Como funciona o sistema de controle de altura da Fórmula 1


Em uma Fórmula 1 cada vez mais aerodinâmica, em que pouco pode se mexer na mecânica, as equipes direcionam seus esforços para buscar alternativas para aproveitar melhor o fluxo de ar ao redor da carroceria e aerofólios. E o que deu o que falar nos bastidores da Fórmula 1, na semana passada, foi o sistema criado pela Lotus.

O sistema de controle de altura do carro em relação ao solo, chamado por enquanto de reactive ride-height control system, funciona minimizando o deslocamento dos amortecedores dianteiros durante a frenagem, impedindo que a força gravitacional empurre o carro para baixo, diminuindo sua altura em relação ao solo.

O sistema de suspensão de um Fórmula 1 é explicado na imagem abaixo. Cada amortecedor dianteiro se localiza na parte central do monocoque (5), e é ativado pela barra (3), que fica entre as balanças (1) e (2) da suspensão, está presa no cubo da roda, e atua como se fosse uma alavanca, empurrando o conjunto amortecedor-mola.

O sistema de controle de altura, no momento da frenagem, através de um sistema hidráulico, move a barra que aciona os amortecedores no ponto onde é fixa no cubo da roda, alterando a pressão sobre o amortecedor, e consequentemente, variando instantaneamente a altura do carro em relação ao solo.

O sistema é ilegal? Não, pois não atua diretamente sobre nenhum dispositivo aerodinâmico, nem na carroceria, não podendo ser interpretado como um dispositivo aerodinâmico móvel, ele apenas atua sobre o sistema de suspensão.

Quais as vantagens deste sistema? É possível regular a intensidade com o que o sistema de controle de altura atua, podendo-se definir o "ângulo de ataque" da asa dianteira durante a frenagem, maximizando o aproveitamento do arrasto aerodinâmico. Além disso, pode melhorar as acelerações em saídas de curva, pois a suspensão deixaria de "cavalgar" e se manteria mais nivelada, diminuindo o deslocamento da carroceria.
Reactive Ride Height system © Formula1.com
Outro ponto forte deste sistema seria a melhoria imediata no comportamento e desgaste dos pneus dianteiros no momento da frenagem e entrada de curva, resultando em melhor desempenho do composto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário