domingo, 31 de janeiro de 2010

2010 Rolex 24 At Daytona Highlights


Justin Wilson mostra o trailer e o pit da equipe Chip Ganassi








Largada




Início até a 6a hora




Henri Richard Crash




Dane Cameron Tire Puncture




AJ Allmendinger Interview




Michael Shank Racing Pit Stop




Jimmie Johnson sai da pista na curva 1




Dario Franchitti Interview




Dion von Moltke bate na saída dos boxes e acerta carro da classe GT




Motor do carro de AJ Allmendinger estoura




Chegada


2010 NASCAR Toyota All-Star Showdown Highlights


Pre-Race




Largada




Acidente envolvendo quatro carros




Chegada




Victory Lane




Post-Race


Mascote derruba árbitro



sábado, 30 de janeiro de 2010

2010 Porsche 911 GT3 R Race Car




Aclamado por ter melhor dirigibilidade, o Porsche 911 GT3 R 2010 vem para substituir o GT3 Cup S. Tem um motor boxer 4.0 seis cilindros que produz 480 CV, trinta a mais que o do modelo anterior. Além disso, possui freios ABS, controle de tração e um acelerador eletrônico com blip (ou revmatch) automático nas reduções de marcha.

De acordo com a Porsche, os seus engenheiros trabalharam incansavelmente para dar maior habilidade e facilidade de pilotagem ao veículo. Além das melhorias citadas anteriormente, o peso do veículo foi reduzido para 1.200 Kg, e o motor ganhou 200 cm3 de cilindrada.

Algumas características interessantes no veículo incluem luzes traseiras de LED, arcos nas rodas, a parte inferior da carroceria completamente coberta, difusor traseiro e aerofólio traseiro com possibilidade de ajuste mais refinado.

O 911 GT3 R participará em campeonatos baseados no FIA GT3 internacional e será exibido para o público no Autosport International Show, em Birmingham. O modelo custará 279 mil euros mais impostos.


Top Gear vs. The Germans

Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May enfrentam três pilotos alemães, Carston von Ryssen, Tim Schrick e Sabine Schmitz, em duas provas bizarras.

A primeira prova consiste em uma corrida com carros "beliche", nos quais o piloto do "térreo" aciona os pedais do acelerador e do freio, ao passo que o piloto do "segundo andar" utliza o volante do carro. A sincronia precisa ser perfeita para vencer!



A segunda prova consiste em várias etapas, como realizar slalom sem derrubar os vasos que estão pendurados nas balizas, tentar marcar um gol com o carro e escapar dos "tanques de guerra", além de corridas entre Jeremy Clarkson e Sabine Schmitz, Richard Hammond e Carston Von Ryssen, e Tim Schrick contra James May (ou seria "The Stig"?).


Public Decency Fail or Fertilizing Win?



quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Scorpions




Na Alemanha Ocidental, em 1965, os irmãos e guitarristas Michael Schenker e Rudolf Schenker decidem montar uma banda, com os amigos Klaus Meine (como vocalista), Lothar Heimberg (no baixo) e Wolfgang Dziony (na bateria). Após gravarem uma fita demo, conseguem lançar o primeiro álbum, Lonesome Crow, em 1972. Apesar da boa repercussão da estreia, Lothar Heimberg e Wolfgang Dziony resolvem deixar o grupo, e pouco tempo depois, Michael Schenker torna-se guitarrista da banda londrina UFO.

Sozinhos, Rudolf e Klaus dão continuidade ao trabalho, e rapidamente entram em contato com o guitarrista Ulrich Roth, mais conhecido como Uli Jon Roth, que, por sua vez, convida o baixista Francis Buchholz e o baterista Jürgen Rosenthal para completar o grupo. Fazem algumas apresentações, e assinam com a RCA, que lança o segundo disco, Fly To The Rainbow, em 1974. No ano seguinte, Jürgen Rosenthal deixa a banda para se apresentar ao exército alemão, Rudy Lenners assume a bateria, e o álbum In Trance faz sucesso em toda a Europa, dando início a uma turnê.

Em 1976, gravaram Virgin Killer, um álbum clássico em sua carreira. Lenners descobre que tem um problema no coração e sai da banda para se tratar. Em seu lugar, entra Herman Rarebell, que foi indicado por Michael Schenker. Em 1977, vão para o estúdio novamente, e lançam o álbum Taken by Force, e em 1978, embarcam pela primeira vez para o Japão, onde fizeram três grandes shows. Essa passagem pelo oriente ficou registrada no clássico álbum duplo ao vivo Tokyo Tapes, que marcou a saída do guitarrista Uli Jon Roth da banda.

Em 1979, os Scorpions recrutam Matthias Jabs para assumir as seis cordas. No mesmo ano, é lançado o álbum Lovedrive, que teve a participação especial de Michael Schenker. No ano seguinte, a banda de Hannover lançam o álbum Animal Magnetism, que emplacou o hit The Zoo. O sucesso já era presente quando Klaus descobre que tinha nódulos em suas cordas vocais. Imediatamente, o vocalista se retira da banda para fazer um tratamento, que duraria cerca de um ano. No ano de 1982, os Scorpions entram novamente nos estúdios de gravação. Como resultado, sai o álbum Blackout, caracterizado pelo vocal mais nasalizado de Klaus, o que lhe permite conseguir notas mais altas, como fica claro na faixa Now!.



Em maio de 1983, a banda foi convidada para atuar no US Festival, na Califórnia, juntamente com as bandas Quiet Riot, Judas Priest, Van Halen, Triumph e Ozzy Osbourne. Os Scorpions passaram os primeiros dezoito anos da sua carreira sem conseguirem muito sucesso nos Estados Unidos, embora já fossem bastante populares na Europa e no Japão. Foi apenas em 1984, quando lançaram o álbum Love At First Sting, que conquistaram de vez os fãs americanos, chegando inclusive a figurarem entre os dez melhores do mundo, graças à balada Still Loving You e o hit Rock You Like a Hurricane. Em 1985, o Scorpions visita pela primeira vez o Brasil, no intuito de participar do Rock In Rio, ao lado de bandas como Iron Maiden, AC/DC, Whitesnake e Queen. Foi a turnê de Love At First Sting que rendeu o segundo álbum ao vivo do Scorpions, o World Wide Live, cujo o repertório foi todo baseado nos quatro últimos álbuns de estúdio da banda na época.

Em 1988, um novo álbum, denominado Savage Amusement, é lançado, dando início à atual fase da banda, constituída de canções com críticas à sociedade, à religião, à família, etc. Foi na turnê desse disco que eles se tornaram a primeira banda de rock do ocidente a se apresentar na então União Soviética, cuja turnê virou o documentário To Russia With Love. No início da década de 1990, tiveram êxito com o álbum Crazy World e a canção Wind Of Change, inspirado nas mudanças político-sociais ocorridas no Leste Europeu e também no fim da Guerra Fria. Além de Wind of Change, Crazy World trazia Tease Me, Please Me, Don't Believe Her, Send Me an Angel e Hit Between the Eyes, que virou tema do filme Freejack, estrelado pelo cantor Mick Jagger. Foi o primeiro grupo ocidental a tocar na Rússia, após a extinção da União Soviética, e, em 21 de julho de 1990, foram convidados a participar no espetáculo de Roger Waters, The Wall In Berlin, juntamente com outros convidados como Van Morrison e Bryan Adams.

Em 1992, sofrem uma baixa inesperada: Francis Buchholz resolve sair da banda, e é substituído por Ralph Rieckermann, músico de conservatório, e que também fazia trilhas sonoras de filmes. Em 1993, lançam o álbum Face The Heat, que trazia a canção Under the Same Sun como o seu principal sucesso. O terceiro álbum ao vivo da carreira, Live Bites, sai em 1995, e Pure Instinct é lançado em 1996, tendo Curt Cress como baterista. Herman Rarebell decide deixar a banda e abrir uma gravadora em Monte Carlo, chamada Monaco Records, com apoio do príncipe Albert de Mônaco. James Kottak torna-se o novo baterista dos Scorpions.



Gravam um álbum experimental chamado Eye II Eye, em 1999. Como o álbum não foi bem aceito pelos fãs e pela crítica, os Scorpions resolvem explorar outros caminhos. O próximo passo da banda se tratou de algo totalmente inédito: a gravação de um álbum com a Orquestra Filarmônica de Berlim, uma das mais conceituadas do mundo. Intitulado Moment Of Glory, e lançado em 2000, este álbum, gravado ao vivo em Hannover, na Alemanha, traz faixas como Still Loving You, Hurricane 2000, uma nova versão de Rock You Like a Hurricane, e Deadly Sting Suite, um misto das músicas Crossfire, He's a Woman, She's a Man e Dynamite, entre outras. A criação dos arranjos e a regência da orquestra ficou a cargo do austríaco Christian Kolonovitz. Em 2001, Christian Kolonovitz repete a dose, e rearranja outras canções para o projeto intitulado Acoustica. As apresentações acústicas, registradas no Convento do Beato, em Portugal, fizeram tanto sucesso quanto o trabalho anterior. Tiveram ainda o reforço de alguns músicos contratados, como o percussionista chileno Mario Argandona, para que as versões mais intimistas, executadas apenas com violão, soassem melhor. Entre os músicos de apoio, ainda havia a violoncelista romena Ariana Arcu, Johan Daansen, no terceiro violão, Hille Bemelmans, Liv Van Aelst e Kristel Van Craen, nos vocais de apoio, além do próprio Christian Kolonovitz, no piano e órgão Hammond.

Em 2004, lançam o álbum Unbreakable, que era aguardado com grande expectativa pelos fãs, pois havia cinco anos que um álbum contendo canções inéditas não era lançado. Na oportunidade, foi apresentado o novo baixista da banda, o polonês Paweł Mąciwoda, em substituição a Ralph Rieckermann, que deixou a banda pouco antes das gravações e deu sequência ao seu trabalho de trilhas sonoras de filmes. A banda incluiu o Brasil na turnê, e fizeram três shows no país, em 2005. Os músicos apresentaram sucessos como Wind Of Change, Rock You Like a Hurricane e New Generation, sendo esta última sua música de trabalho na turnê.

O décimo-sexto álbum de estúdio da banda, Humanity: Hour I, foi lançado na segunda quinzena de maio de 2007. Em 2008, estiveram novamente no Brasil, numa rápida passagem, onde terminaram a turnê, na cidade de Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo.



No dia 24 de janeiro de 2010, a banda anunciou que encerraria a carreira e que realizaria sua última turnê, com o álbum Sting In The Tail, que está previsto para ser lançado em março de 2010. O início de sua última turnê é previsto em maio de 2010, e atravessará o mundo. Klaus Meine destacou que a carreira será encerrada com um álbum de forte impacto e uma turnê que classificou como "espetacular".

No site oficial da banda, uma mensagem de despedida:

"It was always our pleasure, our purpose in life, our passion and we were fortunate enough to make music for you - whether it was live on stage or in the studio, creating new songs.

"While we were working on our album these past few months, we could literally feel how powerful and creative our work was - and how much fun we were still having, in the process. But there was also something else: We want to end the Scorpion's extraordinary career on a high note. We are extremely grateful for the fact that we still have the same passion for music we've always had since the beginning. This is why, especially now, we agree we have reached the end of the road.

"We finish our career with an album we consider to be one of the best we have ever recorded and with a tour that will start in our home country Germany and take us to five different continents over the next few years.

"We want you, our fans, to be the first to know about this. Thank you for your never-ending support throughout the years!

"We uploaded the very first snippets from our new album for you. And now…let's get the party started and get ready for a Sting In The Tail! See you on the world tour."


"A special hello to my dear friend, Alain. I miss you, Alain!"

Com certeza, o maior adversário de Ayrton Senna na Fórmula 1 foi Alain Prost. Perdeu um campeonato e ganhou outro envolvendo-se em batidas com o francês. Apesar de toda a adversidade envolvida entre os dois, sempre ouve admiração de um pelo talento do outro.

Depois que Alain Prost se aposentou, é como se um dos desafios de Ayrton Senna não existisse mais para ser batido. O piloto brasileiro se sentiu frustrado, e, no que seria a última sexta-feira que viveria, nos treinos livres para o Grande Prêmio de San Marino, resolveu fazer uma homenagem a Alain Prost, em pleno cockpit. Aproveitou a ocasião e narrou a própria volta.



"Um alô especial para meu querido amigo, Alain! Sinto sua falta, Alain!"

Cuidado com o que falares em Portugal!

Na capa do livro Quem Ama, Educa, do autor Içami Tiba, aparece escrito: "Traduzido para Itália, Espanha e Portugal". Muita gente estranhou: "Como assim, traduzido do português para o português?" Ora, pois, foi. A verdade é que o jeito brasileiro de escrever e falar vem se afastando da castiça da língua portuguesa. Alguns exemplos de palavras que não tem mais nada a ver...

