Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens

A música "The Bull", do Massacration, finalmente ganha um clipe... com imagens do Chaves e do Chapolin!

The Bull - Massacration (Chaves)
Em outubro de 2019, o álbum "Good Blood Headbangers", o segundo de estúdio da banda Massacration, completou dez anos de existência.

Para comemorar o fato, Diego Rodrigues, famoso por seu canal no YouTube, Chaves Estranho, onde posta diversas compilações, seja trailers de filmes fictícios ou reais, POOPs, e mais recentemente, clipes musicais como este, que ele criou para a música "The Bull".

Você já reparou que a situação atual do Neymar pode ser resumida numa seleção de músicas do The Police?

Video Briga Neymar Najila Trindade
"Next to You eu sentia Every Breath You Take.

Bring on the Night, eu senti que estava Hungry For You e disse Be My Girl.

No outro dia, você me chamou e gritou Don't Stand So Close to Me.

Eu fui Driven To Tears. Agora há um Hole in My Life e eu me sinto o King of Pain.

Então, eu falei a todos o que aconteceu e mostrei que a Truth Hits Everybody."

João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes (12/07/1927 - 27/08/2018)

João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes
João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes foi um folclorista, compositor, radialista e pesquisador gaúcho, nascido em Santana do Livramento. É um personagem decisivo da cultura do Rio Grande do Sul, da qual foi um dos formuladores do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), juntamente com Luiz Carlos Barbosa Lessa e Glauco Saraiva. Juntos, viajaram pelo interior gaúcho, para recuperar traços da cultura do Estado.

Em 1947, um grupo de estudantes, liderado por Paixão Côrtes, capturou, com um cabo de vassoura, a primeira Chama Crioula, a partir de uma centelha da Pira da Pátria, no Parque Farroupilha, em Porto Alegre, e a carregou pelas ruas da capital do Rio Grande do Sul.

O gesto acendeu, literalmente, a autoestima e a tradição gaúchas, em um período pós-guerra, em que os Estados Unidos disseminavam sua cultura e seu modo de vida, enquanto o Brasil convivia com as marcas do Estado Novo de Getúlio Vargas, que propagou a unidade nacional, inibindo a valorização do regional.

Em 1948, organizou e fundou o CTG 35. Em 1953, fundou o pioneiro Conjunto Folclórico Tropeiros da Tradição. Em 1956, Inezita Barroso gravou músicas tradicionais gaúchas recolhidas por Paixão Cortes e Barbosa Lessa, entre as quais "Chimarrita-Balão", "Balaio", "Maçanico", "Quero-Mana", "Tirana do Lenço", "Rilo", "Xote Sete Voltas", "Xote Inglês", "Xote Carreirinha", "Havaneira Marcada".

Em 1954, Paixão Cortes posou para o escultor Antônio Caringi, que esculpiu a famosa Estátua do Laçador, que se tornaria símbolo da cidade de Porto Alegre em 1992.

Em 1958, Paixão Côrtes apresentou-se no Olympia de Paris, no palco da Universidade de Sorbonne, no Hotel de Ville, no Teatro Alhambra, além de clubes noturnos e cabarés. No mesmo ano, foi convidado por Maurício Sirotsky para apresentar o programa "Festança na Querência", na Rádio Gaúcha, que ficou no ar até 1967.
Estátua do Laçador João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes
Em 1962, Inezita Barroso novamente gravou composições recolhidas por Paixão Côrtes e Barbosa Lessa, desta vez as músicas "Tatu" e "Pezinho". No mesmo ano, Paixão Côrtes recebeu o prêmio de Melhor Realização Folclórica Nacional.

Em 1964, Paixão Côrtes apresentou-se na Alemanha, na Feira Mundial de Transportes e Comunicação, na cidade de Munique. Recebeu ainda, no mesmo ano, o prêmio de Melhor Cantor Masculino de Folclore do Brasil. Em 1986, Paixão Côrtes apresentou-se durante um mês na Inglaterra, divulgando traduções de seus livros para o inglês.

Em 2001, no VII Encontro Nacional de Pesquisadores da MPB, Paixão Côrtes proferiu palestra sobre a música gaúcha, realizado no Teatro da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Em 2003, lançou seu novo manual, com mais danças, derivadas do primeiro, como, por exemplo, "Valsa da Mão Trocada", "Mazurca Marcada", "Mazurca Galopeada", "Sarna" e "Graxaim".

Em 2010, Paixão Côrtes é escolhido patrono da 56ª Feira do Livro de Porto Alegre, e recebeu a Ordem do Mérito Cultural.

Paixão Cortes possuía educação superior em Agronomia. Colou grau em 1949 na UFRGS. Exercendo a profissão de agrônomo, Paixão Côrtes foi responsável pela abertura do mercado da ovinocultura no Rio Grande do Sul. Além de incentivar o consumo de carne ovina, trouxe da Europa novos métodos e tecnologias de tosquia, desossa e gastronomia.

Aos 17 anos, começou a trabalhar na Secretaria da Agricultura, como classificador de lã. Em 40 anos de serviço, passou pelas Estações Experimentais de Pelotas, Santana do Livramento, nos Campos de Cima da Serra, e em Porto Alegre, e atuou também como professor dos cursos de classificação de lã e ovinotecnista, e foi chefe do Serviço de Ovinotecnia.

Ainda na Secretaria da Agricultura, Paixão Côrtes desenvolveu o trabalho de extensão no interior do Estado. Segundo o próprio, os fatos de ser folclorista e falar a mesma língua do homem do campo facilitaram a comunicação e a implantação de novas tecnologias.

Veja o proprietário de um Volvo 240 trocar o aviso sonoro original de chave na ignição por uma versão 8-bit da música "Africa" da banda Toto

I now have the only Volvo 240 in the world that plays Toto’s Africa as the open door chime! Image Thumbnail
Presente em alguns carros há várias décadas, e em praticamente todos os veículos novos, um sistema que emite um bipe contínuo, quando você esquece a chave na ignição, ou os faróis ligados, e abre a porta para sair do carro. É muito útil para evitar que se tranque o veículo com a chave dentro ou acidentalmente descarregue a bateria.

Graças à tecnologia atual, é possível ouvir uma música de mais de 30 anos, usando equipamento com mais de 30 anos de obsolescência em um carro com mais de 30 anos de idade. Ainda que esta melodia esteja em uma versão criada para consoles de 8 bits.

Feel something again. The 2018 Kia Stinger. Fueled By Youth. (With Steven Tyler and Émerson Fittipaldi)


STEVEN TYLER AND EMERSON FITTIPALDI HIT THE RACETRACK IN KIA MOTORS’ SUPER BOWL AD FOR THE ALL-NEW STINGER SPORTBACK SEDAN

02/01/18 | ID: 13504

Kia’s 167 MPH Stinger GT Sends the Rock & Roll Hall of Famer on a Transformative Journey Back to the Seventies

Kia launches the “Fueled by Youth, A State of Mind” Stinger marketing campaign with 60-second ad entitled “Feel Something Again” available for viewing now at YouTube.com/Kia and scheduled to air during the third quarter of Super Bowl LII
Set to a cinematic remix of Tyler’s timeless hit “Dream On,” “Feel Something Again” finds the Stinger GT’s 4.7-second 0-601 time being put to the test – all in reverse
IRVINE, Calif., February 1, 2018 – With the unstoppable Steven Tyler behind the wheel, turning back the hands of time is as easy as pressing the start button in the all-new 2018 Stinger in Kia Motors’ Super Bowl ad for the highest performing and most anticipated model in the company’s history.

As the haunting notes of “Dream On” play backwards, two-time Formula One and Indianapolis 500 champion Emerson Fittipaldi looks on approvingly as Tyler approaches a Kia Stinger on an abandoned racetrack. Once inside, the Stinger GT’s twin-turbo, 365-horsepower engine is put to use – in reverse – sending Tyler on a transformative journey back to the seventies. Working in close collaboration with Tyler, state-of-the-art video and CGI work helped bring the music industry icon’s 25-year-old persona to life on the screen to stunning effect.

Designed in Frankfurt and developed on Germany’s famed Nürburgring under the watchful eyes of two auto industry legends – Peter Schreyer, Kia Motors’ president and chief design officer, and Albert Biermann, head of Vehicle Test and High-Performance Development – the Stinger is unlike anything seen before from the brand. Recently named “Vehicle of the Year” by Roadshow by CNET and available in both rear- and all-wheel-drive, the Stinger GT, with its twin-turbo V6, pushes the sports sedan to a top speed of 167 miles per hour and from zero to 60 miles per hour in 4.7 seconds1.

“The Stinger is the dream car driving enthusiasts have been longing for with its head-turning design, premium amenities and heart-pounding power at an incredibly value-packed price,” said Saad Chehab, vice president, marketing communications, Kia Motors’ America. “As one of the youngest mainstream car companies in the U.S., our youth – and the fearlessness that comes with it – is Kia’s strength, and the youthful mindset we share with Steven Tyler and Emerson Fittipaldi is on full display in our Super Bowl ad.”

About Kia Motors America

Headquartered in Irvine, California, Kia Motors America continues to top quality surveys and is recognized as one of the 100 Best Global Brands and 50 Best Global Green Brands by Interbrand. Kia serves as the "Official Automotive Partner" of the NBA and LPGA and offers a complete range of vehicles sold through a network of nearly 800 dealers in the U.S., including cars and SUVs proudly built in West Point, Georgia.*

For media information, including photography, visit www.kiamedia.com. To receive custom email notifications for press releases the moment they are published, subscribe at www.kiamedia.com/us/en/newsalert.

* The Sorento and Optima GDI (EX, SX & Limited and certain LX Trims only) are assembled in the United States from U.S. and globally sourced parts.

1 Preliminary performance estimates determined by Kia for Stinger GT rear-wheel drive using Launch Control and factory-equipped with 19-inch wheels. Stinger GTs that are factory-equipped with 18-inch wheels are limited to 130 mph top speed (e.g., installation of 19-inch wheels will not increase the top speed). Actual results may vary depending on options, driving conditions, driving habits and your vehicle's condition. Verification of these results should not be attempted. Always drive safely and obey all traffic laws.

Quiz: você consegue identificar uma banda ou cantor de rock através de somente uma letra de seu logotipo?

Quiz: can you tell the classic rock band from the typography?
O logotipo de uma banda ou cantor pode dizer muitas coisas: o que sua música quer transmitir, o quão sério os integrantes se levam, quem pode contratar um designer gráfico etc.

Alguns logotipos e fontes são intrinsicamente associados com um ato, ao passo que outros podem ser quase irreconhecíveis se não vierem acompanhados de uma foto ou uma capa de álbum.

Este quiz traz letras de A a Z em cada pergunta, e cabe a você reconhecer de qual banda ou cantor é cada tipografia.

Quiz: você consegue identificar uma banda ou cantor através de somente uma letra de seu logotipo?

Quiz: can you tell the band from their font?
O logotipo de uma banda ou cantor pode dizer muitas coisas: o que sua música quer transmitir, o quão sério os integrantes se levam, quem pode contratar um designer gráfico etc.

Alguns logotipos e fontes são intrinsicamente associados com um ato, ao passo que outros podem ser quase irreconhecíveis se não vierem acompanhados de uma foto ou capa de álbum.

Este quiz traz letras de A a Z em cada pergunta, e cabe a você reconhecer de qual banda ou cantor é cada tipografia.

Christopher John "Chris" Cornell Boyle (20/07/1964 - 17/05/2017)

Chris Cornell
Chris Cornell foi um cantor, guitarrista e compositor. Filho de Ed Boyle e Karen Cornell, batizado com o sobrenome do pai, decidiu, juntamente com seus irmãos, trocar seu sobrenome pelo de solteira da mãe, após o divórcio do casal genitor.

Seu primeiro instrumento na infância foi o piano, mas iniciou sua carreira como baterista, na banda Jones Street Band. Em 1984, junto com o guitarrista Kim Thayil e o baixista Hiro Yamamoto, formou o Soundgarden. Na nova banda, Cornell passa a se dedicar exclusivamente ao vocal.

A banda Soundgarden lançou, entre outros álbuns, "Ultramega OK" (1988) e "Louder Than Love" (1989), tendo boa repercusão no cenário alternativo americano. O primeiro EP da banda, "Screaming Life", foi lançado em 1987 pela gravadora Sub Pop.

Em 1990, seu amigo Andrew Wood, da banda "Mother Love Bone", morre após consumir uma overdose de heroína. Cornell resolve homenagear o amigo, com duas músicas de sua autoria, "Say Hello To Heaven" e "Reach Down".

Junta-se a Jeff Ament e Stone Gossard, ambos membros do "Mother Love Bone", além dos recém-recrutados Mike McCready e Eddie Vedder, e formam o "Temple Of The Dog", que terminou após o fim das gravações do único álbum homônimo.

Em 1991, a banda Soundgarden lança "Badmotorfinger", álbum que a torna mundialmente famosa, graças à grande ascensão dos músicos da cena de Seattle, onde o movimento "grunge", impulsionado por bandas como Nirvana, dominava o cenário musical.

Lançado em 1994, "Superunknown" é o álbum mais famoso e bem-sucedido comercialmente do Soundgarden. Músicas como "Let Me Drown", "Spoonman" e "Black Hole Sun" ajudaram o disco a vender mais de cinco milhões de cópias somente nos Estados Unidos.

Seu sucessor, "Down On The Upside", lançado em 1996, não obteve o mesmo sucesso comercial, apesar das ótimas "Blow Up The Upside World", "Burden In My Hand" e "Pretty Noose". Em 1997, após o lançamento da coletânea "A-Sides", o Soundgarden anunciou o fim de suas atividades.

Em 1999, Cornell lança o álbum solo "Euphoria Morning", vendendo trezentas mil cópias nos Estados Unidos, e rendendo uma indicação ao Grammy Awards para o cantor.

Em 2001, formou o Audioslave, junto com Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk, ex-membros do "Rage Against The Machine", lançando o álbum autointitulado em 2002, obtendo muita repercussão positiva na mídia.

Em 2005, o Audioslave entrou para a história, tornando-se o primeiro grupo norte-americano a realizar um show em Cuba. Nesse mesmo ano foi lançado o álbum "Out Of Exile", que emplacou o primeiro lugar na Billboard 200.

Destaque para as músicas "Be Yourself", "Your Time Has Come" e a faixa-título. Em setembro de 2006, foi lançado o álbum "Revelations", com um estilo mais soul e funk do que seus antecessores, com "Original Fire" e a faixa-título como singles. Entrou direto na segunda colocação da Billboard 200.

Naquele mesmo ano, aproveitando que o Audioslave não saíra em turné para a divulgação daquele último álbum, Chris Cornell lançou um novo single, "You Know My Name", música-tema do filme "007 - Casino Royale", que marcou a estréia do ator Daniel Craig no papel do agente secreto James Bond.

Em fevereiro de 2007, Cornell anuncia sua saída do Audioslave. Em abril, deu início a uma turnê mundial, para divulgar seu novo álbum solo, "Carry On", lançado em junho. Comemorando vinte anos do lançamento de sua primeira gravação, o EP "Screaming Life", do Soundgarden, lançado em 1987, nos seus shows, ele apresentou músicas de todas as fases de sua carreira.

Em março de 2009, foi lançado o álbum "Scream", produzido por Timbaland. Em 2011, Cornell lançou um álbum acústico, "Songbook". Às vésperas do reveillon daquele ano, Chris Cornell anunciou que o Soundgarden estava reunido novamente. Em 2015, Chris Cornell lançou mais um álbum solo, "Higher Truth".

Em 17 de janeiro de 2017, Cornell anunciou que o Audioslave se reuniria após vinte anos. O único show aconteceu em 20 de janeiro. Ainda naquele ano, os críticos musicais elegeram Chris Cornell o quarto melhor vocalista de rock de todos os tempos.

Ao assistir este vídeo, você descobrirá que Robbie Williams, famoso por seu clipe com imagens da Fórmula 1, NÃO gosta de Fórmula 1

Robbie Williams Max Verstappen Formula 1 - RTL LATE NIGHT
No início de novembro, o talk show holandês RTL Late Night recebeu a visita de Robbie Williams, conhecido no mundo da Fórmula 1 pelo clipe da música "Supreme", onde o cantor personifica a identidade de Bob Williams, um piloto bon vivant, com presença marcante em festas, seus excessos com bebida e fumo, e sempre ao lado de belas mulheres.

O seu maior rival? Ninguém menos que Jackie Stewart, um piloto metódico, calculista e focado em seu desempenho. Isto tudo não nos faz lembrar de outra famosa rivalidade? E quase tudo que aconteceu durante o duelo James Hunt vs. Niki Lauda se passa no decorrer do clipe, só que com algumas partes do "roteiro" invertidas.

Nick Mason: "o que eu teria feito diferente"

Nick Mason tem 72 anos, é o baterista do Pink Floyd, adora corridas de carros históricos, é proprietário de uma Ferrari 250 GTO, e Marino Franchitti é seu genro. O que mais você precisa saber? Ele mesmo contou para a revista americana Car And Driver.
Nick Mason
Seu envolvimento com as corridas vintage começou quando?

Meu pai tinha um Bentley 4.5 litros e ele levava a família para eventos com aquele carro. Íamos a Silverstone, tirávamos todo o peso extra do carro, colocávamos apêndices aerodinâmicos, e ele ia participar da corrida. Mais tarde, desfazíamos as alterações e íamos para casa.

A Rush Through The River: um clipe sobre Ayrton Senna com um final surpreendente

Ayrton Senna: A Rush Through The River, by Grandphone Vancouver #SennaVive
Grandphone Vancouver é o projeto solo do paraibano Fernando Ventura. Depois de fazer um videoclipe para o projeto de conclusão de curso, com a intenção de homenagear Bob Dylan, e com dezenas de referências que instigam o espectador a identificar cada uma, Ventura tornou-se um viral.

Para o dia primeiro de maio de 2016, Fernando criou um clipe, chamado "A Rush Through The River", para homenagear Ayrton Senna. Vinte e dois anos após sua morte, o vídeo resultante mostra um final que, se realmente tivesse existido, faria as manhãs de domingo voltarem a ser como antes.

Argent - God Gave Rock And Roll To You, by Kiss



God Gave Rock And Roll To You
Argent
In Deep
Epic
1973




God Gave Rock 'N' Roll to You II
Kiss
Revenge
Mercury
1992

Postmodern Jukebox: e se uma música atual tivesse sido gravada no início do Século Vinte?

Seven Nation Army - Vintage New Orleans Dirge White Stripes Cover ft. Haley Reinhart
Todos sabemos que vários artistas e bandas já fizeram covers e releituras de clássicos da música. Atualmente, não é difícil encontrar um cantor recém-iniciado na carreira regravar uma canção famosa, com o intuito de promover seu primeiro ou novo trabalho.

Agora, você já imaginou uma música atual, seja ela uma música popular ou um pesado rock, regravada na forma de um blues, jazz, ou mesmo uma marcha fúnebre de Nova Orleans?

Ian Fraiser "Lemmy" Kilmister (24/12/1945 - 28/12/2015)

Lemmy Kilmister Motörhead
Ian Fraiser Kilmister, mais conhecido como Ian Fraiser Willis, "Lemmy The Lurch", ou simplesmente "Lemmy", foi um baixista e cantor inglês. Ficou conhecido por ser o fundador da banda Motörhead. Tinha um estilo de tocar e timbre de voz marcante.

O apelido "Lemmy" surgiria na época em que Kilmister era roadie e sempre pedia emprestado cinco libras. Em inglês, a frase é "lemmy a fiver (lend me a fiver)". Entretanto, o próprio Lemmy tenha dito em sua autobiografia que já era chamado assim desde os dez anos de idade.

Durante o início de sua carreira, tocou nas bandas The Rainmakers, The Motown Sect e Rockin' Vickers. Além disso, Lemmy Kilmister se envolveu com uma garota chamada Tracy, e disto nasceu um filho, Paul, que não conhecia o pai biológico até os seis anos. "Tracy não tinha coração para sequer dizer quem era seu verdadeiro pai", disse Kilmister em sua autobiografia.

Após deixar a banda Rockin' Vickers, em 1967, Lemmy Kilmister alugou um flat com Noel Redding e Neville Chesters, respectivamente, baixista e empresário do Jimi Hendrix Experience. Lemmy tornou-se roadie da banda. Após, ingressou na banda Sam Gopal, onde gravou o álbum "Escalator" e o single "Horse".

Em 1969, depois de um encontro com Simon King, em um shopping center de Chelsea, juntou-se à banda Opal Butterfly, mas não emplacou com seus singles. Nesta época, Lemmy mudou seu sobrenome de Willis, herdado de seu padrasto, para Kilmister, de seu pai biológico. Aproveitou a ocasião para tentar se reconciliar com seu pai verdadeiro, mas não conseguiu. Lemmy descreveu isto como "uma pequena e desagradável fuinha".

Em 1972, Lemmy Kilmister ingressou na banda Hawkwind, onde ocupou o lugar do baixista que havia faltado no show e deixado o instrumento na van da banda. Apesar de não possuir experiência com o instrumento, Lemmy rapidamente desenvolveu um estilo único, com acordes e paradas duplas, em vez das notas únicas preferidas pela maioria dos baixistas. Também foi vocalista em várias músicas da banda, incluindo o single mais famoso, "Silver Machine", que alcançou a posição três nas paradas de 1972.

Após ter sido expulso da Hawkwind, por ter sido detido no Canadá com anfetaminas, em 1975, Lemmy Kilmister montou sua banda, com o guitarrista Larry Wallis, ex-integrante das bandas Pink Fairies, Shagrat, de Steve Took, padrasto de Paul, filho de Lemmy, e UFO, e o baterista Lucas Fox.

Originalmente, a banda era chamada "Bastards". Só que o empresário disse que, com este nome, nenhuma música da banda entraria no Top of the Pops. Mais tarde, a banda seria rebatizada "Motörhead", que era o nome da última música de Lemmy Kilmister escreveu para sua banda anterior, Hawkwind.

Sua voz gutural e o microfone posicionado no alto eram suas marcas registradas quando Lemmy Kilmister estava no palco. Entre 1980 e 1981, a banda alcançou o sucesso comercial com o compacto "Ace Of Spades", que tinha lado B com uma música com o mesmo nome da banda.

A autobiografia de Lemmy Kilmister, "White Line Fever", narra sua carreira e os principais altos e baixos enfrentados pela banda.

Júpiter Maçã (26/01/1968 - 21/12/2015)

Júpiter Maçã
Flávio Basso, também conhecido como Júpiter Maçã ou Jupiter Apple, foi um cantor, compositor e cineasta de carreira solo. Iniciou sua carreira na música em 1985, com o TNT. Depois, foi integrante da banda Cascavelletes.

Seu primeiro disco solo, "A Sétima Efervescência", de 1997, é calcado nos moldes de "The Piper At The Gates Of Dawn", do Pink Floyd, com psicodelia e experimentação e um prenúncio de sua obra ulterior, o final de "Sociedades Humanóides Fantásticas", uma bossa-nova psicodélica.

As músicas deste disco são grandes referências do rock gaúcho. Além disso, contém algumas faixas centradas no imaginário underground, como "Um Lugar do Caralho" (que foi regravada por Wander Wildner, no disco "Baladas Sangrentas"), "Eu e Minha Ex", com a parceria de Marcelo Birck nos arranjos, "As Tortas e as Cucas" e "Essência Interior".

Após o grande sucesso do disco, Flávio Basso começou a compor em inglês, por isso, torna-se Jupiter Apple. Decidiu misturar bossa-nova e vanguarda. Muitos fãs não o entenderam, preferindo a mais acessível psicodelia. Essa mistura inusitada está muito bem feita no seu segundo disco, "Plastic Soda", de 1999. Ele começa com uma canção de nove minutos, "A Lad and a Maid in the Bloom", que define o caráter inovador do disco.

Em 2002, lançou "Hisscivilization", o disco mais ambicioso, e, talvez, mais incompreendido, de Jupiter Apple. Longas experimentações eletrônicas, bossas elétricas e lounge, valsa, cítaras e moogs, condensados em momentos, ora de leveza, ora de paranóia.

É seu disco mais hermético. Se, para os que estavam acostumados com o rock and roll de Cascavelletes, a "A Sétima Efervescência" já era algo inesperado, a reação causada pelos dois discos da fase "Apple" são ainda mais dramáticas.

Em 2006, "Apple" volta a ser "Maçã", e lançou o disco "Uma Tarde Na Fruteira". Neste trabalho, continou explorando o lado brasileiro e experimental, com músicas já eternizadas no subconsciente do underground porto-alegrense, como "A Marchinha Psicótica de Dr. Soup".

Este álbum pode ser considerado o mais acessível do autor. De certa forma, tudo que já foi composto por Júpiter Maçã está resumido neste disco, desde canções mod sessentistas, levezas jazz, baladas domingueiras à Bob Dylan, com concretismos e timbres eletrônicos.

Em 23 de novembro de 2011, Júpiter Apple gravou seu primeiro DVD ao vivo, no Opinião, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O show também marcou a inauguração da J.A.C.K. (Jupiter Apple Corporation and Kingdom).

Apoiado por sua banda, formada por Julio Sasquatt (bateria), Julio Cascaes (guitarra), Felipe Faraco (baixo) e Astronauta Pinguim (teclados), com participações mais especiais de Nei Van Soria, Lucio Vassarath, Hique Gomes, Marcio Petracco, Clara Averbuck, Hamburg Black Cats e Bibiana Graeff, o DVD apresenta um registro de vinte canções, que sintetizam a carreira de Jupiter Apple, mostrando hits de seus álbuns solo, e também relembrando momentos dos tempos de TNT e dos Cascavelettes.

Depois de quase dois anos afastado dos palcos, após cair do segundo andar do prédio onde morava, chegando a ser internado no setor de traumatologia do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, Júpiter retornou e lançou, em julho de 2014, o DVD "Six Colours Frenesi".

O set-list completo do show, com mais de duas horas de duração, tem vinte músicas, com vários clássicos do rock Gaúcho. O DVD possui uma versão de "Lovely Riverside", que conta com a participação do grupo Gaúcho Bluegrass, que mostra uma faceta nova a música.