Propaganda do Volkswagen Polo é banida no Reino Unido por demonstrar "muita confiança" nos sistemas de segurança do veículo

Banned 2018 Volkswagen Polo VW Ad UK United Kingdom
Um spot publicitário do novo Volkswagen Polo, que foca no funcionamento de sistemas eletrônicos que visam a segurança dos ocupantes do veículo e do trânsito ao seu redor, como o aviso de ponto cego e a frenagem autônoma de emergência.

A Autoridade de Padrões de Publicidade britânica determinou a proibição da veiculação do anúncio de trinta segundos na mídia local, alegando que a Volkswagen "exagerou" nos benefícios das características de segurança do Polo.

O vídeo mostra um garoto que, à medida que cresce, vai mudando de veículo de locomoção, começando por um triciclo, depois, com um carro movido a pedal feito em casa, passando pelas bicicletas, até pela motoneta.

Em várias ocasiões, o menino sofreu acidentes, seja atropelando pessoas na calçada, parando em cima de árvores, ou caindo em arroios. Em alguns casos, teve que ser levado a hospitais.

Até que chegou o momento de experimentar um carro. A bordo do 2019 Volkswagen Polo R-Line, o filho no volante e o pai, extremamente nervoso, no banco do passageiro.

Durante o trajeto, o rapaz se descuidou em vários momentos, mas os sistemas de segurança o livraram de situações embaraçosas, como colisão em caminhão e atropelamento de pedestre. Aliviado, o pai agradece ao Polo acariciando o console do veículo.

Após a veiculação do anúncio, seis pessoas contataram a Advertising Standards Authority (ASA) britânica, reclamando que o spot, em razão da extrema confiança nos sistemas de segurança, encoraja a direção perigosa e a infração das regras de trânsito.

A Volkswagen rebateu as críticas, dizendo que não há nada no comercial que "tolere ou incentive a condução perigosa, competitiva, imprudente ou irresponsável". Além disso, o anúncio retrata o motorista como "desajeitado, desafortunado e propenso a se envolver em ou causar acidentes", por isso se considerou livre para criar cenas "comicamente exageradas".

A equipe de marketing da marca ainda salienta que é quase impossível fazer propagandas de sistemas de segurança de veículos como os demonstrados no vídeo sem que os protagonistas sejam colocados em situações de potencial insegurança, e, ainda assim, a empresa entrou em contato com as agências reguladoras para garantir que as tecnologias de segurança do carro fossem mostradas "de maneira precisa e responsável".

Entretanto, a ASA discordou com as alegações da Volkswagen, e decidiu pela proibição do anúncio em questão, pois incentiva a extrema confiança em recursos de segurança e a irresponsabilidade de motoristas no trânsito.

"Concluímos que a dependência de avançados sistemas de segurança no veículo por parte do motorista e o tom geral do anúncio incentiva a direção irresponsável e violou o Código de Trânsito. O anúncio não deve mais aparecer em sua forma atual. Dissemos à Volkswagen que não mais incentive a direção irresponsável, ou exagere nos benefícios dos recursos de segurança do veículo", diz a declaração da ASA.

Bem, isso nas mídias tradicionais, como a televisão, o rádio ou os jornais. Já na internet, o anúncio pode ser exibido. A migração para as mídias digitais já é uma forte tendência. A criação de anúncios visando a publicação em sites de vídeos é uma realidade. Por lá, o caminho é livre... por enquanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário