Presidente da FIA vence processo contra tablóide

Max Mosley, 68, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), venceu, nesta quinta-feira (24), o processo que movia na Justiça britânica contra o tablóide inglês News of The World, por invasão de privacidade.

A decisão do magistrado da Suprema Corte, David Eady, determinou que o jornal terá que pagar uma indenização de US$ 120 mil a Mosley por publicar uma matéria na qual o chefe da fórmula 1 aparece em uma orgia sadomasoquista, de temática nazista, com prostitutas.

O presidente da FIA admitiu a relação com as mulheres que participaram da orgia, mas negou o "fetiche nazista" do encontro. A multa é um marco na Justiça britânica já que, em questões de privacidade, as indenizações costumam ser modestas.

Mosley admitiu à Justiça o interesse em práticas sadomasoquistas, mas ressaltou que considera fantasias sexuais nazistas "horrendas". O caso tornou-se mais delicado porque o pai dele, Oswald Mosley, era um conhecido fascista britânico e amigo pessoal de Adolph Hitler.

Após a publicação da reportagem no News of the World, Mosley teve seu cargo ameaçado, mas conseguiu apoio para continuar na presidência da FIA até o fim do mandato, em outubro de 2009.

Fonte: AdNews

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário