O dia que não terminou: Conexão Repórter especial sobre os vinte anos da morte de Ayrton Senna


Roberto Cabrini, o repórter que anunciou a morte de Ayrton Senna, em primeiro de maio de 1994, volta à Itália, para contar a história daquele fim de semana, e toda a trajetória de um dos maiores nomes do esporte mundial.

Cabrini foi o repórter que mais esteve com Senna nos últimos três anos de sua vida, pois sua missão era viajar o mundo, entre países e autódromos, para acompanhar todos os passos do tricampeão mundial de Fórmula 1.

O resultado desse convívio é um documentário repleto de surpresas e emoção, produzido durante quatro meses no Brasil e na Itália. "O dia que não terminou" conta a história daquele primeiro de maio, intercalado com o relato de toda a trajetória de Senna.

Da infância na zona norte de São Paulo aos quatro cantos do planeta. O jornalista retorna ao autódromo de Ímola e ao Hospital Maggiore de Bologna. Muitas horas de imagens, algumas inéditas, resgatam um Ayrton que muitos não conheciam: descontraído, brincalhão, engraçado, generoso, sonhador.

Entrevistas reveladoras com Giovanni Gordini, o primeiro médico a examiná-lo após o choque na curva Tamburello, e a médica Maria Teresa Fiandri, chefe do departamento de reanimação do hospital, onde Senna foi dado como morto, além dos depoimentos de Adriane Galisteu, Viviane Senna e Emerson Fittipaldi.

Uma jornada a momentos de dor, mas também de glória e alegrias de um personagem que vai estar eternamente no imaginário dos brasileiros. E com uma revelação surpreendente: Adriane Galisteu leva Roberto Cabrini no Fiat Uno Mille que ganhou de presente de Ayrton Senna e o conserva em impecáveis condições até hoje.

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário