Mostrando postagens com marcador 20 de Setembro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 20 de Setembro. Mostrar todas as postagens

20 de Setembro: Dia do Gaúcho

Bandeira do Rio Grande do Sul e Monumento do Laçador
No dia 20 de setembro é comemorado o Dia do Gaúcho ou a Revolução Farroupilha. As causas desse movimento foram:

* abandono das províncias pelo governo imperial
* impostos abusivos sobre o charque, o couro e a terra
* falta de estradas, pontes e escolas
* dificuldade para registrar pessoas fisícas
* pagamento de pedágios
* justiça centralizada na Corte

Eis que, em 20 de setembro de 1835, trava-se o primeiro combate entre os farroupilhas e as tropas imperiais, sobre a Ponte da Azenha, em Porto Alegre, com a vitória farrapa, que permitiu a tomada da capital. Tem-se início a Revolução Farroupilha.

O movimento se estendeu por dez anos, com sangrentos combates. Pela longa duração, constata-se a garra do povo gaúcho, mesmo com o maior numero de soldados e equipamentos das tropas imperiais.

Ante o sucesso da revolta, o império envia Luís Alves de Lima e Silva para apaziguar o Sul. Mesmo com as sucessivas vitórias, um fato ajudou para a paz: o ditador Argentino Rosas, que queria a expansão territorial, e tinha interesse na prolongação da revolta, mandou emissários, propondo aliança com o líder farroupilha, David Canabarro, que respondeu-lhe com uma patriótica declaração:

"Senhor: o primeiro de vossos soldados que transpuser a fronteira, fornecerá o sangue com o qual assinaremos a paz com os imperiais. Acima de nosso amor à República, está nosso brio de brasileiros. Quisemos ontem a separação de nossa pátria. Hoje, almejamos a sua integridade. Vossos homens, se ousarem invadir nosso país, encontrarão, ombro a ombro, os republicanos de Piratini e os monarquistas do Sr. Dom Pedro II."


HINO RIO-GRANDENSE
Letra: Francisco Pinto da Fontoura
Música: Joaquim José de Mendanha

Como a aurora precursora
Do farol da divindade
Foi o vinte de setembro
O precursor da liberdade.

(Estribilho)
Mostremos valor, constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda a terra

Mas não basta p’ra ser livre
Ser forte, aguerrido e bravo
Povo que não tem virtude
Acaba por ser escravo
Nada mais foi necessário para o acordo, e o armistício foi assinado em 28 de fevereiro de 1845.

Não houve vencidos nem vencedores, mas os farrapos conseguiram o que desejavam.

Fica o exemplo para a história de patriotismo e coragem de um povo, em busca de seus ideais e causas justas!