Mostrando postagens com marcador Banned Commercials. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Banned Commercials. Mostrar todas as postagens

Comercial do 2019 Volkswagen e-Golf é banido no Reino Unido por apresentar estereótipos de gênero


O spot de trinta segundos acima, que a Volkswagen criou para o e-Golf possui algumas cenas dignas de nota e outras nem tanto, como pessoas acampando à beira de um penhasco, uma pessoa fazendo um sanduíche em uma cozinha, uma pessoa lavando roupa, pessoas em uma estação espacial realizando experimentos, uma pessoa que possui uma perna amputada praticando salto em distância, e uma pessoa no parque com um carrinho de bebê.

Conectando as cenas, uma mensagem diz: "quando aprendemos a nos adaptar, podemos conquistar qualquer coisa". Isto parece uma propaganda simples e direta, mas há algo a mais acontecendo aqui?

Propaganda do Volkswagen Polo é banida no Reino Unido por demonstrar "muita confiança" nos sistemas de segurança do veículo

Banned 2018 Volkswagen Polo VW Ad UK United Kingdom
Um spot publicitário do novo Volkswagen Polo, que foca no funcionamento de sistemas eletrônicos que visam a segurança dos ocupantes do veículo e do trânsito ao seu redor, como o aviso de ponto cego e a frenagem autônoma de emergência.

A Autoridade de Padrões de Publicidade britânica determinou a proibição da veiculação do anúncio de trinta segundos na mídia local, alegando que a Volkswagen "exagerou" nos benefícios das características de segurança do Polo.

Erkennt Gefahren, bevor sie entstehen. Mercedes-Benz Collision Prevention Assist.

Filme criado por estudantes viralizou, mas foi considerado "inapropriado" pela montadora

E se Adolf Hitler fosse atropelado e morto ainda criança, em uma vila na Áustria? De quantos males a humanidade se livraria? O cenário foi imaginado por três estudantes de cinema alemães, que criaram um comercial fake para divulgar o sistema de prevenção à colisão do modelo C-Class, da Mercedes-Benz, a partir do mote "detecte perigos antes que eles cresçam". O exercício criativo foi postado no YouTube na última sexta-feira, 23, e logo se tornou viral na Alemanha.

A peça viaja até meados de 1900 para mostrar o vilarejo de Braunau am Inn, local onde Hitler nasceu. Enquanto adultos trabalham, crianças brincam nas ruas. O C-Class aparece e quase atropela duas garotas. O carro para por conta da tecnologia e as meninas são salvas.

If you gotta be strong, we gotta be strong. Magnífica.


A brasileira Agência3 se envolveu em um escândalo sobre homofobia por causa de uma peça que criou. A arte sugere que uma pessoa precisaria beber a cachaça de seu cliente, a Magnífica, para aceitar a provável homossexualidade do filho, conforme noticiado pela edição desta segunda-feira da Folha de S.Paulo.

A propaganda imita a planta de uma casa e mostra três legendas em cores: uma para "your son" (seu filho), uma para "your son’s buddy" (o amigo do seu filho) e outra para o filme que estão assistindo, "O Segredo de Brokeback Mountain" – que conta a estória de dois caubóis que se apaixonam. Logo abaixo do desenho vem a assinatura que, com uma foto da cachaça, diz: "If you gotta be strong, we gotta be strong" (se você tem de ser forte, nós temos de ser fortes).

Em comunicado, a agência diz que "a campanha sugerida foi reprovada internamente pela direção criativa da Agência3 por não se adequar à linha de comunicação do cliente, além de não seguir princípios éticos pregados tanto pela Cachaça Magnífica quanto pela agência". Esclarece, ainda, que "a campanha sequer foi apresentada ao cliente, muito menos veiculada".

O anúncio foi divulgado pelo "Ads of the World", de acordo com a Agência3, "por iniciativa de terceiros" e "sem o consentimento das empresas envolvidas utilizando-se de logins e senhas pessoais", já que a empresa sequer possui cadastro no site. Os "terceiros", segundo a Folha, são dois criativos da agência que, diz o comunicado, "já foram advertidos pela direção da agência".

A campanha é composta por três peças, todas com a mesma linha criativa: ilustrar a planta de uma casa e desvendar as situações por meio de legendas. Clique aqui para ver todas.

Veja o comunicado na íntegra:

"Sobre a matéria publicada na Folha de S. Paulo nesta segunda-feira, 28 de março de 2011, a Agência3 esclarece:

A campanha sugerida foi reprovada internamente pela direção criativa da Agência3 por não se adequar à linha de comunicação do cliente, além de não seguir princípios éticos pregados tanto pela Cachaça Magnífica quanto pela agência.

Reprovada, a campanha sequer foi apresentada ao cliente, muito menos veiculada. Por iniciativa de terceiros, ela foi postada em um site de referência criativa – Ads Of the World – sem o consentimento das empresas envolvidas utilizando-se de logins e senhas pessoais.

Em tempo: a Agência3 não é cadastrada no site citado acima.

Gostaríamos de registrar, também, que os responsáveis pela iniciativa já foram advertidos pela direção da agência.

A Agência3 e a Cachaça Magnífica repugnam o fato de suas marcas terem sido utilizadas de forma inadequada."




Redação Adnews

Clique nas imagens acima para visualizá-las em alta resolução