Michigan impõe taxas de licenciamento mais caras para veículos elétricos e híbridos porque eles consomem menos combustível

2016 Tesla Model S P85D
A partir de 2017, proprietários de veículos híbridos e elétricos registrados no Estado de Michigan, Estados Unidos, terão que desembolsar mais dinheiro para manterem seus carros legalizados para condução em vias públicas.

Isto porque o Estado de Michigan resolveu taxar mais os carros com estes tipos de motorização. A ideia surgiu pois estes veículos consomem menos gasolina, e como usam as mesmas estradas que os carros com motores à combustão simples, não geram o mesmo retorno em impostos para o governo.

Para o ano que vem, os donos de carros híbridos terão que pagar 47,50 dólares a mais para veículos que pesam 3.628,739 kg (8.000 libras) ou menos. Para os veículos acima deste peso, o valor será 117,50 dólares mais caro.

E todas estas tarifas só aumentarão, pois será mandatório à Secretaria de Estado incrementar sua taxa em 2,50 dólares por cada centavo de aumento da taxa de combustível.

Já para os proprietários de veículos de propulsão inteiramente elétrica, os valores serão ainda maiores: 135,00 dólares para veículos que pesam 8.000 libras ou menos, e 235,00 dólares para carros acima deste peso. E a quantidade de aumento de taxa de licenciamento por centavo adicional de taxa de combustível será de 5,00 dólares.

A lei de Michigan define um carro híbrido como possuindo uma bateria de capacidade de armazenamento de 4 kWh ou mais. Carros como o Kia Niro, o Hyundai Ioniq Hybrid, com bateria de 1,56 kWh, e o Chevrolet Malibu Hybrid, com bateria de 1,5 kWh, não serão atingidos pela taxação.

Entretanto, o Toyota Prius, por exemplo, mesmo tendo uma bateria com menos de 4 kWh de capacidade, está sendo taxado no Estado de Michigan. É o caso que relata o The Detroit Free Press, de um proprietário deste modelo de carro, que mesmo se encaixando na regra de menor taxação, teve que pagar um valor maior pelo licenciamento.

Michigan não é o único Estado americano que aplica sobretaxação para veículos elétricos e híbridos. Wyoming, Colorado, Nebraska, Missouri, e Geórgia também possuem leis específicas para estes tipos de carros.

No entanto, nem tudo são más notícias. Os proprietários de veículos híbridos e elétricos que se encaixam na nova lei de taxação ainda poderão usufruir do atual valor de licenciamento se pagarem até 31 de dezembro.

Posso estar muito errado, mas vou dar minha opinião sobre este assunto. Todos os carros elétricos e muitos carros híbridos podem ser carregados em uma tomada elétrica de qualquer residência. Nos países de Primeiro Mundo, todas as usinas de produção de energia elétrica, com exceção de uma pequena minoria, ou são termelétricas ou nucleares.

No caso das usinas termelétricas, elas são geralmente movidas a carvão ou óleo diesel. Na queima destes combustíveis, é produzida energia elétrica. Só que, de acordo com a Física, a Lei da Conservação de Energia diz que toda transformação de energia gera perdas no processo.

O carregamento de uma bateria envolve a transformação da energia elétrica em química (íons de lítio). Para que o propulsor possa mover o carro, a energia química é novamente transformada em energia elétrica, gerando mais uma perda de energia.

Então, por que não tirar o óleo diesel que seria gasto para produzir esta energia elétrica, colocar no carro e fazê-lo andar diretamente com este combustível?

Só que você vai me perguntar: o proprietário já paga impostos na eletricidade que gastou para carregar o carro, por que taxá-lo novamente? É justamente por isso, pelo desperdício de energia elétrica gerado para pôr este carro a andar.

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário