Veja Adrian Sutil acelerar o Koenigsegg Agera R a 360 km/h em uma pista de testes

Koenigsegg Agera R and Porsche 918 Spyder - Adrian Sutil and Matthias Malmedie - Das Asphaltduell: Deutschland vs. Schweden - GRIP - Folge 316 - RTL2 Video Thumbnail
Em um episódio do programa automotivo alemão GRIP, o piloto Adrian Sutil, atualmente reserva da equipe Williams de Fórmula 1, pilota o Koenigsegg Agera R no Dekra Automobile Test Center, pista de testes do Dekra Technology Center, localizado no EuroSpeedway Lausitz.

Na carona, vai o apresentador do programa, e também piloto, Matthias Malmedie. As longas retas da pista parecem bem curtas, já que o carro sueco é muito rápido.

GRIP: 360 km/h im Koenigseggs Agera R

Adrian und Matthias haben im Koenigsegg Agera R für euch nochmals richtig Gas gegeben: 360 km/h auf der Nadel!Kompletten Beitrag ansehen: https://youtu.be/qR59RRW-kFQ

Posted by GRIP - Das Motormagazin on Segunda, 27 de abril de 2015
Também, pudera. O Koenigsegg Agera R possui um motor 4.7 V8 biturbo, que produz 960 CV de potência a 7.100 RPM e 112,17 kgfm de torque a 4.000 RPM. Além disso, o propulsor é muito leve: construído com alumínio e com coletor de admissão em fibra de carbono, pesa apenas 197 kg. A transmissão é de sete marchas com dupla embreagem.

Com esta configuração mecânica, o hipercarro, teoricamente, é capaz de atingir 440 km/h de velocidade máxima. Esta velocidade ainda não pôde ser atingida, já que a única pista com uma reta longa o suficiente para conseguir tal feito é a pista de Ehra-Lessien, com retas de 9 km de comprimento, só que ela pertence ao grupo Volkswagen.

O Agera R tem um coeficiente de arrasto (Cd) de 0,37 partindo da inércia, baixando para 0,33 em altas velocidades. Isto é possível graças a um aerofólio traseiro adaptativo, que produz 300 kg de downforce a 250 km/h.

Este aparato é bem mais leve que o convencional sistema eletro-hidráulico, já que, com o arrasto aerodinâmico, a mola que sustenta a asa é pressionada para baixo, alinhando o aerofólio de forma que produza menor arrasto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário