E se as antigas corridas de Fórmula 1 tivessem os modernos gráficos da transmissão televisiva atual?

If Classic F1 Races Had Modern Graphics
O que nos leva a rever coisas do passado? Às vezes, a simples curiosidade, outras vezes, fazer uma comparação com a atualidade, mas quase sempre a nostalgia fala mais alto. Com o automobilismo não é diferente.

As máquinas de destroçar tempos de volta passaram por uma evolução cuja curva se tornou exponencial nas últimas décadas. Assistir a Grandes Prêmios antigos é uma forma de descobrir como era dosar o acelerador em carros tão velozes quanto instáveis.

Além disso, nas décadas passadas, a tecnologia não estava presente, ou não havia sido criada, você pode entender assim, e acompanhar o progresso de uma corrida de automóveis não era uma tarefa fácil. Apenas se havia as imagens que as poucas câmeras ao redor do circuito registravam para a transmissão, quando esta, por sorte, era ao vivo.

Atualmente, a vasta quantidade de informação e as inúmeras possibilidades de consumi-la é uma realidade que os mais jovens podem desfrutar, mas será que alguns deles já se imaginaram sem estes recursos? Ou ainda, será que os mais velhos já se imaginaram com esta a vasta quantidade de informação e as inúmeras possibilidades de consumi-la na época dos Grandes Prêmios os quais eles assistiram quando eram jovens?

Pois foi exatamente o que Matt Amys pensou, e fez uma montagem em vídeo, onde usou como base filmagens de Grandes Prêmios antigos e aplicou as gerações de gráficos da Fórmula 1 atual. O resultado você pode conferir no player abaixo.

Os vídeos usados nesta montagem são, na ordem em que aparecem, dos seguintes Grandes Prêmios: Mônaco 1982, Bélgica 1998, Austrália 1986, Hungria 1986, Estados Unidos 1979 e Itália 1969.

Este último, como você já pode imaginar pelo thumbnail do vídeo, é a reprodução gráfica das informações da mais incrível chegada da história da categoria, quando os quatro primeiros a completar a prova estavam separados a uma margem de apenas 190 milésimos de segundo.

Tente acompanhar a imagem da TV e o gráfico estilo "torre" mostrando as constantes alterações das posições dos primeiros pilotos a completarem a corrida. Você, com certeza, irá querer voltar o vídeo para assistir novamente!

Pena que ele não fez um gráfico de um grid de largada e uma câmera onboard com a telemetria do carro. Bem, este último já seria pedir demais... ou não?

Mas isto não para por aqui. Confira agora mesmo a parte 2! Clique aqui e assista ao vídeo.

E se o primeiro Grande Prêmio da história da Fórmula 1 tivesse os modernos gráficos e caracteres da transmissão atual? Clique aqui e confira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário