James May está certo ou errado ao dizer que as redes sociais estão arruinando o Top Gear?

Top Gear´s James May
O Top Gear UK, a cada temporada, surpreende-nos com aventuras, façanhas e peripécias impensáveis com carros, mas alguma coisa vem atormentando James Daniel May. É que alguns "bisbilhoteiros" estão filmando ou tirando fotos do que eles estão realizando, e depois postam o material em redes sociais, como o YouTube e o Facebook.

Em entrevista ao Daily Mail, James May desabafa: "hoje em dia é bem difícil surpreender na televisão, porque tudo o que fazemos em qualquer espaço público é logo filmado ou fotografado ou fofocado no Twitbook e no Facetube".

Além disso, reclama do fato de que há uma equipe de produção e edição trabalhando duro para produzir um programa espetacular e em alta definição de imagem, mas o que acaba viralizando é um vídeo de baixa qualidade, que, às vezes, despropositadamente, torna-se um spoiler.

No entanto, o que James May não se lembra é de como o cinema faz para chamar a atenção das pessoas aos lançamentos de filmes: as produtoras lançam trailers, e na maioria das vezes, com imagens das próprias películas. Além disso, estes anúncios são exibidos em redes sociais, exatamente da mesma forma que James May tanto reclama.

Deve ser por causa dele que o teaser da décima-nona temporada do Top Gear UK saiu somente com imagens de outras temporadas...


Oh, cock! It´s so Swede Mason... http://youtu.be/RY9u0LxIWJk
Capitão Slow ainda diz: "vejo um futuro no qual não precisaremos filmar e editar Top Gear. Vocês farão isso por nós. Vamos organizar uma viagem de carros baratos até a França e vocês farão todos os vídeos que contarão a história".

Boa ideia! Quem sabe a BBC não põe em prática um projeto, que poderia ser chamado "Social Top Gear", onde vídeos criados por fãs mostrariam o caminho que Jezza, Slow e Hamster fariam durante uma sessão de filmagens de um especial ou reportagem, e que esse material seria enviado para a equipe de edição, que disponibilizaria uma montagem no canal do YouTube, ou mesmo no próprio programa?

Seria demais, não é mesmo? Acabariam pondo em prática a colaboração de terceiros na televisão, da mesma forma que isso já é feito há muito tempo na internet, onde qualquer pessoa com uma conexão à rede mundial de computadores pode criar conteúdo.

Na certa, James May só quis chamar a atenção. Afinal de contas, dia 27 é a estreia da nova temporada do Top Gear. E é daqui a exatos quinze dias. Caso contrário, porque diabos o Top Gear possui um canal no YouTube, uma conta no Twitter, um perfil no Facebook e outro no Google+?

Nenhum comentário:

Postar um comentário