13 de Julho: Dia Mundial do Rock

Live Aid 1985 Poster
Um dia, o rock mundial pegou em armas contra a fome. Não foram usadas bazucas ou metralhadoras, mas guitarras, baixos e baterias: era o Live Aid, festival que aconteceu simultaneamente na Filadélfia (EUA) e em Londres (Inglaterra), organizado pelo cantor e ativista Bob Geldof, o personagem Pink do filme The Wall, para arrecadar fundos destinados aos famintos na Etiópia.

Dividido entre palcos nos estádios Wembley, em Londres, e JFK, na Filadélfia, o evento reuniu um batalhão de estrelas, entre elas, Black Sabbath (com Ozzy Osbourne), Status Quo, INXS, Loudness, Mick Jagger, David Bowie, Dire Straits, Queen, Judas Priest, Bob Dylan, Duran Duran, Santana, The Who, Phil Collins, Paul McCartney, Madonna, U2 e um Led Zeppelin (a banda havia sido dissolvida cinco anos antes, com a morte do baterista John Bonham). Aliás, Phil Collins abriu o show nos EUA e na sequência, voou para Londres para fechar o festival.

O Live Aid arrecadou mais de 60 milhões de dólares. Desde então, o 13 de julho é lembrado como o Dia Mundial do Rock.
Live Aid 1985 Ticket


Foi, de fato, uma data em que o rock encarnou uma de suas principais características: a inconformidade com o status quo. Parece uma boa escolha, na medida em que é praticamente impossível definir uma data para o nascimento do Rock 'n' Roll: uns dizem que é o compacto Rocket 88, de Jackie Brenston, lançado em 1951 e regravado por Ike Turner (mais famoso como descobridor e marido de Tina Turner) no mesmo ano. Outros preferem Rock Around the Clock, cover gravado por Bill Haley em 1954. Há também os fãs incondicionais de That's All Right, Mama, primeiro compacto de Elvis, também de 1954.

Essa é daquelas histórias que não pode ser resumida em uma única data, ou em três acordes. Assim, segue a listagem de outras ocasiões que também poderiam ser consideradas dias mundiais do rock. Não necessariamente datas de lançamentos de discos ou nascimento e morte de artistas, mas episódios que foram decisivos para que esse tal de Rock 'n' Roll continue rolando por aí.

18 de julho de 1953

Um caminhoneiro de 18 anos entra no estúdio da Sun Records, em Memphis, querendo gravar um compacto para presentear a própria mãe. A funcionária do estúdio pergunta a ele qual seu estilo, ele responde: "Todos". Grava My Happiness e That's When Your Heartaches Begin, hits da época, e leva um disco de acetato com as gravações. A funcionária anota: "bom cantor de baladas". O cara é Elvis Aaron Presley. Um ano depois, o dono do estúdio, Sam Phillips, à procura de um cantor que pudesse cantar blues em ritmo de boogie-woogie, telefona para o caminhoneiro, que em julho de 1954 gravou o primeiro single oficial, That's All Right, Mama, e tornou-se um dos reis do rock.

6 de julho de 1957

Na festa de sábado à tarde no pátio da igreja de Woolton, subúrbio de Liverpool, uma das atrações é o showzinho de skiffle (o rock'n'roll britânico da época) da banda The Quarrymen. À frente da banda, um rapaz ruivo e topetudo de camisa xadrez, chamado John Winston Lennon, de 16 anos, chama a atenção de um outro músico na plateia, James Paul McCartney, 15, que foi à festa a convite de um amigo comum, Ivan Vaughan. Nos bastidores, em um intervalo do show, Vaughan apresenta Paul a John. O mais novo logo pega um violão e mostra seus dotes, tocando Twenty Flight Rock, de Eddie Cochran. John pensa: "Esse cara toca tão bem quanto eu. É melhor convidá-lo para a banda". E aí surge a maior dupla de compositores do século 20.

3 de fevereiro de 1959

A turnê Winter Dance Party reúne nomes reluzentes do rock americano, entre eles, os cantores Buddy Holly, J.P. "Big Bopper" Richardson e Ritchie Valens (sim, o cantor de La Bamba). Mas faz tanto frio que Holly decide fretar um avião para a viagem entre as cidades de Clear Lake, Iowa, e Moorhead, Minnesota. Há lugar para três passageiros. Holly iria levar junto seus colegas de banda, mas Richardson, gripado, pede uma vaga no voo. Valens sorteia na moeda o último assento. O avião decola à 1h do dia 3 e cai poucos minutos depois, investigações apontam mau tempo e falha do piloto como causas prováveis. Holly, Valens, Richardson e o piloto morrem na hora. A data é lembrada nos Estados Unidos como O Dia em que a Música Morreu.

7 de maio de 1965

Depois de um show no estádio Jack Russell, na cidade de Clearwater, Flórida, o guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards, está dormindo no hotel Jack Tar Harrison. Na madrugada, acorda com um riff irresistível na cabeça: pega a guitarra, grava o tema e volta ao sono. Dias depois, ele e Mick Jagger terminam a música, com o vocalista escrevendo a maior parte da letra. Na gravação, no dia 12, Richards toca o riff com a guitarra turbinada pelo efeito fuzz, é até possível ouvir o pedal sendo acionado durante a música. A canção recebe o título de (I Can't Get No) Satisfaction, e o rock ganha um de seus hinos.

25 de julho de 1965

Bob Dylan é a atração principal do dia no Newport Folk Festival. Causa furor ao entrar em cena com uma banda munida de instrumentos elétricos, o que, para os puristas, é uma rendição ao rock'n'roll, considerado "mera música comercial". Uns vaiam, outros aplaudem, Dylan sai de cena depois de três músicas e volta, só com o violão, para cantar mais duas.

27 de agosto de 1965

Um encontro da nobreza do rock: em turnê pelos Estados Unidos, os Beatles vão visitar o ídolo Elvis Presley, na mansão do cantor em Los Angeles. John, Paul, George e Ringo encontram Elvis sentado em um sofá, com a TV ligada e sem áudio, tocando um baixo. Depois de alguma timidez, os cinco falam sobre suas turnês e seus fãs. Ainda fazem uma breve jam session com baixo, violão e piano, mas ninguém grava...

15 de agosto de 1969

O cantor folk Richie Havens, munido apenas de seu violão, abre a Feira de Arte e Música de Woodstock, em uma fazenda no interior do estado americano de Nova York. O que se segue é a entrada definitiva do rock na era dos eventos de massa: em três dias, 500 mil pessoas assistem a shows de alguns dos grandes nomes da cena roqueira: Santana, Janis Joplin, The Who e Jimi Hendrix, este, ao tocar na guitarra o hino americano Star Spangled Banner, fornece o som e a imagem que simbolizam a festa.

17 de outubro de 1975

Pode ser considerado o Dia Porto-Alegrense do Rock: um dos pais do gênero, Bill Haley, toca no Ginásio Gigantinho. Ele e sua banda demonstram, diante de cerca de 7 mil gaúchos, a essência dançante e festeira da aurora roqueira, tocando hits como See You Later, Alligator e a indefectível Rock Around the Clock, causando boa impressão.

4 de junho de 1976

São cerca de 40 pessoas na plateia do Lesser Free Trade Hall, em Manchester, para assistir ao show dos Sex Pistols. Quase todas elas saem dali decididas a virar rockstars, inspiradas pela performance da banda. Pelos relatos, alguns dos presentes são Pete Shelley e Howard Devoto (Buzzcocks), Peter Hook e Bernard Sumner (Joy Division e New Order), Mark Smith (The Fall) e Morrissey (The Smiths). O punk rock começa a influenciar (todo) o rock que veio depois.

28 de fevereiro de 1984

Michael Jackson sai da 26ª cerimônia do Grammy com nada menos que oito estatuetas para o álbum Thriller (1982). Dois dos prêmios, Gravação do Ano e Melhor Performance Vocal de Rock Masculina, vão para a canção Beat It, um dos maiores hits do álbum. Beat It traz um dos riffs mais conhecidos da música popular e sela a aproximação entre o rock e a black music, derrubando uma fronteira mais mercadológica que artística, o vídeo da canção é um dos primeiros lançados por um artista negro a ganhar destaque na MTV. O guitarrista Eddie Van Halen gravou o solo, e não cobrou nada pela canja.

11 de janeiro de 1985

Às 18h, Ney Matogrosso entra no palco da Cidade do Rock, uma área de 250 mil metros quadrados construída na Barra da Tijuca especialmente para o festival Rock In Rio. Nos próximos dias, o evento recebe figurões do rock mundial: Queen, AC/DC, Iron Maiden, Rod Stewart, Yes, Scorpions e Ozzy Osbourne, entre outros. Também estão no festival bandas nacionais, Paralamas do Sucesso, Blitz, Barão Vermelho, Lulu Santos, Kid Abelha. O evento consolida o rock brasileiro como fenômeno popular: a cobertura na TV atrai a atenção do grande público e dezenas de novas bandas surgem nos anos seguintes.

17 de abril de 1991

Com a habitual falta de cerimônia, o guitarrista e cantor do Nirvana, Kurt Cobain, anuncia ao público do OK Hotel, em Seattle, uma nova canção da banda: Smells Like Teen Spirit. É a primeira vez que o trio toca a música em público, e um mês depois eles estão em Los Angeles, no Sound City Studios, para gravá-la. Ela torna-se o primeiro single do disco Nevermind, que chega às lojas em setembro. O vídeo de Smells... abre caminho na MTV e o Nirvana inaugura uma nova revolução no rock, mais tarde definida como grunge, no qual canções com estrofes melódicas e estribilhos gritados (e vice-versa) são a palavra de ordem.

14 de agosto de 1995

Duas das maiores bandas inglesas daquele momento lançam, simultaneamente, seus novos singles. Notoriamente rivais, os protagonistas do confronto são Oasis (com Roll With It) e Blur (com Country House). Os irmãos Gallagher perderam o primeiro round, Country House vendeu mais —, mas tiveram sua vingança quando saíram os álbuns com as respectivas músicas, nos meses seguintes: (What's the Story) Morning Glory acabou superando em vendagens o disco do Blur, The Great Escape.

O rock talvez seja o mais mutante dos gêneros. Graças a sua capacidade de absorver e recombinar influências, ele segue surpreendendo. O mais legal é transitar pelas vertentes desse submundo, da rebeldia adolescente às melodias eletrônicas.

Conexões: sucesso garantido nas paradas obrigatórias.

Chuck Berry: personifica a essência do gênero: compositor, instrumentista, performer e, sobretudo, um tremendo sacana.

Elvis Presley: o primeiro ídolo a cruzar a ponte rock/pop, o ícone-mor, mito e mico, conquistador e traidor, exemplo e caricatura. Parâmetro para medir todos no rock ­– e no pop.

Beatles: mil bandas em uma, template válido para todas as gerações, o DNA mitocondrial. Eles fizeram quase tudo.

Glam Rock: pop, hard rock, armações e a escada que o gênio David Bowie usou para subir.

Pós-Punk: a coragem e a cara-de-pau do punk levam ao rock novas possibilidades.

Tecnopop: sintetizadores e seqüenciadores a serviço do pop. Hoje reprocessado com o nome de electro.

Grunge: outra colisão entre alternativos e pesados, fusão a cargo de Nirvana, Pearl Jam e Alice in Chains: mortos e feridos no caminho.

Thrash: a partir de Kill’em All, do Metallica (1982), velocidade e volume brutais unem metal e punk.

Rocktrônica: a eletrônica com cara, atitude e sons – sampleados ou não – de rock.

College Rock: som dos universitários americanos do começo dos anos 80, com espaço para bandas díspares como Husker Du, R.E.M. e Pixies.

Country Alternativo: neobaladismo em onda caubói–lírica que inexplicavelmente bate forte em Londres.

Indie Dance: confluência hedonista no Reino Unido, com ecos tardios mundo afora nos anos 90.

A arte roqueira

Um espetáculo de rock pode começar bem antes da banda subir no palco. Desde a década de 1960, os cartazes de shows são uma forma de arte por si só, um festim visual que precede a música. A tradição continua viva, com dezenas de artistas que se dedicam a produzir cartazes arrebatadores para bandas do estilo que é comemorado nesta segnda, em todo o mundo.

Um dos primeiros expoentes desse filão foi o canadense Bob Masse. Durante a efervescência do rock psicodélico, Bob fez cartazes para Jimi Hendrix, The Doors, Grateful Dead e Jefferson Airplane. Os traços de Bob espelhavam todo o clima lisérgico das bandas do período. E, diferentemente dos artistas para quem trabalhava, Bob continua na ativa, com clientes como Smashing Pumpkins, U2 e Neil Young.

Nos Estados Unidos e Europa, bandas milionários não se importam de pagar milhares de dólares para um cartaz memorável. Os principais artistas do mercado são Emek, Mike Klay, Rex Ray, Jermaine Rogers e James Rheem Davis. Seus cartazes são colecionados por fãs de música e até ganham espaço em galerias de arte. Algumas dessas obras valem mais do que guitarras raras da Gibson e Fender.

No Brasil, o mercado de cartazes ainda é amador. A moeda corrente entre artistas e banda é amizade. O ilustrador joinvilense Diogo Cesar faz cartazes para seu próprio grupo, o Fogazza, e para as bandas dos amigos.

— Os artistas fazem com gosto porque têm bastante liberdade. É diferente do trabalho comercial, em que os clientes opinam bastante. Em um cartaz de rock dá para se soltar — diz.

Diogo está fazendo agora um cartaz para a banda Alva, de Joinville.

— O importante é curtirmos o som da banda. Quase sempre, o desenhista trabalha para quem gosta de ouvir — informa Diogo.

Outro ilustrador joinvilense entusiasta dos cartazes de rock é Márcio Dall'Acqua. O vocalista e guitarrista da banda Vacine transforma o material de divulgação de seu grupo em obras de arte.

— Minha principal influência é o universo das pin ups da década de 1950 — diz Márcio, sobre as mulheres voluptuosas que estrelam seus cartazes.

Para Diogo Cesar, a arte dos cartazes está passando por um renascimento.

— Acho que está voltando com força. As bandas estão se tocando que dá para transformar propaganda em arte — assinala Diogo.

Conheça uma por uma as linhas do rock.

Country: Bill Halley, Elvis Presley e todos da gravadora Sun, de onde o rock saiu para dominar o mundo, eram fãs do som caipira americano. Associado ao swing e ao boogie, o gênero rural permanece na essência do rock ao longo das décadas.

Rhythm & Blues: os primeiros rocks se confundem com os blues "para pular" (jump blues) dos anos 40, com elementos das big bands de swing. A soul music e todos os sons negros que também vieram a partir daí estão na alma do rock.

Pop: a indústria de ídolos da música popular americana já existia, mas abraçou o rock com especial paixão. Compositores como Leiber & Stoller e produtores como Phil Spector abriram terreno para fenômenos como os Beatles.

Rock: entre 1954 e 1969 é possível traçar uma espécie de tronco básico de onde partem todos os ramais para essa viagem. Quase tudo o que veio depois foi definido pelas experimentações desse período de extrema criação.

Folk Rock: a partir de Bob Dylan, a tradição medieval do trovador e as ambições poéticas e autorais se tornaram uma das principais vertentes do rock, ressurgindo ciclicamente no centro das atenções. Principalmente da crítica.

Rock Pesado: a partir do Yardbirds, banda que deu origem ao Led Zeppelin, o barulho segue em nuances hard rock e metal (com as subdivisões e misturas que tornaram esta linha uma das mais populares e inquietas).

Rock Alternativo: o termo é dos anos 90, mas batiza a linha que, baseada em Beatles e Stones, encarna a vocação contestadora do rock. Sai do Velvet e perfaz um trajeto cheio de estações, divisões, curvas e revoluções – entre elas, o punk.

Rock Progressivo: vindo da psicodelia britânica e do lp Sgt. Pepper’s, dos Beatles, musicalmente mais elaborado, teve seu auge nos anos 70, mas ainda é influente, apesar das críticas. Rush e as bandas de metal melódico que o digam.

Eletrônico: a partir do Kraftwerk, o front criativo vai rumo à tecnologia. Influenciando o pop e o comportamento, no final dos anos 80, ele se afasta do rock ortodoxo. Em espírito, trabalhos como os de Fatboy Slim fazem desta uma linha não tão estranha ao rock.

Especial VEJA on-line - 50 anos de Rock

Os estilos mais marcantes desde o surgimento do Rock

As gatas do Rock: neste link você confere uma lista de 30 mulheres que fizeram parte da história do gênero musical, como Gwen Stefani (No Doubt), Shirley Manson (Garbage), e Amy Lee (Evanescence). Uma galeria de fotos das mesmas você visualiza aqui.

As 20 melhores músicas do Rock, segundo a Digital Dream Door

1. Stairway to Heaven - Led Zeppelin
2. Johnny B. Goode - Chuck Berry
3. Like A Rolling Stone - Bob Dylan
4. Respect - Aretha Franklin
5. (I Can't Get No) Satisfaction - Rolling Stones
6. Jailhouse Rock - Elvis Presley
7. A Day In The Life - Beatles
8. Bohemian Rhapsody - Queen
9. Good Vibrations - Beach Boys
10. What'd I Say - Ray Charles
11. Papa's Got A Brand New Bag - James Brown
12. Won't Get Fooled Again - Who
13. All Along The Watchtower - Jimi Hendrix
14. (Sittin' On) The Dock Of The Bay - Otis Redding
15. Imagine - John Lennon
16. Born To Run - Bruce Springsteen
17. Layla - Derek & the Dominos
18. Light My Fire - Doors
19. I Heard It Through The Grapevine - Marvin Gaye
20. Free Bird - Lynyrd Skynyrd

50 discos essenciais do Rock

1. The King of Rock and Roll – The Complete 50s Masters - Elvis Presley, 1992
2. Chuck Berry – Anthology - Chuck Berry, 2000
3. The Essential Little Richard - Little Richard, 1985
4. The Classic Years - Motown, 2000
5. Please Please Me - Beatles, 1963
6. The Freewheelin’ Bob Dylan - Bob Dylan, 1963
7. Live at the Apollo - James Brown, 1963
8. The Who Sings My Generation - The Who, 1965
9. Blonde on Blonde - Bob Dylan, 1966
10. Pet Sounds - Beach Boys, 1966
11. Sargent Pepper’s Lonely Hearts Club Band - Beatles, 1967
12. Between the Buttons - Rolling Stones, 1967
13. Are You Experienced? - Jimi Hendrix, 1967
14. The Velvet Underground and Nico - Velvet Underground, 1967
15. The Doors - The Doors, 1967
16. We’re Only In It For the Money - Frank Zappa and the Mothers of Invention, 1968
17. The Village Green Preservation Society - The Kinks, 1969
18. Kick out the Jams - MC5, 1969
19. Live Dead - Grateful Dead, 1970
20. Black Sabbath - Black Sabbath, 1970
21. Funhouse - Iggy Pop and the Stooges, 1970
22. Greatest Hits - Sly and the Family Stone, 1970
23. Led ZepPelin IV - Led Zeppelin, 1971
24. Exile on Main Street - Rolling Stones, 1972
25. Ziggy Stardust - David Bowie, 1972
26. Harvest - Neil Young, 1972
27. Transformer - Lou Reed , 1972
28. New York Dolls - New York Dolls, 1973
29. The Dark Side of The Moon - Pink Floyd, 1973
30. Ramones - Ramones, 1976
31. Never Mind the Bollocks - Sex Pistols, 1977
32. Talking Heads: 77 - Talking Heads, 1977
33. Parallel Lines - Blondie, 1978
34. Unknown Pleasures - Joy Division, 1979
35. The Specials - The Specials, 1979
36. Double Fantasy - John Lennon e Yoko Ono, 1980
37. London Calling - The Clash, 1980
38. Heaven Up Here - Echo and the Bunnymen, 1981
39. Power, Corruption and Lies - New Order, 1983
40. The Head on the Door - The Cure, 1985
41. The Queen is Dead - The Smiths, 1986
42. Licensed to Ill - Beastie Boys, 1986
43. The Joshua Tree - U2, 1987
44. Daydream Nation - Sonic Youth, 1988
45. It Takes a Nation of Millions to Hold Us Back - Public Enemy, 1988
46. Out of Time - R.E.M., 1991
47. Metallica - Metallica, 1991
48. Nevermind - Nirvana, 1991
49. BloodSugarSexMagik - Red Hot Chili Peppers, 1991
50. OK Computer - Radiohead, 1997

