Mostrando postagens com marcador YouTube. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador YouTube. Mostrar todas as postagens

2019 Jaguar XE SV Project 8 Track Pack - Nürburgring Nordschleife - 7:18.361 - Vincent Radermecker - 360º Onboard


JAGUAR XE SV PROJECT 8, THE WORLD’S FASTEST SALOON CAR, BEATS ITS OWN NÜRBURGRING NORDSCHLEIFE RECORD

* Jaguar’s 200mph, 600PS performance sedan lowers the fastest Nürburgring time for a four-door production car to 7min 18.361sec on 20.6km Nordschleife lap
* Project 8 development driver Vincent Radermecker returns to legendary German circuit and cuts 2.9 seconds off his previous fastest time, set in November 2017
* Brand-new official record also set for the whole 20.832km Nordschleife lap: 7min 23.164sec
* Officially-verified records achieved using off-the-shelf Michelin Pilot Sport Cup 2 R tyres
* Experience a 360-degree onboard view of XE SV Project 8’s record Nürburgring lap here: www.youtube.com/watch?v=8fDwCaAgb3Q
* For more information on the limited-edition Project 8, visit: www.jaguar.com/project8

Fen End, UK – 24 July 2019: The Jaguar Special Vehicle Operations-developed XE SV Project 8 has demonstrated its breadth of performance capability by setting the fastest Nürburgring Nordschleife lap time for a four-door production car again: 7min 18.361sec.

This new officially-verified time on the 20.6km (12.8-mile) lap is 2.9 seconds faster than Project 8’s previous benchmark set in November 2017 and 7 seconds faster than any other four-door production car has achieved.

Project 8 is also the first vehicle to set an official whole lap record in the Nürburgring’s mid-range production car class, lapping the 20.8km (12.94-mile) circuit length in 7min 23.164sec.

Veja a volta rápida de Jeremy Clarkson na pista improvisada do Marrocos em 360º


No 5º episódio da 1ª temporada do The Grand Tour, o trio de apresentadores Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May esteve no Marrocos, e foram até o set de filmagem da Atlas Corporation Studios, em Ouarzazate.

Lá, criaram um circuito de testes, cujo desenho passava por entre as instalações. O canal do programa no YouTube fez o upload de um vídeo em 360º da volta rápida de Jeremy Clarkson a bordo do Alfa Romeo 4C Spider.

O canal da Fórmula 1 no YouTube e a tela dividida da Globo são tentativas de valorização do produto de Bernie Ecclestone

F1 2015 - GP da Austrália - Transmissão da Rede Globo de Televisão
Em plena sexta-feira 13, o mundo da Fórmula 1 trouxe várias boas notícias. A atualização dos gráficos e geradores de caracteres da transmissão oficial, um novo website, atuação mais intensa no Twitter e a abertura de um canal no YouTube.

Tudo isto é uma excelente resposta de Bernie Ecclestone às declarações dele mesmo no ano passado, quando afirmou que a categoria não busca os mais jovens porque não têm dinheiro para comprar nenhum produto anunciado na Fórmula 1, seja patrocinadores oficiais, marcas estampadas nos carros, anúncios na transmissão das emissoras oficiais etc.

No entanto, o que deu mais a falar no Brasil sobre a Fórmula 1 neste domingo foi a controversa inovação na transmissão da corrida por parte da Rede Globo de Televisão. Um estúdio, mais precisamente, o mesmo do programa "Encontro", apresentado por Fátima Bernardes, no Projac, que recebeu cenário temático e convidados, transformado numa espécie de "balada vip do Galvão", bem no estilo "Copa do Mundo".

Facebook vs. YouTube: como os anúncios em vídeo funcionam nas duas plataformas? Saiba como escolher a melhor para a sua campanha.

Saiba as vantagens e diferenças entre as ferramentas oferecidas por cada uma das plataformas
Video Ads: Facebook vs. YouTube
Os anunciantes querem atrair o máximo de visualizações possíveis em seus anúncios com vídeo, mas, é claro, só querem pagar pelas pessoas que realmente os assistirem. O anúncio em vídeo do Facebook, que possui o recurso autoplay, e o TrueView do YouTube, são as opções disponíveis no momento.

Quais são os aspectos e parâmetros que os profissionais de marketing devem estudar para escolher a melhor ferramenta de anúncios em vídeo para sua campanha? A segmentação, o custo, e como o público interage com o conteúdo, são alguns dados que devem ser avaliados no momento da criação.

Os seis maiores erros das marcas no YouTube

YouTube: Tablet and Notebook
No início, o YouTube foi um playground para os produtores amadores postarem qualquer tipo de conteúdo. Em seguida, a plataforma cresceu, e uma nova geração de talentos surgiram para dominar os canais e capturar a atenção dos internautas.

Entretanto, em 2013, a plataforma de vídeos está no início de uma nova era, na qual as marcas estão se tornando criadores de seus próprios conteúdos, ao invés de produzir anúncios interruptivos. Apesar do sucesso que este tipo de estratégia possa alcançar com os consumidores, o trabalho por trás exige mais do que simplesmente a criação de um canal para uploads dos vídeos de campanhas.

Nesta busca pela atenção dos internautas, muitas marcas acabam errando no tipo de comunicação no YouTube. Confira os seis erros comuns das empresas na plataforma de vídeos mais popular da internet.

Melhore o seu Analytics com Google Analytics On Steroids (GAS)

Google Analytics On Steroids (GAS)Se você já tentou instalar o Google Analytics alguma vez, sabe que a implementação básica é simples: basta colocar um pequeno bloco de código fornecido pelo GA no seu site.

Mas o que é esse código?

Um simples pageview no carregamento de cada página e mais nada. Com isso o GA já é capaz de alimentar quase todos os seus relatórios.

Com a implementação padrão você já tem:

- Páginas acessadas
- Caminho da navegação
- Páginas de saída
- Fonte de tráfego

E o que mais você poderia querer?

- Por quais links seus visitantes estão saindo do site?
- Quantos terminam de assistir os vídeos?
- As páginas longas são vistas até o final?
- Qual é o campo com maior índice de desistência do formulário?

Não perca seu amor na balada

Como em toda polêmica sobre propaganda, gosto de acreditar que todo mundo tem razão e ninguém trabalhou até tarde para causar a infelicidade dos outros

Às 14h52 da tarde do dia 25 de julho de 2012 o placar da página “Perdi meu amor na balada” no Facebook era o seguinte: 96.319 curtiram; 38.613 falando sobre isso. O vídeo, em que um ator finge ser um cara que perdeu o telefone da mulher dos seus sonhos na balada e pede ajuda pra geral, postado no YouTube no dia 10 de julho, já atingia 978.948 acessos. E a ação, criada pela agência NaJaca (assim tudo junto mesmo) para lançar o celular Nokia 808 PureView (também assim tudo junto mesmo), continuava gerando agressivas discussões na rede virtual, em elevadores, chás de bebê e até no Procon.

Google Venice update: o que muda em Local SEO

Com o Venice Update, uma atualização do algoritmo do Google que procura sempre trazer melhores resultados, o trabalho de Local SEO se torna algo obrigatório e não um serviço adicional para quem quer o site nas primeiras posições do Google. Arriscamos a dizer que estratégias que ignorem o Local SEO estarão fadadas ao fracasso (ou à "inencontrabilidade").

O que é a otimização de Sites Local?

A otimização de Sites Local, ou Local SEO, é o trabalho feito para obter as primeiras posições para buscas de produtos ou serviços realizadas para uma determinada região ou cidade. Ou seja, os resultados passam a ser personalizados de acordo com a geolocalização (e não estamos falando de resultados horizontais do Google Maps.)

Até pouco tempo, por exemplo, para procurar uma "escola de dança" próxima do local de trabalho, a pessoa digitava no Google "escola de dança" e não encontrava os resultados desejados. Então ela digitava "escola de dança sp" e mesmo assim apareciam escolas em bairros distantes. Por fim, a pessoa digitava "escola de dança SP pinheiros" para encontrar uma escola de dança na cidade de São Paulo e no bairro de Pinheiros; e só então apareciam resultados relevantes.

A otimização de Sites Local foi uma área de SEO que cresceu muito depois do lançamento do Google Maps. Com a possibilidade de procurar serviços e produtos no Google Maps, os especialistas em SEO identificaram uma nova fonte de tráfego para atuar e gerar tráfego para o site.

Há algum tempo, o Local SEO passou a ter um maior destaque porque a página de resultados de buscas (SERP) padrão do Google passou a exibir um mapa do lado direito e alguns resultados próximo a uma determinada região. Esses resultados do mapa geralmente são exibidos após a terceira posição da busca orgânica. Isso já chamou a atenção de muita gente, porque trouxe a possibilidade de aparecer na primeira página do Google no lugar equivalente a quarta posição.

Veja o exemplo abaixo para a busca por restaurantes feitas com o local definido como São Paulo.

Muito tráfego qualificado consegue ser gerado pelos resultados de sites com posições no mapa e avaliações. A existência de comentários positivos, além de ajudar a subir posições no ranking do Google, transmite credibilidade para o usuário que tende a confiar no que foi falado sobre a empresa.

As empresas que atuam localmente não podem ignorar a importância de estar presente no Google Maps. Não basta criar uma conta no Google Places e se cadastrar. Vale a pena colocar a maior quantidade de informações possíveis: desde dados de cadastro, até imagens e vídeos; afinal, quanto mais completo o cadastro, melhor as posições que você pode obter.

Local SEO e o Venice Update do Google

O algoritmo do buscador Google tem mudanças frequentes e geralmente uma vez por ano é lançado um grande pacote de mudanças. Recentemente, o Google informou no blog oficial de Busca Google, que foram feitas mais de 40 modificações. Algumas delas têm um grande impacto no trabalho de SEO e é fundamental saber as novas oportunidades para obter as primeiras posições no Google.

A grande mudança em SEO dessa atualização do robô do Google é chamada Venice. "Esta melhoria aperfeiçoa a ativação de resultados Universais Locais, contando mais no ranking de resultados principais como um sinal… Nós lançamos um novo sistema mais confiável para descobrir resultados da cidade de um usuário. Agora, nós estamos mais aptos para detectar quando os documentos e as buscas são locais para o usuário", afirma o blog do Google.

O que isso quer dizer? Isso quer dizer que passa a existir uma diferença entre o ranking de uma palavra-chave para o Brasil e o ranking da mesma palavra para a cidade de Belo Horizonte ou São Paulo, por exemplo. As posições no ranking nacional podem ser bem diferentes das posições no ranking de uma cidade. O Google implementa essa modificação com o objetivo de trazer resultados mais relevantes para o usuário, melhorando assim a experiência de navegação e a satisfação do usuário em encontrar aquilo que ele deseja.

Passa a ter mais importância o local onde a pessoa está conectada na Internet e de onde consulta o Google para serem exibidos resultados personalizados e sites mais relevantes para a região na busca orgânica. O Google identifica pelo número do IP e o aplicativo GPS o local de onde você acessa a Internet. A partir dessa informação, ele consulta nos seus bancos de dados internos não apenas os sites mais relevantes para uma palavra-chave específica, mas também os dados regionais dos sites mais relevantes.

Habitualmente, o Google implementa essas atualizações no algoritmo de buscas para a versão em inglês do buscador (algo como um projeto piloto) e após a comprovação do sucesso da atualização e a realização de ajustes, é feita a atualização dos buscadores nas demais línguas.

Hoje já é possível ver o que muda nos resultados da busca orgânica com a atualização funcionando nos Estados Unidos. Nós fizemos uma consulta que você também pode fazer no site. Faça uma busca por "notebook shop", isto é, loja de notebook. Após fazer a primeira consulta, nós especificamos duas cidades diferentes.

No menu da esquerda é possível especificar a cidade de onde você faz a consulta. Abaixo, a página de resultados pela busca de "notebook shop" em New York.

Como eu não estou em Nova York, especifiquei esta cidade e o primeiro resultado que aparece na busca orgânica é de uma loja que tem o nome da cidade e duas abreviações da cidade no título da Home. Juntamente com isso, a Meta Description também tem a abreviação da cidade.

Depois disso especifiquei uma outra cidade para fazer a busca e veja só que interessante o ranking. O primeiro resultado da busca orgância é outro site. Preste atenção ao fato que não foi escrito "notebook shop los angeles", somente está escrito "notebook shop" e por causa do local de referencia ser diferente, os três primeiros resultados são diferentes. Perceba também que o primeiro resultado também é um site que contém Califórnia, o estado ao qual pertence a cidade de Los Angeles, no título da página e na Meta Description.

O ranking dos resultados do Google a nível de país é um, porém se existem sites que possuem Local SEO, o Google vai posicionar melhor os sites com Local SEO sobre os resultados "genéricos" para a palavra-chave.

No artigo sobre a nova Política de Privacidade do Google, falamos sobre a integração dos produtos e serviços do Google. Continuando com essas ações de integração, o Venice Update não é algo isolado no buscador do Google. Outra modificação pode ser observada nos resultados de vídeos do YouTube, que também levam em consideração o local onde a pessoa está; portanto quem busca por Britney Spears no Brasil visualiza vídeos diferentes de quem busca por Britney Spears nos Estados Unidos.

Cada vez mais o Google torna sofisticado os resultados de busca e exige que as pessoas que trabalham com SEO sejam muito competentes, afim de adequar os sites à essas atualizações e continuar com boas posições.

Vamos ver a seguir algumas estratégias para otimização de Sites Local.

Estratégias de otimização de Sites Local on-page

É fundamental que o endereço da empresa esteja no próprio site, mas em alguns casos não basta que a cidade e o esado estejam no rodapé do site. Pode ser interessante colocar no título da página, em subtítulos, textos, imagens e na tag <alt> das imagens. Lembre-se que todo esse conteúdo deve estar em formato de texto.

Se o objetivo for aparecer bem para diferentes bairros, vale a pena ter uma página do site com conteúdo diferente para cada bairro, por exemplo, uma página para "escola de dança em Pinheiros" e "escola de dança em Perdizes", desde que essa página seja relevante para o usuário; do contrário, poderá ser considerado black hat e seu site poderá ser punido pelo Google.

É quase desnecessário dizer que não se deve fazer keyword stuffing para evitar punições e perda de posições no Google.

Estratégias de otimização de Sites Local off-page

O cadastro completíssimo das informações no Google Places é o primeiro passo para Local SEO. Porém, isso não é suficiente para Local SEO off-page. É importante que o endereço da empresa esteja no próprio site e em outros sites e diretórios como Apontador e Telelistas.

Outra dica valiosíssima é conseguir links apontando para o site com o texto âncora [palavra-chave] + [referência local], por exemplo, "escola de dança em Pinheiros". Isso agrega valor ao seu site para os resultados locais.

Em breve, o Venice Update passará a funcionar plenamente no buscador do Brasil. Já notamos algumas diferenças no tráfego de sites de clientes que estão recebendo mais visitas locais, o que gerou um aumento de conversões para esses sites com um trabalho de otimização de Sites Local bem feito. Quem sabe, em breve, publicamos um estudo mais profundo sobre o tema…

E você, vai esperar até quando para começar a fazer Local SEO?

iMasters

rFactor 2 in 4K Resolution


O 4K Resolution refere-se a uma imagem de 4096 × 3112 pixels em modo Full Aperture, criando imagens muito mais nítidas do que na resolução em HD tradicional. Como essa tecnologia ainda é nova, há poucos aparelhos que possam reproduzir imagens em 4K, no entanto, o YouTube já permite uploads de vídeos nesse formato.

Um usuário do rFactor 2 já dispõe desta tecnologia, e fez um vídeo demonstrativo do funcionamento com o simulador. Monitores normais de computador não conseguem reproduzir este formato, então, você ainda não poderá verificar os detalhes do 4K se estiver vendo esse vídeo num computador.

O vídeo foi feito em Quad Full High Definition (QFHD – 3840 x 2160 pixels), que duplica as dimensões do 1080p HD. Para ver o vídeo em 4K, clique no vídeo para ir até o YouTube, e em seguida clique na opção "Resolução Original" no botão de opção de qualidade de vídeo, dentro do player.

Youtube 3D

O YouTube começou a testar recentemente um experimento que adiciona um estilo de visualização 3D aos vídeos hospedados no portal. A novidade, segundo um tópico publicado da central de ajuda do YouTube, foi desenvolvida por um Googler chamado Pete em seus 20% de tempo livre.

"Ele diz que utiliza seus 20% de tempo livre no desenvolvimento de um projeto de player com estereoscopia. O Googler acrescenta ainda que é atualmente muito cedo, e por consequência, existem alguns bugs como trocar os olhos por modos anáglifos", descreveu o blog. Pete também compartilhou algumas maneiras de exibir esses vídeos:



yt3d:enable=true Ativa o modo de visualização.

yt3d:aspect=3:4 Define o aspecto do vídeo codificado.

yt3d:swap=true Troca a esquerda pela fonte da direita. Você pode precisar adicionar esta variável quando o player exibir vídeos em modo anáglifo.

yt3d:left=0_0.1_0.5_0.9 e yt3d:right=0.5_0.1_1_0.9 Estas tags são provisórias e úteis para a fixação de vídeos antigos. Estabelecem a área para cada olho como pares de coordenadas x1_y1_x2_y2. A escala destas coordenadas é 0,0 para a parte superior esquerda para baixo a 1,1 para o canto inferior direito.

IE6 não será mais compatível ao YouTube

Os usuários do Internet Explorer 6 que acessam o YouTube estão dando de cara com o seguinte comunicado: "Vamos descontinuar o suporte para Internet Explorer 6 em breve, por isso faça o upgrade agora".

Desde ontem, 14, o YouTube exibe o aviso, e ainda indica que os internautas que ainda usam o IE6 façam o download de outros navegadores, como Google Chrome, Mozilla Firefox 3.5 ou IE 8.

A mensagem na página inicial do site ainda diz: "Faça upgrade para um navegador moderno de modo a obter uma experiência on-line mais rica". O aviso, no entanto, não especifica a data na qual o IE6 não será mais compatível ao portal de vídeo.