sábado, 31 de janeiro de 2009

Gabriel Batistuta - 01/02/1969

Gabriel Omar Batistuta (Reconquista, 1 de Fevereiro de 1969) é um ex-jogador de futebol argentino. Era atacante. Teve o seu auge no futebol italiano, atuando na Fiorentina e na Roma. É o maior goleador da história da Seleção Argentina, com 56 gols em 78 partidas.

Batistuta começou muito tarde no futebol, aos dezessete anos, em 1988, no Newell's Old Boys, quando deixou o basquete. Foi vice-campeão da Copa Libertadores da América. No ano seguinte, mudou-se para o River Plate, onde conquistou pela primeira vez o Campeonato Argentino. Logo se transferiu para o Boca Juniors, onde se sagrou campeão e artilheiro do Campeonato Argentino.

Em 1991, foi convocado pela primeira vez para atuar pela Seleção Argentina, num jogo contra a Seleção Brasileira. Nesse mesmo ano, venceu a Copa América e foi o artilheiro do torneio, ao marcar seis gols, um deles na final, contra o Brasil.

Nesse mesmo ano, foi jogar no Campeonato Italiano pela Fiorentina, na temporada 1992/1993, marcando 13 gols em 27 jogos. No entanto, o Fiorentina foi rebaixado para a segunda divisão, mas Batistuta manteve-se fiel à equipe e esperou um ano para voltar a jogar na Série A.

Ainda em 1993, conquistou novamente a Copa América. Voltou à primeira divisão do Campeonato Italiano em 1994/1995, e foi o artilheiro da competição, com 26 gols.

O atacante esteve presente na Copa do Mundo, em 1994, nos EUA, onde foi o artilheiro da Seleção Argentina, com quatro gols. No mundial de 1998, na França, novamente foi o goleador da Seleção Argentina, ao marcar cinco gols.

Ficou jogando na Fiorentina durante várias temporadas, apesar das inúmeras propostas de outros clubes europeus. Recebeu uma estátua condecorativa do time italiano. Só na temporada 2000/2001, Batistuta foi atuar pela Roma, na época, a segunda mais cara negociação do futebol mundial. Nessa mesma temporada, o time foi campeão, depois de quase vinte anos sem título nacional.

Em 2003, depois de uma breve passagem pelo Inter de Milão, Batistuta foi ao Al-Arabi, do Qatar. Ganhou um campeonato e foi o artilheiro, com 23 gols. Abandonou o futebol em 2005. Depois, treinou o Albacete.




Clubes
  • Newell's Old Boys (Argentina) 1988-1989
  • River Plate (Argentina) 1989-1990
  • Boca Juniors (Argentina) 1990-1991
  • AC Fiorentina (Italia) 1991-2000
  • AS Roma (Italia) 2000-2002
  • Inter de Milán (Italia) 2002-2003
  • Al-Arabi (Qatar) 2003-2005

Títulos
  • Newels Old Boys - Vice-Campeão da Libertadores: 1988
  • River Plate - Campeão Argentino: 1989/1990 (temporada)
  • Fiorentina - Copa da Itália: 1995/1996
  • Fiorentina - Supertaça Italiana: 1995/1996
  • AS Roma - Campeonato Italiano: 2000/2001
  • Al Arabi - Campeonato do Qatar: 2003/2005

Seleção Argentina
  • Copa América: 1991 e 1993
  • Copa das Confederações: 1992

Participações em Copas do Mundo
  • 1994 - EUA
  • 1998 - França
  • 2002 - Japão/Coréia do Sul

Acidentes de Rally











Miller High Lite - Comerciais de um segundo

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

BMW Progressive Activity Sedan Concept



Não invente de colocar Menthos na sua Carlsberg!



Esse é galo!


Roubou um carro na frente de um policial!


Batman: Arkham Asylum

Esse, se tiver um tempinho, vou jogar...


TV Cultura conta a história do heavy metal no Brasil

A história do heavy metal brasileiro será contada pelo programa Metrópolis, da TV Cultura, nesta sexta-feira (30). A atração, que vai ao ar às 21h40, mostra o making of do documentário "Brasil Heavy Metal".

O filme produzido e dirigido por Ricardo Michaelis conta como o estilo musical chegou ao país e se popularizou. Para isso, a produção mostra a história de algumas bandas brasileiras, como Viper, Sepultura, Sarcófago, Dorsal Atlântica e Angra.

Segundo Michaelis, o documentário retrata a influência de bandas como Iron Maiden e Judas Priest no comportamento dos jovens "headbangers".

O diretor pretende fazer do documentário um evento multimídia. Além de filme, um CD, um livro e um show vêm sendo planejados.

Por um triz, quer dizer, um poste...

...que os presos não conseguem escapar!


Voando pelos ares...



10 anos do Google em 2 minutos

Como Contratar um novo Colaborador

O método consiste em:

1 - Colocar todos os candidatos num galpão
2 - Disponibilizar 200 tijolos para cada um.
3 - Não dê orientação alguma sobre o que fazer.
4 - Tranque-os lá.

Após seis horas, volte e verifique o que fizeram.

Segue a análise dos resultados:

1 - Os que contaram os tijolos, contrate como contadores.
2 - Os que contaram e em seguida recontaram os tijolos, são auditores.
3 - Os que espalharam os tijolos são engenheiros.
4 - Os que tiverem arrumado os tijolos de maneira muito estranha, difícil de entender, coloque-os no Planejamento, Projeto e Implantação ou Controle de Produção.
5 - Os que estiverem jogando tijolos uns nos outros, coloque-os em Operações.
6 - Os que estiverem dormindo, coloque-os na Segurança.
7 - Aqueles que picaram os tijolos em pedacinhos e estiverem tentando montá-los novamente, devem ir direto à Tecnologia da Informação.
8 - Os que estiverem sentados sem fazer nada ou batendo papo-furado, são dos Recursos Humanos.
9 - Os que disserem que fizeram de tudo para diminuir o estoque mas a concorrência está desleal e será preciso pensar em maiores facilidades, são vendedores natos.
10 - Os que já tiverem saído, são gerentes.
11 - Os que estiverem olhando pela janela com o olhar perdido no infinito, são os responsáveis pelo Planejamento Estratégico.
12 - Os que estiverem conversando entre si com as mãos no bolso demonstrando que nem sequer tocaram nos tijolos e jamais fariam isso, cumprimente- os com muito respeito e coloque-os na Diretoria.
13 - Os que levantaram um muro e se esconderam atrás são do Departamento de Marketing.
14 - Os que afirmarem não estar vendo tijolo algum na sala, são advogados, encaminhem ao Departamento Jurídico.
15 - Os que reclamarem que os tijolos 'estão uma porcaria, sem identificação, sem padronização e com medidas erradas, coloque na Qualidade.
16 - Os que começarem a chamar os demais de 'companheiros', elimine-os imediatamente antes que criem um sindicato.

Show do Milhão - Burrices



Hermes e Renato - Show Do Trilhão



Esqueleto no Show do Milhão



Bruno Senna no Arena SporTV











GP da Inglaterra de 1950, o primeiro da história da F-1



AMD Phenom II Overclocked to 6.5GHz - New World Record for 3DMark

No deserto de Nevada, Las Vegas, durante a CES 2009, os overclockers Sampsa e SF3D, da Finlândia, e Pete Hardman e Sami Makinen, da AMD, usaram uma conbinação de nitrogênio líquido e hélio líquido para atingir temperaturas de -232ºC, com o intuito de resfriar a CPU e obter velocidades de clock na ordem de 6.5 GHz e bater o recorde mundial do 3DMark com 45.474 pontos.


quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

F1 Passion And Excitement



Top Top - Os 10 Clipes Mais Inovadores



Top Top - 10 músicos que ganharam muita grana, mas perderam tudo!



Top Top - Músicas Sacanas



Top Top - Brigas Internas



Descarga MTV - Irmãos Nelson



Descarga MTV - Enterro do Macaquinho



Descarga MTV - Pérola Argentina



Difícil mesmo é a vida! Vestibular, a gente dá um jeito!

Este post é sobre uma série de comerciais do curso pré-vestibular Universitário, daqui do Rio Grande do Sul, que circularam no meio da década de 1990.

São cenas do dia-a-dia de adolescentes em idade para terminar o ensino médio e ingressar na faculdade.

O mais legal que eu achava era o da garota que dizia ao namorado que estava grávida.


Tem gente




Bagulho




Pornografia




Renato




Amigo




Grávida




Decepção




Vestiário




Gato




Internacional




Grêmio


The New MINI Cooper Cabrio: Always Open

NÃO lave um carro conversível dessa maneira!

É apenas um marketing viral!


Para Gostar de Música: Músicos contam como surgiram seus maiores sucessos!


Bloco 1




Bloco 2




Bloco 3




Confira os outros episódios da série:

Episódio 6 - Enfim, o sol
Episódio 5 - A pior fase da vida das bandas
Episódio 4 - Como se formaram os rockstars
Episódio 3 - Como surgiram os maiores sucessos
Episódio 2 - Os primeiros passos
Episódio 1 - Antes de alcançar um lugar ao sol, tem que ralar

Ai, cueca apertada!



PETA's Vegetarians Have Better Sex



Zé do Caixão contando piada




Você entendeu a piada que ele contou?

Aprenda a chamar a polícia…

Eu tenho o sono muito leve, e numa noite dessas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa.

Levantei em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruídos que vinham lá de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do banheiro.

Como minha casa era muito segura, com grades nas janelas e trancas internas nas portas, não fiquei muito preocupado mas era claro que eu não ia deixar um ladrão ali, espiando tranqüilamente.

Liguei baixinho para a polícia informei a situação e o meu endereço.

Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa.

Esclareci que não e disseram-me que não havia nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível.

Um minuto depois liguei de novo e disse com a voz calma:

- Oi, eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal. Não precisa mais ter pressa. Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta calibre 12, que tenho guardado em casa para estas situações. O tiro fez um estrago danado no cara!

Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um helicóptero, uma unidade do resgate, uma equipe de TV e a turma dos direitos humanos, que não perderiam isso por nada neste mundo.

Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficava olhando tudo com cara de assombrado.

Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do Comandante da Polícia.

No meio do tumulto, um tenente se aproximou de mim e disse:

- Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão.

Eu respondi:

- Pensei que tivesse dito que não havia ninguém disponível.

Luís Fernando Veríssimo

Google cria serviço de e-mail sem internet

Um novo recurso criado pelo Google permitirá que o Gmail seja utilizado mesmo quando a conexão com a web estiver indisponível ou lenta. O usuário poderá fazer um backup do seu e-mail pessoal no HD do PC. Assim, o serviço poderá ser acessado a qualquer momento. Será possível escrever mensagens, pesquisar e-mails antigos e reorganizar diretórios.
  • Acesse a página de configurações e clique na aba do Gmail Labs;
  • Selecione a opção "Enable" próxima a funcionalidade Gmail Offline;
  • Clique para salvar as mudanças;
  • Após o navegador recarregar, um link "Offline0.1" aparecerá no canto direito da sua conta. Clique para ativar o processo offline e baixar o Gears, caso você não tenha a aplicação instalada;
  • No Google Chrome, a tecnologia do Gears é integrada ao browser.

Esporte maluco



terça-feira, 27 de janeiro de 2009

rFactor - World Super GT 2 - Work In Progress - Toyota Le Mans Livery


Em site oficial, a-Ha confirma dois shows no Brasil




A banda norueguesa a-Ha anunciou em seu site oficial que fará duas apresentações no Brasil em março deste ano. Os shows estão marcados para o Credicard Hall em São Paulo, no dia 25, e Citibank Hall no Rio de Janeiro, 26.

A passagem pelo Brasil é parte de uma turnê da banda pela América do Sul. O grupo já esteve no país em 1989, 1991 (durante o Rock in Rio 2) e 2002.

2009 Lamborghini Gallardo LP560-4 Spyder



2009 Nissan 370Z



F1 Secrets of the Grid

Enquanto há pouco assunto referente à temporada de 2009 da Fórmula 1, seguem alguns "segredos", ou curiosidades, sobre alguns pilotos da temporada de 2008.



Lewis Hamilton é fã de Michael Jackson. Qualquer Bad driving e ele estará Off The Wall.




Jarno Trulli tem uma vinícola. Seriam algumas pífias performances do piloto italiano causadas por beber antes das corridas? Definitivamente, NÃO.




Nick Heidfeld não é do tipo que gosta de isotônicos e barras de proteínas. Seu prato predileto é o Fois Gras, da culinária francesa, que nada mais é que fígado de ganso especialmente criado para isso. Possui consistência amanteigada e sabor mais suave que o fígado de ganso "normal".




Robert Kubica é fã do Borat. Tanto que é conhecido no pitlane por entreter os mecânicos da BMW Sauber F1 Team com frases do tipo "Refuelling: is nice"!




Mark Webber torce para o Sunderland FC (detalhe, o time é inglês e o piloto é australiano) e é fã da cantora Pink.




Felipe Massa é fã do filme Máfia.




David Coulthard é dono do Columbus Hotel, em Monte Carlo.




Jenson Button é um triatleta. Participou de um Triatlhon e terminou em décimo-sexto, melhor do que suas últimas participações na temporada de 2008 da Fórmula 1.




Heikki Kovalainen é hipocondríaco.




Fernando Alonso é jogador de futebol nas horas vagas. Regularmente, troca os pneus por chuteiras, e bate uma bolinha com estudantes espanhóis perto de sua casa, em Oxford.


ZOO Today

Dr. Mario Theissen, diretor da BMW Motorsport, falando sobre o KERS



rFactor - Clio Cup 2008 - Work In Progress


Renault responde 10 questões sobre o KERS

A introdução do Sistema de Recuperação de Energia Cinética, ou Kinetic Energy Recovery System (KERS), é um dos maiores, e mais desconhecidos, desafios da temporada 2009 da Fórmula 1. Os principíos básicos, como a forma de alimentação do sistema, serão iguais para todas as equipes, as especificações podem ser completamente diferentes, e serão guardadas a sete chaves pelas escuderias. A Renault falou um pouco sobre o seu KERS sem se preocupar com segredos de engenharia.

1. O que é o KERS?

É um sistema que armazena a energia dissipada durante a frenagem do veículo, na forma de baterias (elétrico) ou roda livre (mecânico), para mais tarde ser usada para prover potência extra na aceleração, ao pressionar de um botão no volante. O regulamento de 2009 não permite potências acima de 60 kW (aproximadamente 80 CV) e energia acima de 400kJ por volta.

2. Quais as maneiras de recuperar a energia cinética e reusá-la?

Os engenheiros podem fazer isso de duas maneiras. A primeira, o KERS mecânico, consiste de uma roda livre de carbono girando a quase 100.000 RPM ligada a um câmbio CVT localizado no diferencial. Tem grande capacidade de armazenamento e é independente da caixa de câmbio, mas requer mais espaço físico. A segunda opção, o KERS elétrico, consiste de um motor que carrega suas baterias na frenagem e utiliza a energia armazenada na aceleração, quando acionado.

3. Que sistema a Renault escolheu e como ele trabalha?

Como a maioria das outras equipes, a Renault escolheu o KERS elétrico. O sistema consiste de três partes:
  • Um motor elétrico (MGU: Motor Generator Unit), situado entre o tanque de combustível e o motor, ligado diretamente ao virabrequim do motor V8 para proporcionar maior potência;
  • Baterias de lítio (HVB: High Voltage Battery Pack), capazes de armazenar e liberar energia rapidamente;
  • Unidade de controle (KCU: KERS Control Unit), que gerencia o MGU no armazenamento e uso da energia, é incorporado à unidade de controle eletrônica do carro.

4. Quais os principais desafios no desenvolvimento do KERS?

Primeiramente, é necessário trabalhar o peso e o volume do sistema, que é considerável comparando ao carro de 2008, no que diz respeito ao peso total do carro e o balanço do chassis. Além disso, as baterias precisam ser refrigeradas, e um sistema específico teve que ser desenvolvido.

5. Onde estão localizadas as baterias?

Abaixo do tanque de combustível. Algumas equipes optaram por colocá-las abaixo das pernas do piloto ou nas entradas de ar laterais.

6. O MGU, ou motor elétrico, tem que estar entre o motor e o tanque de combustível?

Não. É possível colocá-lo em paralelo com a caixa de câmbio, na traseira do carro. Ela é alinhada às rodas traseiras e entrega sua força ao diferencial.

7. A Renault será a única a utilizar o KERS em sua configuração atual?

Não, a equipe venderá seu KERS à Red Bull Racing.

8. Por que a maioria das equipes estão atrasadas no desenvolvimento de seus KERS?

O calendário foi muito curto. O KERS teria que ser desenvolvido em somente 18 meses. Então, algumas equipes optaram por alternativas que são muito difíceis de construir. Havia também a questão da segurança dos pilotos e mecânicos, e as factories tiveram que criar locais que dessem condições para o desenvolvimento do KERS, além de treinamento de pessoal.

9. O KERS criará mais competitividade?

Não necessariamente. Se todas as equipes usarem o KERS, usarão da mesma maneira, nos mesmos lugares, nos mesmos tempos de volta, então não haverá vantagem. Por outro lado, não ter o KERS no carro implicará em uma tremenda desvantagem.

10. A Fórmula 1 já colaborou com o progresso da tecnologia do KERS para o mundo automobilístico?

O desenvolvimento de motores elétricos capazes de entregar 80 CV de potência, com pouco espaço e peso, em um ambiente de severas exigências, representa um importante passo no mundo da recuperação de energia cinética.

Formula 1

2009 Porsche Cayman and Porsche Boxster



Rally Group B





The Exploding Whale

Fresh Prince Theme: Gangsta Version



As melhores participações musicais em "Os Simpsons"

A tradição de aparições especiais de personagens de carne e osso vem desde a segunda temporada dos Simpsons. A série já teve a participação de diversos atores, atletas, apresentadores de TV, músicos e até cientistas, como Stephen Hawking.

As aventuras musicais dos Simpsons são um capítulo à parte da história do desenho, que vai ao ar nos EUA desde dezembro de 1989. Entre festivais de rock e shows em Las Vegas, a família amarela já contou com a ilustre presença de três ex-Beatles e até mesmo do hoje recluso Michael Jackson, que dublou um personagem que acreditava ser o cantor em 1991.

O G1 listou algumas das melhores aparições musicais da história dos Simpsons, confira abaixo:

Mick Jagger e Keith Richards (Rolling Stones), Elvis Costello, Lenny Kravitz, Tom Petty e Brian Setzer: Outra maneira de arranjar um grande número de roqueiros é mandando Homer para um acampamento de rock onde eles são professores - com direito a um show beneficente: "Concert for Planet Hollywood", a rede de restaurantes dirigida por Sylvester Stallone, Bruce Willis e outras estrelas que quase fechou as portas em 1999.


Elvis Costello, Tom Petty, Keith Richards, Homer Simpson, Mick Jagger, Lenny Kravtiz e Brian Setzer em um dos episódios mais 'estrelados' dos Simpsons.

Tony Bennett: O cantor norte-americano foi a primeira participação especial da história da série, no quinto episódio, cantando a música da "Capital City", uma versão de "New York, New York" para a cidade sem nome que é capital do estado onde os Simpsons moram.

Ringo Starr: O baterista foi o primeiro ex-Beatle a aparecer no seriado, também na segunda temporada. Starr é mostrado respondendo as cartas de suas fãs da época da banda, incluindo uma de Marge - que pinta retratos do ídolo. A ironia é que em 2008, Ringo anunciou que não responderia mais cartas de fãs - fontes diziam que a correspondência havia aumentado muito depois deste episódio.

Aerosmith: Foi a primeira banda a aparecer inteira na série, na terceira temporada. No episódio, Moe, dono do bar que Homer Simpson frequenta, fica rico ao criar um drink, e transforma o ambiente em uma boate - onde o Aerosmith aparece tocando "Walk this way".

Green Day: O trio punk teve a honra de participar do longa-metragem dos Simpsons, tocando na sequência de abertura, no lago de Spriengfield sobre uma balsa que afunda por causa da poluição. A banda também fez sua própria versão da música tema da série, composta pelo ex-Oingo Boingo Danny Elfman.


Green Day afunda em 'Simpsons - O filme'

Barry White: O cantor de soul ajuda Lisa a salvar as cobras da cidade de Springfield, que são mortas anualmente pelos habitantes em comemoração ao aniversário da cidade. Colocando amplificadores voltados para o chão, White e Lisa conseguem atrair as cobras para a segurança com som grave - e para isso, nada melhor que o barítona de White cantando "Can't get enough of your love, babe".

George Harrison: Numa aparição rápida em um episódio que é uma paródia da carreira de sua ex banda, os Beatles, Harrison, morto em 2001, vê um concerto da banda de Homer Simpson no terraço do bar do Moe e lembra: "Isso já foi feito".

Ramones: A banda punk norte-americana toca na festa de aniversário do senhor Burns, dono da usina nuclear onde Homer trabalha, em um episódio da quinta temporada que parodia o filme "Cidadão Kane".

Paul McCartney: O ex-beatle foi o último membro da banda a aparecer no desenho, já na sétima temporada, em 1995. No episódio, Lisa resolve se tornar vegetariana, e recebe o apoio de Paul e sua esposa na época, Linda. Paul ainda conta que se Lisa ouvir "Maybe I´'m amazed" ao contrário, ela vai descobrir uma receita de sopa de lentilhas escondida.


Paul e Linda McCartney apóiam Lisa quando ela decide virar vegetariana.

Sonic Youth, Cypress Hill, Smashing Pumpkins, Peter Frampton: Só um festival da música para juntar tantos artistas diferentes em um único episódio. Homer acha que está ultrapassado e não entende o rock moderno, e resolve levar os filhos para o "Hullabalooza", paródia do festival itinerante Lollapalooza. Lá Homer descobre ter um talento especial e se junta à turnê com as bandas. Nos créditos finais do episódio, o Sonic Youth toca a música tema do programa.

G1

Microsoft Songsmith

Comercial tosco!


Takeshi's Castle - Olimpíadas do Japão



A mesma história, sob diferentes óticas

JORNAL NACIONAL: (William Bonner): ’Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem… ‘. (Fátima Bernardes): ‘… Mas a atuação de um caçador evitou uma tragédia’.

PROGRAMA DA HEBE: (Hebe): ‘… que gracinha, gente!!! Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?’

CIDADE ALERTA: (Datena): ‘… Onde é que a gente vai parar cadê as autoridades? Cadê as autoridades? ! A menina ia para a casa da avozinha a pé! Não tem
transporte público! Não Tem Transporte Público! E foi devorada viva… Um lobo, um lobo safado. Põe na tela! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não!

REVISTA VEJA: Lula sabia das intenções do lobo.

REVISTA CLÁUDIA: Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

REVISTA NOVA: Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama.

FOLHA DE S. PAULO: Legenda da foto: ‘Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador’. Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada
e depois salva pelo lenhador.

O ESTADO DE S. PAULO: Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT.

O GLOBO: Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT que matou um lobo pra salvar menor de idade carente.

ZERO HORA: Avó de Chapeuzinho nasceu no RS.

AQUI: Sangue e tragédia na casa da vovó.

REVISTA CARAS: (Ensaio fotográfico com Chapeuzinho na semana seguinte) Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: ‘Até ser devorada, eu não dava valor para muitas coisas da vida. Hoje sou outra pessoa’.

PLAYBOY: (Ensaio fotográfico no mês seguinte) Veja o que só o lobo viu.

REVISTA ISTO É: Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

G MAGAZINE; (Ensaio fotográfico com lenhador) Lenhador mostra o machado…

SUPER INTERESSANTE: Lobo mau! Mito ou verdade?

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Now Loading - Férias em Liberty City



Autocar's Chris Harris drives a F1 car







Heel and Toe Downshifting - Car And Driver


Arroz Vantajoso

Dos mesmos criadores dos comerciais da Mearim Motos.


Mearim Motos - Super Mearim



Mearim Motos - X-Mearim



Mearim Motos - Caverna do Dragão



Mearim Motos - He-Man



Mearim Motos - Chaves



Mearim Motos - Hulk



Sistemas operacionais e estilos de rock e metal

Mac Os - Metal Progressivo - Quem faz se acha o tal, superior. Pode ser bonito e rápido, mas só poucos o agüentam.

Windows Vista - Black Metal - É muito pesado, e ninguém entende. Só os True que agüentam por mais de 10 minutos. Coisa do demo.

Windows XP - Heavy Metal - No inicio ele era pesado e as pessoas ficavam com o pé atrás, mas hoje todos têm em casa.

Windows 2000 - Rock Progressivo - Abriu novos caminhos, e o que se tem hoje se deve a ele.

Windows ME - Emo - É uma Merda, mas tem gente que gosta.

Windows 98 - Hard Rock - Já teve seus anos dourados, e ainda é idolatrado por muitos, mas hoje ninguém mais o vê.

Windows 95 - Blues Rock - Revolucionou a história, mas ninguém se lembra dele.

Windows 1.0|2.0|3.0 - Love Metal - Existiu, mas ninguém viu.

Unix - Rockabilly - Já fez bastante sucesso em mil novecentos e guaraná com rolha, e hoje só se vê na aula de história

Ubuntu | Kurumin - Punk - Ideal para quem está começando.

Slackware - Power Metal - Para iniciantes é um sacrifício, para os avançados é uma beleza. Quem curte idolatra, quem odeia passa longe.

Solaris - Alternativo - Alguém estava cansado do que tinha no mercado e criou algo novo.

Red Hat - Thrash Metal - Também teve seus anos dourados. Apesar de não ser mais o mesmo, ainda hoje tem uma grande legião de fãs.

FreeBSD - Gótico - Muitos já ouviram falar, mas poucos viram um de verdade.

Windows 7 - Industrial - Parece bom, mas ainda é Windows.

Windows Server - New Metal - Quem usa parece ser o tal, mas cobra pra fazer a metade, do que a concorrência faz de graça.

Whiplash

Ê bandeirinha bom...



Obama in Manila



Oh, my goodness!

Um peido ao vivo!


Audi R8 LMS GT3



Nunca mais...



Cooler comandado por controle remoto



26/01/1989 - Ayrton Senna comenta seu namoro com Xuxa



Ferrari Hayabusa Trike

Mais uma do Salão do Automóvel de Tóquio.






rFactor - NLC VLN 2005 - Damage Model Trailer

Melhores momentos da A1GP em Taupo



Mario e Luigi descobriram que...

...não são irmãos biológicos. E o que acontece é surpreendente!


Queda de Braço da terceira idade



O homem de lata



The Curious Case of Forrest Gump



Nunchuck Ping Pong

Propaganda do Nokia N96 na China.


Como ficam os acampados na Campus Party



Pegando bola de baseball com o copo



Moto-tanque ou tanque-moto?



domingo, 25 de janeiro de 2009

2009 Rolex 24 Hours At Daytona


Largada




Rodada de Steve Zaoig




Fogo no pitlane




Rodada de Jason Pridmore




Scott Dixon perde o spoiler dianteiro




David Donahue vence


The Police

The Police foi uma idéia criada e visionada totalmente por Stewart Copeland. Ele supostamente já tinha o nome, a concepção de som e imagem antes mesmo de ter músicos para esta banda de seus sonhos. Mas quais foram os caminhos tomado por cada um dos seus três componentes?

Stewart Copeland é o americano do grupo, nascido no estado de Virginia no dia 16 de julho de 1952. Seu pai trabalhava para o governo, mais especificamente para a CIA, o que explica o fato de seus três filhos terem sido criados em lugares tão exóticos como Cairo no Egito e Beirute no Líbano, antes de se fixarem em Londres, na Inglaterra. Stewart ainda iria morar alguns anos em San Diego, Califórnia, onde fez faculdade, largando pelo meio para voltar a Londres. Passou a trabalhar com os irmãos, sendo que o mais velho, Miles Copeland, era empresário de bandas como Wishbone Ash e Renaissence, entre outras. O irmão do meio, Ian Copeland, gerenciava a firma. Stewart foi empregado como roadie, optando por largar a profissão e voltando a estudar, desta vez em Berkley. Quando voltou a Londres de vez no Natal de 1974, foi apresentado ao pessoal da banda Curved Air, que estava se reformulando.

Stewart permaneceu com o Curved Air por três anos, até a banda finalmente se desfazer. Neste tempo, teve um forte relacionamento com a cantora principal da banda, Sonja Kristina. Cruved Air fez sua ultima apresentação no dia 23 de dezembro de 1976. Sonja seguiria em busca de uma carreira solo enquanto Stewart começava a trabalhar em convencer pessoas a apostar em sua visão.

Gordon Sumner nasceu em Newcastle no dia 2 de outubro de 1951. Passou a se interessar no violão desde cedo e já um adolescente, passou a freqüentar clubes noturnos, onde pode assistir shows de bandas como The Graham Bond Organization e The Jimi Hendrix Experience, entre outros tantos. Alias, um desses outros tantos seria a banda Zoot Money's Big Roll Band, cujo guitarrista era Andrew Summers. Gordon também ouvia muitos conjuntos da gravadora Stax e Tamla, um selo pertencente à Motown. Quando completou a escola no verão de 1969, trabalhou como motorista de ônibus entre outras coisas até o verão de 1971, quando então voltou a estudar, se formando em 1974 como professor de inglês. Durante a faculdade, tocou em algumas bandas de jazz como The Earthrise, The Phoenix Jazz Band, River City Jazz Band e The Newcastle Big Band. Levando jazz a sério, se esforçou a aprender a ler e escrever música, e aperfeiçoar sua técnica no contrabaixo. Foi durante uma apresentação que uma abelha entrou em sua calça pelas pernas. Na gozação dos colegas, nasceu seu apelido, Sting (Ferroada).

O agora Prof. Gordon Summer deu aula de inglês para alunos do primário entre 5 e 10 anos de idade, enquanto paralelamente, à noite, tocava jazz com The Newcastle Big Band que passaram a se chamar Last Exit. Não só o nome, mas também o repertório mudou, incluindo agora, além de jazz, cada vez mais números de soul e blues, sempre com Sting cantando. A banda gravou um compacto através de um selo local, "Whispering Voices / Evensong".

Gordon casou em maio de 1976 com a atriz Frances Tomelty que logo engravidou (não necessariamente nesta ordem). Apesar de sua situação financeira ser estável, era minima para se viver. Gordon sonhava com a possibilidade de conseguir alguma coisa a mais através da música. Seu raciocínio dizia que, se os Beatles conseguiram, mesmo sendo apenas garotos do interior que acreditavam em seu potencial, então ele poderia conseguir.

Em julho Sting deixou seu emprego de professor para se dedicar à banda. Propôs que Last Exit se mudasse para Londres e tentasse lá fazer um nome. Somente o tecladista Gerry Richardson topou a idéia e seguiu com ele. Last Exit acabaria logo em seguida, embora fosse remontada, continuando a atuar em Newcastle. Em Londres, Sting passou a dormir no chão da casa de um amigo. Stewart Copeland o havia visto tocando em Newcastle com Last Exit. Ao saber que ele estava em Londres o procurou e lha falou de suas idéias. Copeland explicou que ele e um amigo guitarrista precisavam de um baixista bom que soubesse cantar, e que Sting estaria perfeito para o papel. Foi assim que Sting se tornou o terceiro membro do trio que passava a se chamar Police.

Era janeiro de 1977 e o movimento punk estava tomando a cidade de Londres a mais de um ano. Copeland acreditava que o mercado estava bom para novos grupos e desta forma, se a banda pudesse entrar pela janela em meio ao movimento, acabaria tendo melhores chances de persistir no mercado, mesmo sem serem necessariamente punks. Mas para conseguir os shows, precisariam cortar o cabelo curto e tentar abafar ao máximo qualquer currículo maior que seus membros podessem ter. A opção pelo nome Police se dava por Stewart acreditar que assim, teriam publicidade gratuita diariamente em qualquer jornal do mundo. A primeira pessoa que Stewart procurou para formar a banda, foi seu amigo guitarrista, Henry Padovani.

Henry Padovani nasceu em Córsega na França, em 1952. Quando Henry assistiu uma apresentação dos Flamin' Groovies, o impacto da apresentação foi tanta, que ele largou a faculdade de economia, e seguiu para Londres para montar uma banda. Apresentado a Stewart por um amigo em comum, Copeland o levou para assistir um show do The Damned. Lá, ele explicou sua filosofía. Henry então cortou o cabelo e raspou a barba. Contudo, Padovani não era um guitarrista muito habilidoso, o que acabou sendo perfeito para a era punk. Esta formação permaneceria durante os primerios sete meses de 1977.

Andrew Summers nasceu em Poultanie Fylde, perto de Blackpool em 31 de dezembro, o último dia do ano de 1942. Viveu e cresceu em Bournemouth e passou a se interessar pelo violão aos 16 anos com o surgimento do skiffle. Passou a tocar em Cafés locais acabando por fazer boa amizade com outros pretensos músicos, entre os quais, o organista e cantor Zoot Money. Através de Zoot, Andrew acabou se juntando à banda The Don Robb Band, que mantinha um repertório basicamente de jazz, r&b e soul. Zoot deixaria o grupo seguindo para Londres e fazendo parte de uma das formações do Alexis Korner Blues Incorporated.

Ao voltar a Bournemouth em 1964, rapidamente procurou Summers e montou o sexteto Zoot Money's Big Roll Band. Andrew Summers, neste ínterim, havia criado para si o nome artístico de Andrew Somers, passando a ser conhecido assim pelo restante da década de sessenta. O Big Roll Band colheu certo sucesso, excursionando por todo o país durante os três anos de existência, como também gravou e lançou dois LPs. São eles "It Should've Been Me" de 1965 e "Zoot! Live At Klocks Kleep" de 1966. Uma série de compactos também chegou às lojas, dos quais apenas "Zoot's Sermon" conseguiu alcançar, no máximo, o No.35 das paradas de sucesso.

Durante o verão de 1967, após experimentarem com ácido, Zoot e alguns membros da banda resolveram se atualizar com o novo som da moda. Assim, formam o quarteto Dantalion's Chariot, um quarteto com Zoot Money, Andy Somers, Colin Allen e Pat Donaldson. Se apresentam sempre todos vestidos de branco, portando instrumentos brancos e equipamentos de som brancos. Lançam o compacto "The Madman Running Through The Fields / The Sun Came Bursting Through My Cloud " pela Columbia como testamento de sua existência, e terminam em abril de 1968.

Com o fim dos Chariots, Andrew se juntou à segunda formação da banda Soft Machine. Sua contribuição durou três meses e em meio à excursão americana, ele foi dispensado. Como Andy sabia que seu amigo Zoot Money estava em Los Angeles com Eric Burdon, o procurou. Money então serviu de intermediario para a sua entrada na segunda formação do Eric Burdon and the New Animals. Foi o tempo de pegar a participação da banda no Monterey Pop Festival, além de gravar um álbum duplo, "Love Is". Ao terminar o ano de 1968, após uma excursão no Japão, Eric Burdon desfez a banda voltando a trabalhar com War.

Andy Somers preferiu ficar nos Estados Unidos, morando em San Fernando durante os próximos cinco anos. Neste tempo ele passou a estudar teatro, como também estudar violão clássico por três anos e meio. Casou com a atriz Robin Lane e nas horas vagas tocava em uma banda Mexicana. Ao retornar para Inglaterra no final de 1973, já voltara a usar seu nome verdadeiro, Andrew Summers. Andrew, agora casado, concluíra que até agora tinha se divertido muito, todavia, a hora chegara para se dedicar a conseguir montar uma carreira séria como músico. A sorte lhe ajudaria, ao se encontrar acidentalmente com Robert Fripp, um velho conhecido seu dos tempos de Bournemouth. Fripp lhe apresentaria a Neil Seddaka que, curtindo uma volta à popularidade graças ao seu novo hit "Laughter In The Rain", estava em meio ao processo de montar uma banda para uma excursão Européia.

O ano de 1974 certamente foi de grande produtividade para Summers. A excursão de Neil Sedaka além de rentável, renderia também o álbum "Live At The Royal Festival Hall". Andrew ainda teria a oportunidade de colocar seu aprendizado de ator para teste ao participar da montagem inglesa da peça "The Rocky Horror Show". Andrew então fecharia o ano em outra excursão, desta vez pelo Reino Unido, como parte da banda de David Essex que gozava sucesso graças ao seu hit internacional de '74, "Rock On."

O ano de 1975 começou com a imprensa promovendo Andrew Summers como sendo o melhor nome para substituir Mick Taylor como guitarrista dos Rolling Stones. Como nenhum convite foi efetivamente recebido, Summers preferiu se juntar ao Kevin Coyne Band, trocando o certo pelo duvidoso. Permaneceu com Kevin Coyne participando de dois discos da banda, "Matching Head And Feet" de 1975 e "Heart Burn" de 1976. Summers ainda participaria como músico de estúdio, dos discos de Joan Armatrading, "Back To The Night"; David Bradford, "The Odyssey"; e Jon Lord, "Sarabande".

Em janeiro de 1977, ainda seria lançado o disco "The Kevin Coyner Band In Living Black And White". Mas a esta altura, a banda já teria sido dispensado e Summers já estava fazendo parte de outro grupo, The Kevin Ayres Band. A banda não gravou nenhum álbum enquanto juntos, porém se manteve ativa com vários shows, embora apenas por um ano. Ayres em maio de 1977 resolveu então ir à França para curtir umas férias e nunca mais voltou.

Foi durante uma festa que Andrew Summers conheceu Mike Howlett, ex-guitarrista da banda Gong. Howlett estava contratando músicos para montar uma banda provisória que iria lhe ajudar a promover sua carreira solo. Summers aceitou as condições da proposta e Howlett imediatamente lhe apresentou aos outros dois membros da banda. Eram eles Sting e Stewart Copeland, que como Andrew, foram atraídos ao projeto pelo dinheiro. Assim nasce Strontium 90, um quarteto que durou entre maio e julho, com duas apresentações ao vivo como currículo.

Copeland não perdeu tempo em passar a tentar convencer Andrew de suas teorias sobre o mercado e as reais chances que sua outra banda, The Police, poderiam oferecer. Sem melhor oferta no momento, Andrew Summers se juntou ao Police em julho de 1977, a banda agora tomando uma formação de quarteto. Se apresentaram desta maneira apenas duas vezes. A larga diferença em habilidade e técnica entre os dois guitarristas tornou Henry Padovani visivelmente dispensável. Sua saída se deu em agosto, um mês após a entrada de Summers.

O novo trio teve sua estreia no bar Rebecca's em Birmingham no dia 18 de agosto de 1977. A esta altura, Stewart está seguro que a banda estava pronta para gravar um material demo. Alugam um pequeno estúdio e iniciam em agosto mesmo as sessões com a assistência de John Cale como produtor. Infelizmente houveram desentendimentos artísticos entre a banda e o produtor e tudo acabou cancelado. Em janeiro de 1978, tentaram novamente, desta vez com Nigel Grey como produtor. Com as sessões bem adiantadas, Stewart convida o empresário e irmão mais velho Miles Copland para ouvir o resultado. Ao ouvir a canção "Roxanne", Miles imediatamente reconheceu o potencial comercial e passou a considerar justificável o entusiasmo do seu irmão caçula. Não demorou muito e Police estava com um contrato com a A&M Records.

Em um ano, The Police seria uma das bandas mais bem conceituadas da Inglaterra. Não demorariam para conquistarem depois America, Europa e o mundo.



Discografia
  • Outlandos d'Amour (1978)
  • Reggatta de Blanc (1979)
  • Zenyatta Mondatta (1980)
  • Ghost in the Machine (1981)
  • The Secret Policeman's Ball (1981)
  • Urgh! A Music War (1982)
  • Brimstone and Treacle
  • Synchronicity (1983)
  • Every Breath You Take - The Singles (1986)
  • Greatest Hits(1992)
  • Message in a Bootle: The Complete Recordings (1993)
  • Every Breath You Take: The Classics (1995)
  • Live!(1995)
  • Strontium 90: Police Academy (1997)
  • The Very Best Of... Sting & The Police (1997, 2002)
  • The Police (5 de Junho de 2007)
  • Certifiable: Live in Buenos Aires (2008)

Whiplash