quarta-feira, 30 de novembro de 2011

WRC 2011 Highlights


Fernando Alonso drives Ferrari 125 S, Felipe Massa drives Ferrari 815 Auto Avio Costruzioni.


McLaren F1 GTR - Barber Motorsports Park - Bill Auberlen - Onboard


Review de CD: High Flying Birds - Noel Gallagher

Capa do ÁlbumPrincipal compositor e força criativa do Oasis, Noel Gallagher estreia a sua carreira-solo após o final da banda em 2009, motivada pelas eternas brigas com seu irmão Liam. Enquanto Liam Gallagher reuniu os demais integrantes do grupo e montou o Beady Eye, que colocou o seu primeiro álbum nas lojas em fevereiro desse ano, Noel isolou-se do mundo.

A primeira coisa que fica clara ao ouvir "High Flying Birds" é que trata-se de um disco com uma sonoridade muito mais refinada do que a presente na estreia do Beady Eye. Isso não é nenhuma surpresa, afinal as composições de Noel sempre se destacaram pelas melodias de bom gosto e pelos arranjos inteligentes, enquanto Liam era o lado mais rocker e urgente do Oasis.

Produzido pelo próprio Noel e por Dave Sardy, responsável pelo último álbum do Oasis – "Dig Out Your Soul", de 2008, "High Flying Birds" não é um álbum inovador, pelo contrário. O disco segue exatamente tudo o que Noel fazia no Oasis, retiradas da receita, obviamente, a participação dos demais músicos e as brigas familiares que pareciam alimentar a banda. O que temos aqui é um álbum que, ao contrário do Beady Eye, cairá como uma luva na vida dos órfãos de uma das maiores e mais importantes bandas do rock inglês da década de 90.

O disco prova o que muitos já sabiam: Noel Gallagher era a alma e o coração do Oasis. As dez faixas, embaladas pela voz única de Noel, formam o melhor trabalho do vocalista e guitarrista desde "(What's the Story) Morning Glory?", o disco lançado em 1995 que levou o Oasis ao topo do pop.

Há obras-primas em "High Flying Birds". O primeiro single, "The Death of You and Me", é uma das maiores. "Dream On" segue o mesmo caminho, em uma balada com sabor sessentista e pequenos toques de psicodelismo que nasce com cara de clássico. "(I Wanna Live in a Dream in My)" tem um que de "Champagne Supernova", principalmente no solo.

Mas, ao mesmo tempo em que refina aquilo que sabe fazer de melhor, Noel às vezes aventura-se em novos caminhos. A excelente "AKA … What a Life!", com uma batida dançante e um bem sacado piano, é diferente de tudo o que o músico já fez em sua carreira. Os vocais, que se alternam entre o falsete e o registro normal, são os melhores do trabalho.

A influência do Kinks, que pode ser sentida timidamente em "The Death of You and Me", surge esplendorosa em "Soldier Boys and Jesus Freaks". Aliás, essas duas faixas merecem destaque porque trazem, também, uma latente influência dos Beatles, mas de uma forma diferente do habitual. Ao invés da cópia escancarada praticada pelo Beady Eye – e pelo próprio Oasis em alguns momentos -, a presença do Fab Four é constatada através de detalhes nos arranjos, como as insólitas cornetas que martelam a melodia, revivendo o que Paul McCartney e sua turma fizeram em discos como "Sgt Peppers" (1967).

"High Flying Birds" tem cara de coletânea, pois todas as suas faixas são hits latentes, singles a serem descobertos. Isso faz com que a audição do álbum seja extremamente agradável, carregando o ouvinte através de uma coleção de composições da mais alta qualidade.

Faixas:
Everybody's on the Run
Dream On
If I Had a Gun …
The Death of You and Me
(I Wanna Live in a Dream In My)
AKA … What a Life!
Soldier Boys and Jesus Freaks
AKA … Broken Arrow
(Stranged On) The Wrong Beach
Stop the Clocks

Whiplash

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Uma imagem

Kimi Raikkonen, Ferrari, celebra no pódio bebendo champagne. Fórmula 1, Grande Prêmio do Brasil, Interlagos, São Paulo, 21 de outubro de 2007

Creio que esta imagem não se repitirá tão cedo...


Kimi Räikkönen back in F1 with LRGP in 2012

Lotus Renault GP is pleased to announce that Kimi Räikkönen will race for the team next season. The 2007 World Champion, who left Formula 1 at the end of 2009 to pursue a career in rallying, has decided to make a comeback at the pinnacle of single-seater racing. He has now signed a two-year agreement with Lotus Renault GP.

Kimi’s F1 roll of honour includes 18 wins, 62 podiums and 16 pole positions. This experience and success is sure to help the team make a step forward next year. The 32-year-old Finn’s commitment indeed makes for a vote of confidence in Lotus Renault GP, demonstrating the team’s determination and new philosophy for the seasons ahead.

Kimi Räikkönen: "I’m delighted to be coming back to Formula 1 after a two-year break, and I’m grateful to Lotus Renault GP for offering me this opportunity. My time in the World Rally Championship has been a useful stage in my career as a driver, but I can’t deny the fact that my hunger for F1 has recently become overwhelming. It was an easy choice to return with Lotus Renault GP as I have been impressed by the scope of the team’s ambition. Now I’m looking forward to playing an important role in pushing the team to the very front of the grid."

Gérard Lopez, Genii Capital, Chairman: "All year long, we kept saying that our team was at the start of a brand new cycle. Backstage we’ve been working hard to build the foundations of a successful structure and to ensure that we would soon be able to fight at the highest level. Kimi’s decision to come back to Formula 1 with us is the first step of several announcements which should turn us into an even more serious contender in the future. Of course, we are all looking forward to working with a world champion. On behalf of our staff, I’d like to welcome Kimi to Enstone, a setting that has always been known for its human approach to Formula 1."

Lotus Renault GP

Mazda cria novo KERS: i-ELOOP

Mazda i-ELOOP Cutway
A Mazda anunciou nesta segunda-feira (28) sua nova invenção: o primeiro sistema de regeneração de energia cinética no momento da frenagem, para, carros de passeio, que utiliza um capacitor. A tecnologia, chamada i-ELOOP, será instalada nos modelos da marca japonesa já em 2012. Em condições "normais" de direção, com aceleração e frenagem frequentes, como nas cidades, o sistema oferece uma economia de combustível de até 10%.

O i-ELOOP é inédito porque usa um capacitor, componente que armazena, temporariamente, grandes volumes de energia elétrica. Se comparados às baterias normais, os capacitores são carregados e descarregados mais rapidamente, e são mais resistentes à deterioração por uso prolongado. O sistema converte a energia cinética em energia elétrica enquanto o veículo desacelera, e usa essa nova energia para alimentar os sistemas de som, de ventilação, ar-condicionado e outros componentes elétricos.

Sistemas de regeneração de frenagem estão crescendo em popularidade como tecnologias que aumentam a economia de combustível. A tecnologia usa basicamente um motor elétrico ou um alternador para gerar eletricidade quando o veículo desacelera, recuperando assim uma parte da energia cinética do carro. Esse tipo de sistema em veículos híbridos geralmente utiliza um motor elétrico grande e uma bateria própria.
Mazda i-ELOOP Capacitor
A Mazda diz que examinou os mecanismos de aceleração e desaceleração dos automóveis para desenvolver um sistema altamente eficiente, que recupera grandes quantidades de energia de forma rápida a cada vez que o veículo desacelera. Diferentemente dos híbridos, o sistema inventado pela montadora japonesa evita a necessidade do motor elétrico e da bateria para armazenamento de eletricidade. O sistema i-ELOOP fará sua estreia nesta quarta-feira, no Salão de Tóquio, instalado no inédito conceito Takeri.

Um tour pela fábrica da Lotus, em Hethel


Como verificar se a pessoa curtiu sua fan page no Facebook

Se você já reparou que há fan pages no Facebook que permitem o acesso a certos conteúdos somente para quem clicou no botão "curtir" da página, mas sempre quis implementar isso nas suas páginas, pois saiba que este é um processo bem simples.

O Facebook envia a você um cabeçalho chamado "signed_request", que é codificado em base64. O que é preciso fazer é decodificar este string, e a função abaixo faz o processo.
function parsePageSignedRequest() {
 if (isset($_REQUEST['signed_request'])) {
  $encoded_sig = null;
  $payload = null;
  list($encoded_sig, $payload) = explode('.', $_REQUEST['signed_request'], 2);
  $sig = base64_decode(strtr($encoded_sig, '-_', '+/'));
  $data = json_decode(base64_decode(strtr($payload, '-_', '+/'), true));
  return $data;
 }

 return false;
}

Depois, em qualquer lugar do código HTML da sua página, execute o seguinte condicional abaixo. Dentro do if e do else, exerça sua criatividade, mostrando ou ocultando o que você quiser aos fãs, ou que ainda não são fãs, de sua página.
if (($signed_request = parsePageSignedRequest())) {
 if ($signed_request->page->liked) {
  echo "Obrigado por curtir nossa página! Receba informações exclusivas através do Facebook!";
 } else {
  echo 'Curta nossa página para receber informações exclusivas!';
 }
}

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Toyota TF109 - Circuit de Catalunya - Lucas Di Grassi - Onboard


Toyota GT-86


A Toyota revelou neste domingo (27) as primeiras imagens e dados técnicos do GT 86, seu mais novo esportivo, concebido a partir do conceito FT-86 II. O cupê será apresentado na próxima quarta-feira (30), na abertura do Salão de Tóquio, mesmo local de estreia do pioneiro FT-86, revelado em 2009. Com duas portas e quatro lugares (2+2), o GT 86 foi desenvolvido em conjunto com a conterrânea Subaru.

Outros dois esportivos serão feitos a partir do mesmo projeto: o Subaru BRZ, revelado há duas semanas, no Salão de Los Angeles, e o Scion FR-S, modelo da Toyota para o mercado norte-americano, mostrado no Salão de Nova Iorque. No Japão, o novo cupê da Toyota será chamado pelo numeral 86. A sigla GT será usada na Europa, em tributo aos 50 anos de desenvolvimento de esportivos pela marca.

Com um estilo que lembra os carros mais recentes de Hyundai e Kia, o GT 86 possui 4,24 metros de comprimento, 2,57 m de largura e 1,28 m de altura. A versão mais simples pesa 1.210 kg e possui rodas aro 16, enquanto que a versão com câmbio automático tem 20 kg a mais e tem rodas aro 17. A transmissão é de seis marchas, a tração é traseira, e o motor 2.0 boxer a gasolina é naturalmente aspirado, possui injeção direta e produz 200 CV de potência a 7.000 RPM e 21 kgfm de torque aos 6.600 RPM.

O interior tem acabamento bastante requintado para um carro esportivo. A Toyota garante que as qualidades mais apreciadas pelos fãs de carros velozes estarão presentes no GT 86. Sendo assim, espera-se uma posição de dirigir baixa e comandos orientados para o motorista. A marca promete divulgar os preços do novo modelo durante o Salão de Tóquio.

2011 Los Angeles Auto Show Highlights


Audi R8 Spyder, S6, S7, and S8




Cadillac XTS








Chevrolet Camaro ZL1 Convertible






Chevrolet Impala SS 1965




Chevrolet Spark






Fiat 500 Abarth




Ford Escape












Ford Fiesta ST Concept




Ford Flex






Ford Kuga




Ford Mustang






Ford Shelby Mustang GT500






Honda CR-V








Honda Fit EV




Hyundai Azera








Infiniti JX






Jaguar XKR-S Convertible




Land Rover DC100 Concept






Lincoln MKS






Lincoln MKS and MKT




Mazda CX-5






Mercedes-Benz ML63 AMG






Porsche 911




Porsche Panamera GTS




Porsche Press Conference




Subaru BRZ STi Concept






Volkswagen Press Conference




Girls, Games and Grilled Cheese


Pato esquece que tem asas e tenta atravessar a rodovia a pé! Será que sobreviverá?


Aconteceu na Cidade do Panamá: policiais tentaram resgatar um pato que teve amnésia e desaprendeu a voar. Depois de muito tentar, as autoridades determinaram que o animal deveria tentar sozinho atravessar a estrada.

sábado, 26 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ford Corcel. O carro jovem. (Serraria)


Ferrari explains origins of the Prancing Horse and its evolution into an icon


A ideia do cavallino rampante foi inspirada por Francesco Baracca, piloto italiano de aviões, que participou da Primeira Guerra Mundial e usava o símbolo de um cavalo na fuselagem de seu bimotor.

Aparentemente, Enzo Ferrari contou esta história somente uma vez, então, a verdadeira origem do logo poderia ter sido perdida no mundo se ele não a tivesse falado...

Review de CD: Lulu - Metallica & Lou Reed

Não espere uma audição fácil ao dar play em "Lulu", álbum da parceria entre a maior banda de heavy metal do planeta – Metallica – e um dos ícones do rock "com cérebro" - Lou Reed. Concebido para ser uma espécie de trilha-sonora para o teatro de vanguarda, preenchendo o espaço que antes era ocupado por trilhas orquestradas e clássicas, o disco soa como uma espécie de ópera, alternando momentos mais "visuais" com outros mais palatáveis ao ouvinte "normal" de música.

Conceitual, o trabalho conta a história de Lulu, personagem criada pelo ator e dramaturgo alemão Benjamin Franklin Wedekind, uma jovem dona de um desejo sexual infinito e sem restrições que a conduz através de uma jornada repleta de prazer e sangue. Reed havia escrito as letras das canções há alguns anos atrás para uma montagem norte-americana da peça, que acabou não saindo. Agora, essas mesmas letras ganharam o acompanhamento instrumental do Metallica, alcançando um resultado final, no mínimo, controverso.

Pra começo de conversa, é preciso deixar claro que Lulu não é o novo álbum nem do Metallica nem de Lou Reed. O disco é a estreia da parceria entre ambos, portanto não espere encontrar aqui o que o Metallica fez em "Death Magnetic" (2008), por exemplo. Grande parte da força do trabalho está nas letras de Reed, que serão ignoradas pela imensa parcela dos ouvintes que não domina a língua inglesa. Assim, o que importa, para grande parte do público, é a música propriamente dita.

O Metallica soa de maneira inédita em "Lulu". No lugar dos riffs thrash, temos a predominância de jams, ruídos e passagens construídas a partir de feedbacks. Não há o formato clássico do heavy metal, e nem do rock, na parte instrumental do disco. Salvo algumas exceções - como "Mistress Dread", onde a banda soa mais próxima do que os seus fãs estão acostumados -, a maioria das músicas caminha por sons que causarão estranhamento ao ouvinte tradicional de heavy metal. Isso, aliado à maneira peculiar de cantar de Reed – recitando as letras, como se estivesse falando -, realça ainda mais essa sensação. Pra fechar, a duração das músicas – todas longas -, faz com que se feche um casulo em torno dos músicos, impenetrável na maioria das vezes.

Ainda assim, algumas faixas funcionam. É o caso de "The View", primeiro single, onde o Metallica soa bastante similar aos álbuns "Load" e "Reload". Já em "Iced Honey" o que temos é um hard rock interessante, que remete ao ótimo "New York", lançado por Lou Reed em 1989.

O que torna a audição do álbum difícil é o excesso de experimentalismo de algumas faixas. Entendendo o objetivo dos músicos – criar uma trilha para uma peça de teatro, traduzindo nas faixas os diferentes momentos e emoções do roteiro -, fica mais fácil absorver as composições. No entento, algumas delas simplesmente não funcionam sozinhas, sem o acompanhamento de atores em um palco imaginário, por mais fértil que possa ser a imaginação de quem está escutando o disco. É o caso de "Pumping Blood" e "Frustration".

Entretanto, em alguns momentos a transição é feita de maneira suave, sem a exigência de uma barreira intransponível entre a música e o ouvinte. Quando isso acontece, somos brindados por boas faixas como "Cheat On Me" - uma tour de force de mais de 11 minutos -, "Dragon" e "Junior Dad", que não só encerra o trabalho como funciona como um fechamento de tudo o que ele propõe.

"Lulu" não é um disco fácil. Ele não foi feito para ser ouvido de maneira casual. É preciso se concentrar, deixar-se levar pelas mãos de Hetfield e Reed através de suas composições. Desafiador, erra em alguns momentos e acerta em outros. É uma espécie de sinfonia repleta de pretensão, que, definitivamente, não será assimilada por quem vive em um universo musical formado somente por rock e heavy metal. Os ouvintes mais curiosos e já habituados com a música clássica, por exemplo, absorverão muito melhor as ideias propostas, já que elas estão muito mais próximas dos conceitos e variações desenvolvidos pelo gênero do que do formato padrão do metal e do rock.

Vai gerar discussão? Vai. Vai receber críticas negativas? Sim, a maioria. "Lulu" mostra que o Metallica, inquieto por natureza mesmo com os milhões de dólares de suas contas bancárias, continua buscando desafios criativos em sua carreira. Essa atitude, que muitas vezes não é entendida pelos fãs, é extremamente saudável, pois mantém a banda viva artisticamente e não apenas como uma enorme empresa da indústria musical, como muitos gigantes por aí. No final, o Metallica sai ganhando ao experimentar novas sonoridades, assim como Reed, que teve um acompanhamento literalmente de peso para as suas letras.

Ouça, e tire as suas próprias conclusões. Para mim, o saldo é mais positivo do que negativo.

Faixas:

CD 1
Brandenburg Gate
The View
Pumping Blood
Mistress Dread
Iced Honey
Cheat On Me

CD 2
Frustration
Little Dog
Dragon
Junior Dad

Whiplash

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Fiat Palio. Tenía que ser italiano.


Jeremy Clarkson's Powered Up: Brutus vs. BMW 1 Series M Coupé


Cyclepassion 2012


Daniel Geiger realizou um ensaio sensual com as ciclistas de cross-country Pauline Ferrand-Prévot, Hanna Klein, Katherine O'Shea e Maja Włoszczowska, além das ciclistas de estrada Veronica Andréasson, Liz Hatch e Marion Rousse. As fotos estarão no calendário Cyclepassion 2012 ao preço de 36 libras esterlinas.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Ford Galaxie LTD. Quiet plus.


Neste comercial você terá a oportunidade de ver Stuart Canin, concertista-chefe da Orchestra Sinfônica de São Francisco (EUA), gravando um solo de violino dentro do veículo, no barulhento trânsito das ruas de São Francisco. A gravação é real.

Chris Harris drives Lexus LFA Nürburgring Edition around Nürburgring Nordschleife


Não é um DeLorean, mas eles voltaram no tempo


Quem assistiu “De Volta para o Futuro” não se esquece da cena de um modelo DeLorean desaparecendo e deixando um rastro de fogo no chão. A Volkswagen do Reino Unido decidiu fazer o mesmo com o seu Golf GTI, para comemorar a 35ª edição do modelo.

A iniciativa criada pela DDB de Londres começou com um evento no qual o público foi apresentado ao novo modelo. No entanto, eles são alertados de que aquele carro tem um poder especial. O componente viral da ação começa com um vídeo que mostra o evento e termina com o carro acelerando e desaparecendo, deixando o rastro de fogo no chão, sob o olhar supreso da plateia.

A sequência da história pode ser vista na página da Volkswagen do Reino Unido. Abaixo, o vídeo de apresentação e o que mostra o que acontece em 1976.

Meio & Mensagem

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Get the freedom of the Citi Golf.


Puxada de tapete na Mille Miglia


Durante a realização do North America Mille Miglia Tribute, na apresentação dos competidores, o piloto Alain de Cadenet, com uma 1957 Ferrari Berlinetta 250 GT Coupé, sobe a rampa rápido demais, e quando foi parar no lado dos apresentadores, pisou forte no pedal do freio, travando as rodas dianteiras e arrastando o tapete que estava no piso, derrubando quem estava de pé.

Highway To Help


Brian Johnson planeja arrecadar um milhão de reais para ajudar crianças com câncer e suas famílias. A campanha Highway To Help arrecadará doações por mensagens de texto ou pela Internet. O evento ocorrerá nos dias 28 e 29 de janeiro, onde Brian terá Byron DeFoor como co-piloto.

Brian Johnson deve correr nas seguintes corridas:

27-30 de Outubro - Savannah
10-13 de Novembro - Daytona HSR
2-4 de Dezembro - Série de corridas Bobby Rahal
26-30 de Janeiro - Daytona 24 horas

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Vectra. Sempre.


The Car Show: 2010 Chevrolet Camaro SS vs. 2011 Ford Mustang RTR vs. 2012 Dodge Charger SRT8


Real Mario Kart invade as ruas de Tóquio


Você já deve conhecer Remi Gaillard, um francês que fez estripulias no trânsito e em estabelecimentos comerciais a bordo de um kart de competição.

É claro que os japoneses não poderiam ficar de fora dessa. Mas, ao contrário de Remi, essa dupla realizou um passeio "bem burocrático" nas ruas da capital do país do sol nascente. E os karts são bem diferentes dos tradicionais, pois possuem farol, retrovisores, luzes de freio e pisca-pisca, além de pneus mais estreitos e com circunferência maior, e ainda mais, são legalizados para circular no trânsito.

A X-Kart produz este tipo de veículo para quem quer "fugir da rotina". No entanto, a emoção de pilotar um destes será um pouco frustrante para os entusiastas, pois possui velocidade máxima limitada em 55 km/h, embora, sem o limitador, possa atingir 80 km/h.

De acordo com as leis de trânsito japonesas, uma carteira de motorista comum é necessária para conduzir um kart deste tipo nas ruas, e o capacete é opcional. O veículo pesa 95 kg, o motor possui 49 cm³ de cilindrada, produz 4 CV de potência a 6.800 RPM e 4,4 Nm de torque a 6.000 RPM, e faz 20 km/l de consumo de combustível a 50 km/h.

sábado, 12 de novembro de 2011

Para gostar do Ford Maverick, basta chegar perto.


AMG Driving Academy


A Mercedes-Benz, assim como outras fabricantes de supercarros, possui seu programa de treinamento para seus novos clientes, com o intuito de ensiná-los a extrair o máximo dos seus recém-adquiridos "brinquedos de gente grande".

Os cursos disponíveis vão de 1.595 dólares para um programa básico de um dia, a 3.695 dólares por um treinamento profissional, que dura três dias. Para que se tenha uma ideia, A AMG disponibilizou dez vídeos mostrando os conteúdos das "aulas", que vão do correto posicionamento do assento a como fazer um drift.

A AMG Driving Academy é gerenciada pelo apresentador de televisão, instrutor, tetracampeão da SCCA Trans-Am Series e test driver do Speed Channel, Tommy Kendall.

Project CARS - Lotus 49B - Watkins Glen International Circuit - Work In Progress


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Fiat Siena. Mais do que um carro, uma conquista.


Mercedes-Benz AMG Performance Media


A Mercedes-Benz lançou recentemente o SLS AMG Roadster, e, disponível no modelo, o AMG Performance Media, uma central de informações, mostrando ao motorista várias variáveis referentes à condução do carro, como a quantidade de frenagem e aceleração aplicadas nos pedais, quanto o motor desenvolve de potência e torque em tempo real, um gráfico mostrando a pista e a posição atual do carro, tempo de volta atual, parciais e volta mais rápida.

Além disso, é possível visualizar as acelerações laterais (força G), temperatura do óleo do motor, transmissão e água, além da possibilidade de medir em quanto tempo o motorista consegue acelerar da inércia aos 100 km/h e consultar o histórico de voltas efetuadas.

Project CARS - Lotus 98T - Autodromo Enzo e Dino Ferrari - Work In Progress


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Fiat 147. Enfim, um carrão pequeno.


Ford cria abertura do porta-malas por sensor


Você está voltando para o seu veículo totalmente carregado de sacolas, bolsas, mochilas e todo tipo de peso você consegue suportar com apenas dois braços. Quando finalmente para em frente ao seu carro, se depara com um problema: a chave não está em suas mãos, mas perdida dentro de seu bolso. Como você fará para abrir o porta-malas?

O grande lançamento da Ford para o Salão de Los Angeles, o Escape 2013, traz uma novidade que pretende acabar com isso: um comando de abertura do porta-malas por sensor de movimento. O chamado "hands-free lift gate" permite que qualquer pessoa, portando apenas a chave do carro no bolso, por exemplo, passe o pé por baixo do para-choque traseiro, para abrir a porta do porta-malas. E basta repetir o gesto para fechar o compartimento.

Segundo a montadora, somente quem tem a chave é capaz de fazer o sistema funcionar e também é necessário um movimento específico da perna para acioná-lo. Isso evita, por exemplo, que um cachorro passando por baixo do para-choque abra a tampa enquanto o motorista está ao lado. Uma trava de segurança também impede a abertura quando o carro está em movimento.

Project CARS - Audi R18 - Autodromo Enzo e Dino Ferrari - Work In Progress


terça-feira, 8 de novembro de 2011

Quem tem Corcel tem fim de semana.


Ferrari 250 GTO vs. Polaris Ranger RZR XP 900

Raspberry Pi


O Raspberry Pi, com seu baixíssimo preço de US$ 25, estará disponível para compra no final de 2011. De acordo com David Braben, co-desenvolvedor do projeto, cerca de dez mil unidades serão disponibilizadas para desenvolvedores até antes do Natal, para que possam criar softwares para o sistema.

Braben ainda diz que o PC está quase pronto. Já há algumas especificações técnicas, como o formato final do dispositivo, que tem quase o tamanho de um cartão de visita, contendo diversas entradas para monitor ou TV, teclado, mouse, roteadores USB e diversos outros periféricos de encaixe simplificado que já estão no mercado. Usando a arquitetura ARM, o Pi pode, hoje, rodar algumas distribuições Linux e softwares ultra-leves.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Your Citi. Your Life.


2012 Suzuki GSX-R1000


A Suzuki lançou a nova versão de seu GSX-R1000, com melhorias mecânicas a uma plataforma que já era excelente. O peso do veículo foi diminuído em 2 kg, e parte desse "emagrecimento" vem dos pistões, que estão 11% mais leves, e do conjunto de válvulas, que estão pesando 2,5 gramas a menos cada uma, graças à tecnologia vinda da MotoGP.

A compressão do motor foi alterada de 12,8:1 para 12,9:1, e um sistema de exaustão mais leve ajuda a melhorar o desempenho. Os freios são Brembo Monoblock para uma melhor performance, e a motocicleta também ganhou um conjunto rodas-pneus mais leve. A Suzuki ainda não divulgou os dados de performance da versão 2012 da GSX-R1000.

SUZUKI ANNOUNCES 2012 GSX-R1000 DETAILS

Suzuki Motor Corporation has today revealed details of its 2012 flagship Superbike – the GSX-R1000, offering enhanced capability thanks to technical innovations that provide heightened engine and chassis performance as well as weight-loss for the new model.

Announced in unison across the world today, the 2012 GSX-R1000 retains its original styling but with a host of revisions all implemented to make this the very best GSX-R1000 ever produced.

Shaving two kilograms from its kerb weight, the new GSX-R features a plethora of updates, incorporating Brembo's highly acclaimed Monoblock calipers for incredible braking and engine revisions that provide even more mid-range power.

Engine technical highlights include the adoption of MotoGP derived finite-element-analysis and fatigue-analysis techniques, which allow for newly developed pistons that are now 11% lighter and aid acceleration and overall performance. This combined with a finer material for engine tappets shaves a further 2.5 grams off per tappet, resulting in optimized valve lift with a revised exhaust cam profile for a slight reduction in valve overlap. Compression ratio also increases from 12.8:1 to 12.9:1.

Along with the utilisation of the Brembo Monoblock calipers, the 2012 GSX-R1000 features further chassis enhancements that offer greater manoeuvrability thanks to a reduction in weight for the front tyre and axle, offering superior unsprung weight advantages. This weight saving is amplified with the return to a lightweight 4-2-1 exhaust system, further enhanced with a new lightweight titanium silencer also.

With the current GSX-R1000 a proven track performer, narrowly missing out in this year's British Superbike Championship by just 0.006 seconds, and current holder of the Brands Hatch Superbike lap record, the 2012 GSX-R1000, with its detailed update looks set to continue Suzuki's front of the pack performance.

The 2012 GSX-R1000 will make its European debut on the Suzuki stand at the Eicma International Motorcycle Exhibition in Milan on 8th November 2011.