Introdução ao Kart: Parte 1




O ponto de partida de todos os pilotos que almejam categorias de grande importância no automobilismo, o Kart é um veículo que não possui suspensão nem downforce, e oferece a mínima proteção para o piloto. A diversão é garantida, desde o Kart com um fraco motor de 2,5 CV, rodando com pneus de 10 anos, a 50 reais por meia hora, ao Superkart com motor de 100 CV que permite fazer curvas com acelerações laterais de mais de 3 G e obter mais de 200 Km/h de velocidade máxima.



O Kart é a maneira mais segura, barata e que oferece o melhor "feeling" para quem quer começar a competir, apesar dos maiores investimentos necessários para alcançar campeonatos de nível internacional. Há uma infinidade de classes, chassis, motores, pneus, pistas, regras e confederações, algumas delas controladas por organizações internacionais, o que torna mais difícil escolher o melhor caminho para competir, de acordo com o que suas necessidades financeiras permitem.



Com relação à segurança, o Kart não oferece muitos riscos de ferimentos ou de morte. Claro que não é um esporte 100% seguro, mas, se o piloto fizer uma pilotagem responsável e tomar todas as medidas de segurança, as chances de sair da pista diretamente para o hospital são baixíssimas.


Tipos de Karts


Outdoor "Fun" Karts

Estes são Karts destinados a crianças. Geralmente possuem motores de cortadores de grama ou veículos leves, gerando potência não muito maior que 5 CV. Possuem proteções que envolvem toda a parte inferior do veículo. São veículos que priorizam a diversão de pessoas sem muita experiência no esporte a motor.


Endurance/Rental Karts




Estes Karts ainda possuem a proteção lateral, mas motores são mais fortes, chegando a 10 CV. Estes veículos podem produzir uma aceleração lateral de até 1,5 G, mais que numa Ferrari Enzo, por exemplo. A mecânica e a preparação do motor é limitada, para que não haja diferença entre um e outro, já que estes são Karts usados para aluguel.


Sprint Karts




Este já é um Kart destinado a competições. Geralmente possuem motores dois tempos, com cilindrada entre 80 e 125 cc, embora haja motores com maior ou menor cilindrada. Estes motores geram potência beirando os 35 CV, e o peso do veículo depende da classe no qual participa. Karts para crianças, ou "cadetes", chamados assim devido à categoria na qual participam, são menores, mais leves e usam motores mais fracos. À medida que progridem, vão obtendo permisão para usar Karts mais potentes.

Estes Karts produzem, nas curvas, acelerações laterais de até 2.5 G. Alguns modelos, chamados Touch and Go (TAG), tem partida elétrica. Os outros possuem partida manual, seja com sistema de "carretel", fonte externa de energia elétrica para o motor de arranque, ou o tradicional "pega no tranco", no qual é preciso a ajuda de outra pessoa para empurrar o veiculo com a parte traseira levantada, e, embalado, largar o Kart no chão, impulsionando o eixo traseiro e fazendo o motor girar e entrar em funcionamento.

ClasseIdadePeso mínimo (Kg)
Micro Max7 - 10106,59
MiniMax9 - 12120,20
Junior13 - 16145,15
Senior Max15+165,56
Master16+183,70



Shifters




Os Shifter Karts são iguais aos Sprint Karts, excetuando pelo fato de possuírem uma caixa de câmbio, geralmente obtida a partir da mecânica de uma motocicleta. Motores são de 125 cc na maioria dos casos, o que pode levar o veículo a acelerar da inércia aos 100 Km/h em quatro segundos e obter uma velocidade máxima de mais de 200 Km/h. As acelerações laterais em curvas são na ordem de 2,5 G, e discos de freio nas rodas dianteiras são necessárias para maior eficiência na frenagem.


Oval (Four Cycle) Karts




Estes Karts não são os preferidos dos fás da Fórmula 1 ou das categorias que fazem curvas para a esquerda e para a direita. Estes Karts são designados para obter maior performance nas pistas ovais, com curvas somente para a esquerda, com pneus mais largos nas rodas direitas, e são chamados "Four Cycle" por causa do comum uso dos motores quatro tempos da Briggs And Stratton, que tem custos de manutenção mais baixos que os propulsores dois tempos, e tem potência por volta de 10 CV. As classes e categorias são definidas de maneira similar às de Sprint Karts. Os Oval Karts possuem mais componentes aerodinâmicos, para satisfazer as necessidades deste tipo de pista. Em muitas corridas de Karts em pistas ovais, há dinheiro em disputa, o que raramente ocorre nos maiores campeonatos que utilizam Sprint Karts.


Superkarts




Os Superkarts são mais largos e possuem caixas de câmbio com trocas mais rápidas. Seus motores geralmente possuem 250cc de capacidade cúbica, potência entre 70 e 100 CV. Podem acelerar de 0 a 100 Km/h em menos de três segundos e sua velocidade máxima pode passar dos 230 Km/h. Seus componentes aerodinâmicos fazem os Superkarts parecerem carros de Fórmula, mas ainda há poucos elementos de segurança e ausência de suspensão. São encontrados correndo em autódromos ao invés de kartódromos, e podem produzir acelerações laterais de mais de 3 G nas curvas.

Confira os outros episódios da série:

Introdução ao Kart: Parte 1
Introdução ao Kart: Parte 2
Introdução ao Kart: Parte 3
Introdução ao Kart: Parte 4
Introdução ao Kart: Parte 5
Introdução ao Kart: Parte 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário