Nescau 2.0 = Web 2.0

Há modelo de negócios por trás dos sites web 2.0 brasileiros? (Uso indiscriminado e indevido do termo desgasta antes de gerar cases efetivos)

Comprei o novo Nescau 2.0. Além de dar mais uma bombada na "buzzword" 2.0, ele parece representar de certa forma a maneira como a web 2.0 é tratada no mercado de internet do Brasil: um leve "twist" no design e no sabor e pouca mudança no principal.

O conceito da web 2.0, cunhado há alguns anos, tenta gravar um marco na evolução da internet a partir de uma série de novas idéias que estão amadurecendo: desde conteúdo gerado e classificado pelo usuário até questões puramente técnicas. Um mapa que ilustra muito bem essa nuvem de conceitos ("cloud") pode ser visto em http://commons.wikimedia.org/wiki/Image:Web_2.0_Map.svg.

Os usuários puderam nos últimos anos experimentar os grandes exemplos mundiais: YouTube, MySpace e Orkut, Flickr, delicious, Digg e muitos outros especializados. Esse mesmos sites estão agora numa etapa de tradução para os diversos idiomas para ampliarem ainda mais seus usuários.

No Brasil, no entanto, a coisa é um pouco diferente, como sempre foi. Como o Nescau 2.0, muitos sites se dão o rótulo (ou "tag" pra ficar dentro do jargão) de "site 2.0" simplesmente por usar uma interação "ajax" ou incluir um espaço de comentário.

Mais no iMasters.

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário