60 Anos de James Bond: Parte 3 - Os Carros

James Bond 007 Sunbeam Alpine
Para que James Bond fosse bem sucedido em suas missões, além dos gadgets e aparatos tecnológicos, "Q" também comprou alguns carros e os modificou com mísseis, bancos ejetáveis, sistemas de invisibilidade, esquis e até um controle remoto por telefone celular!

O primeiro filme, "Dr. No", tinha um orçamento muito baixo, perto de um milhão de dólares. Por isso, o agente secreto usou um simples Sunbeam Alpine sem modificações, e foi apenas perseguido brevemente por um carro dos anos 1940, que sai da estrada e explode. E isso é tudo.

Além disso, os produtores do filme escreveram uma carta à Sunbeam Motor Company, dizendo que estavam chateados por não receberem um carro de graça, e que tiveram que alugar um, pela soma consideravel de 36 centavos por dia.

Contudo, tanto "Dr. No" como "From Russia With Love" foram um grande sucesso de bilheteria e crítica, com isso, a produção estava autorizada a gastar os tubos no próximo filme, "Goldfinger". Foi aí que apareceu o que se tornaria a marca registrada de James Bond.
James Bond 007 Aston Martin DB5
Com mísseis, lançadores de fumaça, blindagens e banco ejetável, entre outros acessórios, o Aston Martin DB5 seria de grande utilidade para que o agente secreto 007 vencesse seu inimigo, e o que estabeleceu um relacionamento entre Bond e os carros.

No filme "You Only Live Twice", o carro de James foi um Toyota 2000 GT. Era um carro novo, uma produção em conjunto entre a Toyota e a Yamaha. Quando a unidade que foi enviada do Japão chegou à Inglaterra, descobriram um problema: Sean Connery era tão alto que não coube no carro.
James Bond 007 Toyota 2000 GT
Os japoneses foram avisados de que a solução teria que ser um carro conversível, e simplesmente disseram: "OK, voltem em duas semanas". Quinze dias depois, lá estava outra versão do Toyota 2000 GT, feita com um teto de lona.

Em "Os Diamantes São Eternos", há uma das acrobacias mais famosas da série, com o James Bond entrando em um beco apenas sobre duas horas. Este também foi um dos erros mais primários, pois ele saiu sobre as outras duas rodas.

Este erro aconteceu porque Guy Hamilton filmou a cena do carro entrando no beco e voltou à Inglaterra, deixando Albert Romolo "Cubby" Broccoli encarregado de continuar a filmagem. Três semanas depois, Cubby disse: "aí está sua maldita cena". Guy disse: "temos que fazer de novo". Eis que Broccoli disse: "mas nem @%#$!".

Em "Diamonds Are Forever", uma perseguição incomum envolveu James Bond, dirigindo um ônibus de de dois andares, contra os policiais. Apesar do treinamento de Roger Moore, foi necessário um dublê para as sequências de acrobacias... e foi recrutado um motorista de ônibus londrino de verdade!
James Bond 007 AMC Hornet
No filme seguinte, "The Man With The Golden Gun", Bond enfrenta Scaramanga, o assassino que possuía três mamilos. O carro de 007 era um AMC Hornet. Mais necessariamente, o de uma concessionária de Bangkok, onde se passa a história. O salto sobre um rio, usando uma ponte quebrada, foi o primeiro a ser simulado por computador antes de ser posto em prática.

Robert Craig "Evel" Knievel, Jr. seria o responsável pela manobra. O carro seria adaptado, com um volante na parte central do habitáculo, para maior distribuição de peso, e tinha que atingir por volta de 80 km/h de velocidade. No entanto, o norte-americano teve que voltar às pressas para sua terra natal, por causa de sua ex-esposa.

Aí, o piloto de acrobacias Loren "Bumps" Willard disse: "tudo bem, eu faço". Ele nunca havia feito isso antes, mesmo assim, conseguiu em uma só tomada. Cubby Broccoli deu-lhe um bolo de notas de cem dólares como pagamento. Aí o piloto disse: "posso fazer de novo?".

Ainda havia a cena em que Scaramanga foge com um carro voador. Para isso, foi amarrado um avião Cessna AVE Mizar em um Ford Pinto. No entanto, pouco antes das filmagens começarem, os dois inventores do AVE estavam num vôo de rotina com sua criação, quando a parte do veículo que correspondia ao avião se soltou, e eles morreram na queda. Os produtores optaram pela segurança de uma miniatura do carro voador.
James Bond 007 Lotus Esprit
No próximo filme, "The Spy Who Loved Me", Bond ganhou um Lotus Esprit, que se transformava em um submarino. A única diferença é que, nas cenas debaixo d'água, não era o Lotus Esprit que estava em cena, mas um Lotus Excel. A história de como o Esprit entrou no filme é um conto digno do próprio Ian Fleming.

Nos anos 1970, Don McCloughlin era o diretor de relações públicas da Lotus. Quando ouviu de amigos em Pinewood que os produtores queriam um carro novo para o próximo filme, ele naturalmente queria que fosse um Lotus. O problema era que, como era a franquia de maior sucesso no mundo, todos lutavam para terem seus produtos num filme de Bond.

Don decidiu que o único jeito de convencer os produtores, ao invés de implorar a eles, era fazê-los implorarem a ele. Então, um dia, ele apareceu em Pinewood num protótipo do Esprit. O carro ainda nem estava à venda. Ele cobriu cada parte do carro: o velocímetro, o volante, a manopla do câmbio, tudo que tinha a palavra "Lotus". Então, deixou o carro na frente do escritório dos produtores, e saiu para ver um amigo no outro lado da via.

Quando os figurões saíram para almoçar, viram este carro, e imediatamente o rodearam, mas não sabiam de que modelo se tratava. Então, Don apareceu, atravessou a multidão, e evitou responder qualquer pergunta. Simplesmente entrou no carro e foi embora.

Sua tática de deixar os produtores desesperados por descobrir que carro era aquele, e que fossem atrás dele, deu certo. Quando a equipe começou a filmar a perseguição na Sardenha, o dublê não conseguia fazer o Lotus andar no limite, pois ele tinha muita aderência. Coube a Roger Becker, empregado da Lotus, que entregou o Esprit no local de filmagem, filmar as cenas de perseguição na Sardenha.
James Bond 007 Citroën 2CV
Em "For Your Eyes Only", James Bond usou o lento Citroën 2CV. Mesmo assim, livrou-se dos bandidos. Em "A View To A Kill", 007 usou um Renault 11. Já em "Octopussy", Bond estevea bordo de um Alfa Romeo GTV. Em "The Living Daylights", a Aston Martin estaria novamente ao lado de James Bond, com um V8 Volante.

Já em "GoldenEye", 007 perdeu seu Aston Martin, e pela primeira vez, dirigiu um BMW, um modelo Z3, que apareceu no filme em apenas dois minutos. Em "The World Is Not Enough", Bond teve um Z8, que andou por 15 metros, lançou um foguete, e foi cortado ao meio.

E então, quando novamente esteve a bordo de um Aston Martin, entrou numa perseguição contra uma Ferrari 355, uma das macchinas modernas com melhor dirigibilidade, mas Bond, num Aston Martin trinta anos mais velho, de algum modo, conseguia acompanhá-la por alguns trechos.
James Bond 007 BMW 750iL
No entanto, as cenas de ação com carros melhorariam. Em "Tomorrow Never Dies", com sua BMW 750iL equipada com metralhadoras, foguetes, rastreamento por GPS, e capaz de ser dirigido pelo celular, Bond usou vários dispositivos durante uma perseguição explosiva num estacionamento.

Em "Die Another Day", a ordem foi restaurada. Bond fez bom uso de um Aston Martin Vanquish, numa perseguição espetacular, em um lago congelado na Islândia. Além disso, o carro tinha o poder de ficar invisível.

O 1º filme de Daniel Craig, "Casino Royale", marcou o início de uma nova era, de ação mais dura e realística. O Aston Martin DBS é tão estável que não conseguiam fazê-lo capotar na cena em que 007 desvia de Vesper Lynd, garota que James encontra de repente, amarrada e deitada na estrada.
James Bond 007 Aston Martin DBS
"Vamos colocar um canhão embaixo dele". Com essa artimanha, bateram o recorde mundial de quantidade de rodopios em uma acrobacia com carros.

A perseguição inicial de "Skyfall" começa nas ruas de Istambul, com um bandido num Audi A5, sendo perseguido por Bond em um Land Rover Defender. Ben Collins, ex-Stig branco, foi o piloto dublê do veículo aventureiro. A perseguição continua em motocicletas. Robbie Maddison foi o piloto dublê de Daniel Craig nestas cenas. O Aston Martin DB5, de volta às mãos de James Bond, daria um toque retrò a "Skyfall".
James Bond 007 Aston Martin DB5 Skyfall
James Bond conseguiu dar caráter aos carros, tornando-os personalidades por si só. E os carros fizeram coisas tão incríveis que eles ganharam sua própria estrela no "Hall Of Fame" da sétima arte.

Confira os outros episódios da série:

Parte 1 - O Início
Parte 2 - Cinema
Parte 3 - Os Carros
Parte 4 - Dr. No
Parte 5 - From Russia With Love
Parte 6 - Goldfinger
Parte 7 - Thunderball
Parte 8 - You Only Live Twice
Parte 9 - On Her Majesty's Secret Service
Parte 10 - Diamonds Are Forever
Parte 11 - Live And Let Die
Parte 12 - The Man With The Golden Gun
Parte 13 - The Spy Who Loved Me
Parte 14 - Moonraker
Parte 15 - For Your Eyes Only
Parte 16 - Octopussy
Parte 17 - A View To A Kill
Parte 18 - The Living Daylights
Parte 19 - Licence To Kill
Parte 20 - GoldenEye
Parte 21 - Tomorrow Never Dies
Parte 22 - The World Is Not Enough
Parte 23 - Die Another Day
Parte 24 - Casino Royale
Parte 25 - Quantum Of Solace
Parte 26 - Skyfall
Parte 27 - Top Gear Special: 50 Years Of Bond Cars
Parte 28 - Programa Volante: Especial da SIC
Parte 29 - Fifth Gear Special: James Bond Cars
Parte 30 - Hunt, James Hunt
Parte 31 - Batido, não mexido
Parte 32 - Quem faria parte de seu filme?
Parte 33 - Seja o agente secreto 007

Nenhum comentário:

Postar um comentário