BrasilPortugal
CamisinhaDurex
CafezinhoBica
FilaBicha
HomossexualPaneleiro
SapatãoFufa
Pãozinho francêsCacete
Grupo de criançasCanalhas
AdolescentePuto
PerucaCapachinho
Calcinha FemininaCueca
Ficar menstruadaEstar com histórias
Absorvente femininoPenso higiênico
DentistaEstomatologista
Professor particularExplicador
Comissária de bordoHospedeira
GarisAlmeidas
Salva-vidas de praiaBanheiro
SanitárioSalva-vidas
CegoInvisual
ChicletePastilha elástica
InjeçãoPica
Embebedar-seEnfrascar-se
ImpostosPropinas
MulherengoMarialva
TesãoPonta
Alô?Está lá?

Diferenças à parte, quem for a Portugal não deve deixar de provar um delicioso tira-gosto: uma rica porção de bacalhau, cru e desfiado. Nem deve se apoquentar se o empregado de mesa (vulgo garçom) gritar bem alto:

— Uma punheta para a mesa oito!

Lembrando também que a região GLÚTEA (bunda) lá se chama CU. Assim, quando a mãe diz que vai aplicar uma injeção na nádega do rapaz diz:

- Vou aplicar uma pica no cu do puto.

Se for uma palmada numa criança, fala:

- Meto-te cinco dedos no cu, canalha.



O poeta Henricabilio fez algumas observações sobre o artigo da revista Época:

• O termo Camisinha não é Durex, pois este é uma marca de preservativos. Usa-se sim camisinha, preservativo, camisa-de-vénus;

• Nem Ficar Menstruada tem esse sinônimo (usa-se "andar com o período");

• Nem Sanitário é Salva-vidas (usa-se "casa de banho", "WC", "Retrete", "quarto de banho"...);

• "Tesão" em Portugal é um palavra que é apenas dito oralmente e raramente utilizado na escrita.

E o pessoal preocupado com o trema, hífen.....

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Chevrolet Corvette 1980. In this ever-changing world, some things endure.


Nesse mundo em constante mudança, algumas coisas perduram. Um bom vinho tinto, a neblina suave de uma tarde de outono, e o Chevrolet Corvette. Agora com 26 anos e ainda o único esportivo verdadeiro da América em produção. Mas tradição pode viver lado a lado com evolução. Para 1980, ar condicionado, vidros elétricos e direção telescópica são itens de série. Há um novo e intimidante design na frente assim como uma entrada de ar integrada. Um novo spoiler traseiro foi incorporado e há um novo capô, de perfil mais baixo. Luzes para iluminar dentro das curvas foram incorporadas (vejam na lateral do para-choque onde há uma luz branca abaixo do refletor obrigatório). A grande tradição de dirigibilidade continua: com suspensão independente nas 4 rodas, freios a disco nas 4 rodas, pneus radiais e barra estabilizadora de maior diâmetro na frente, tudo de série. Porém além da máquina, há o sonho, Corvette e uma estrada aberta. Para milhares, o sonho continua. Chevrolet.

As sensações de pilotar um carro de corrida

O piloto holandês Tom Coronel, além de uma tradicional câmera onboard, colocou um microfone para que sua respiração e voz pudessem ser transmitidas para quem estivesse vendo-o em ação na pista de Pau, na França.

Até mesmo a sua reação, após acertar a traseira de um Lada, que ficou lento e não abriu passagem, foi gravada.


segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Toyota Yaris. For good clean getaways.

Muita polêmica envolveu o novo comercial do Toyota Yaris. Nele, um jovem chega à casa da namorada para buscá-la e, em conversa com o pai dela, diz que vai "tirar sua virgindade" e que vai "tê-la deitada de costas até as 11h00".

O anúncio foi veiculado apenas pelo Youtube, mas gerou uma grande revolta e discussão em torno dele, por ser considerado machista.

O filme foi produzido depois que a Toyota abriu uma competição no Facebook, em parceria com o escritório australiano da agência publicitária Saatchi & Saatchi.

A fabricante retirou o filme do site da competição depois das queixas, desculpando-se por qualquer ofensa causada, mas a propaganda ainda está amplamente disponível na internet.


"A culpa é do gato!" BeerTender.



domingo, 24 de janeiro de 2010

Datsun 280ZX "Black Gold"



Review de CD - Them Crooked Vultures - Them Crooked Vultures

Responda rápido: o que surge da união do cérebro do FOO FIGHTERS com o manda-chuva do QUEENS OF THE STONE AGE (QOTSA) mais um dos gênios do LED ZEPPELIN? THEM CROOKED VULTURES é a resposta. Uma banda que surgiu de encontros despretensiosos entre os integrantes, como pura brincadeira.

Dave Grohl, guitarrista e vocalista do FOO FIGHTERS é, digamos, o "dono da bola". Ele assume as baquetas e chama para brincar mais duas crianças: o guitarrista hiperativo Josh Hommes (QOTSA) e o baixista John Paul Jones, que você já sabe quem é e, portanto, dispensa adjetivos.

Dito isso, vamos então às regras do jogo. Com riffs poderosos, guitarras envenenadas e uma cozinha rítmica de primeira linha; o CD homônimo do THEM CROOKED VULTURES é, no mínimo, “necessário” para a sua coleção.

Isso porque são ao todo 13 brincadeiras, mas já na terceira delas, a pulsante "New Fang", o ouvinte já entra na roda e não dá mais para parar. Destaque então para a zeppeliana "Reptiles", a psicodélica "Interlude With Ludes", além da poderosa "Gunman".

Fechando a recreação, temos Spinning In "Daffodils", que faz da união de uma linha de piano tocante com guitarras marcantes um verdadeiro petardo de quase oito minutos de duração.

Como nada é perfeito, dá para sentir falta dos agudos e da amplitude vocal do demônio louro chamado Robert Plant; mesmo que Hommes tenha sido mais do que competente nos vocais.

Mas até onde vai então o THEM CROOKED VULTURES? Bom, digamos que vai até quando as crianças se cansarem da brincadeira e aí partam para novos ou antigos projetos.

Até lá, aumente o volume e curta bastante. Afinal de contas, o rock n’ roll nasceu para a diversão, e brincadeiras de bom gosto como este CD são sempre bem-vindas.

Whiplash

Brasília Off-Road



sábado, 23 de janeiro de 2010

Chegou o novo Fiat Elba.



Tata Nano tunado




A preparadora DC Design fez mudanças no Tata Nano, possibilitando que o carro atinja 200 km/h, quase o dobro do que a versão original consegue. Para isso, instalaram um motor 1.6 no lugar do 0.6 de 33 CV, além de rodas aro 20, um kit aerodinâmico, freios modificados e suspensão recalibrada.



Os interessados pelo veículo transformado terão que pagar 220 mil dólares. A DC Design acredita que vai vender apenas entre duas a cinco unidades do kit em um ano.

Virginia International Raceway - Lamborghini Murciélago LP670-4 SV - Onboard



sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Karmann Ghia TC. Este carro nunca vai deixar você falando sozinho.



Acidente de Lucas Di Grassi na F3 em 2005

Quando Lucas Di Grassi competia na Fórmula 3 Europeia, contra Lewis Hamilton, Adrian Sutil, Marco Bonanomi e Giedo Van der Garde, entre outros, no curcuito de Hockenheimring Baden-Württemberg, ele acerta a traseira do holandês, paira no ar e capota.

Só restou ao brasileiro rezar para o Santo Antônio lhe salvar, literalmente...

Virginia International Raceway - Audi R8 5.2 V10 FSI Quattro - Onboard



quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Cadê a 4ª via? Karmann Ghia TC.



Hermes e Renato a caminho da Record

Gênero que faz parte da história da MTV, o humor escrachado da turma de Hermes e Renato está de malas prontas para a Record. Os humoristas, que completaram no ano passado uma década na emissora musical, devem integrar a mais nova filial da MTV na TV aberta, o programa Legendários, do ex-VJ Marcos Mion.

Com estreia prevista para março, nas noites de quarta-feira, Legendários traz em seu elenco, além de Mion, os ex-MTV João Gordo e Felipe Solari. A atração também conta com os humoristas Mia Mello, Marcelo Marrom, ex-Band, e Gui Pádua, o homem dos esportes radicais. A trupe de Hermes e Renato, que ganhará um quadro na atração, deve fechar o elenco, que sofreu para ganhar corpo.

Antes de chegar a esses nomes, a Record investiu pesado para o lado da turma do CQC, da Band, sem sucesso. Até a tarde de ontem, na MTV, a saída de Hermes e Renato era dada como certam já que não havia contraproposta.

Resta saber se na nova casa a trupe terá liberdade para fazer piadas de pastores e rituais de exorcismo, como já fizera algumas vezes na TV. Além disso, quanto tempo isso irá durar, já que aparecerão apenas uma vez por semana, e em um quadro do programa. Fora os outros participantes, que deram uma debandada geral da MTV para a Record. Uma menção deve ser feita aos ex-integrantes do Pânico na TV, que foram para a emissora de Edir Macedo e simplesmente foram dispensados.

AdNews

2011 Shelby GT350 Mustang




A Shelby American revelou Shelby GT350 na noite de gala que abriu o leilão da Barrett-Jackson, para comemorar do quadragésimo quinto aniversário do clássico GT350. Esse carro é uma releitura do carro criado na metade da década de 1960, o primeiro Cobra big block de Carroll Shelby, que foi descontinuado em 1970.

O 2011 Shelby GT350 é um modelo comemorativo e será uma edição limitada do modelo. É baseado no Ford Mustang GT foi desenvolvido com a ajuda da Ford Racing, que instalou um supercharger no motor, bem como atualizar o sistema de suspensão.



O novo carro da Shelby possui o mesmo motor 5.0 V8 small block do Mustang GT, que, com as melhorias, desenvolve 500 HP, e possui transmissão de seis marchas com troca manual. O pacote de performance ainda inclui freios Baer e rodas Cragar de 19 polegadas com pneus esportivos Goodyear.

O preço do pacote de alterações para o 2011 Shelby GT350 está cotado em 33.995 dólares. Obviamente, o carro não está incluso no preço. Portanto, se você quiser um carro igual ao mostrado neste post, é necessário comprar um Ford Mustang GT stock, para depois proceder com o upgrade.


Virginia International Raceway - Ariel Atom 3 - Onboard



segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Karmann Ghia TC. Ohhh!



Algumas atrações do Salão de Detroit


2011 Ford Mustang GT




2012 Ford Focus




Volkswagen New Compact Coupè Hybrid Concept




BMW Z4 sDrive35is




Highlights


Magic Iris: perua baseada no Tata Nano




Com o objetivo de mudar a história da locomoção na Índia com seus pequenos carros, a Tata apresentou mais um veículo, a perua Magic Iris. Montada sobre a plataforma do Nano, o carro mais barato do mundo, o carro tem como principal objetivo tirar os riquixás das ruas, aqueles velhos triciclos indianos.

Para isso, o modelo abusa da simplicidade, a começar pelo motor a diesel de 611 cm3 de cilindrada, que desenvolve 11 CV de potência, capaz de levar o Magic Iris à velocidade máxima de 55 km/h. O tanque de combustível tem 10 litros de capacidade.

As rodas podem ser de 10 ou 12 polegadas, como as de um scooter, e o preço ainda não foi divulgado oficialmente.

Jackie Stewart ensina James May a pilotar

Jackie Stewart desafiou Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May, do programa automobilístico britânico Top Gear, dizendo que poderia torná-los rápidos em qualquer circuito, e ensiná-los a arrancar até vinte segundos dos seus tempos de volta.

Top Gear escolheu James May, um TVR Tuscan 2 e o circuito de Oulton Park, para as "aulas do mestre".

domingo, 17 de janeiro de 2010

Karmann Ghia TC. Bravíssimo!



Chainlink Extreme 4x4

Troller, Land Rover e Jeep. Em uma trilha relativamente complicada, esses jipes podem dar conta do recado. Mas nenhum deles é capaz de seguir o mesmo caminho percorrido por este bizarro veículo que foi batizado de Chainlink.

O carro transpõe todo e qualquer tipo de obstáculo sem dificuldades, desde uma subida das mais íngrimes até mesmo rochas e pedras gigantescas. Um motor 5.0 V8, extraído de um Ford Cobra 1993, e braços de suspensão, controlados individualmente, são alguns dos predicados deste monstro das trilhas.


Troller T4. Este Troller é seu?


Propaganda da Troller aproveita imagens exibidas na Rede Record, que estava fazendo a cobertura de uma enchente na capital paulista.



Este Troller NÃO é meu, mas como eu gostaria que fosse...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

VW 1500. Fuscão.



Dodge Viper ACR 1:33 Edition




Foi apresentado no Salão do Automóvel de Detroit de 2010 o Dodge Viper ACR 1:33 Edition, a víbora mais potente já fabricada pela marca americana. O veículo quebrou o recorde da Laguna Seca Raceway para um carro de produção, 1:33.944, com o piloto Chris Winkler. O spoiler, entretanto, diz que o tempo foi de 1:33.915.

Somente 33 unidades do modelo serão fabricadas. O carro possui um motor de 600 CV de potência, faz de 0 a 320 Km/h catorze segundos mais rápido que o Dodge Viper ACR 2009. Ainda vem com uma pintura única, com duas tonalidades, Black Clear Coat/Red Clear Coat, o inverso da pintura do ACR original, além de uma asa traseira modificada.