As 200 entre as 500 melhores músicas de todos os tempos, segundo a Rolling Stone

1. Bob Dylan "Like a Rolling Stone" 1965
2. Rolling Stones "(I Can't Get No) Satisfaction" 1965
3. John Lennon "Imagine" 1971
4. Marvin Gaye "What's Going On" 1971
5. Aretha Franklin "Respect" 1967
6. Beach Boys "Good Vibrations" 1966
7. Chuck Berry "Johnny B. Goode" 1958
8. Beatles "Hey Jude" 1968
9. Nirvana "Smells Like Teen Spirit" 1991
10. Ray Charles "What'd I Say" 1959
11. The Who "My Generation" 1966
12. Sam Cooke "A Change Is Gonna Come" 1965
13. Beatles "Yesterday" 1965
14. Bob Dylan "Blowin' in the Wind" 1963
15. The Clash "London Calling" 1980
16. Beatles "I Want to Hold Your Hand" 1964
17. Jimi Hendrix "Purple Haze" 1967
18. Chuck Berry "Maybellene" 1955
19. Elvis Presley "Hound Dog" 1956
20. Beatles "Let it Be" 1970
21. Bruce Springsteen "Born To Run" 1975
22. The Ronettes "Be My Baby" 1963
23. Beatles "In My Life" 1966
24. Impressions "People Get Ready" 1965
25. Beach Boys "God Only Knows" 1966
26. Beatles "A Day in the Life" 1967
27. Derek and the Dominos "Layla" 1971
28. Otis Redding "Sitting on the Dock of the Bay" 1968
29. Beatles "Help!" 1965
30. Johnny Cash "I Walk the Line" 1956
31. Led Zeppelin "Stairway To Heaven" 1971
32. Rolling Stones "Sympathy For The Devil" 1968
33. Ike and Tina Turner "River Deep, Mountain High" 1966
34. Righteous Brothers "You've Lost That Lovin' Feelin'" 1964
35. The Doors "Light My Fire" 1967
36. U2 "One" 1991
37. Bob Marley and the Wailers "No Woman No Cry" 1974
38. Rolling Stones "Gimme Shelter" 1969
39. Buddy Holly and the Crickets "That'll Be the Day" 1957
40. Martha and The Vandellas "Dancing In The Street" 1964
41. The Band "The Weight" 1968
42. The Kinks "Waterloo Sunset" 1967
43. Little Richard "Tutti Frutti" 1956
44. Ray Charles "Georgia On My Mind" 1960
45. Elvis Presley "Heartbreak Hotel" 1956
46. David Bowie "Heroes" 1977
47. Simon and Garfunkel "Bridge Over Troubled Water" 1969
48. Jimi Hendrix "All Along The Watchtower" 1968
49. The Eagles "Hotel California" 1977
50. Smokey Robinson and the Miracles "The Tracks Of My Tears" 1965
51. Grandmaster Flash and The Furious Five "The Message" 1982
52. Prince "When Doves Cry" 1984
53. Sex Pistols "Anarchy In The UK" 1977
54. Percy Sledge "When A Man Loves A Woman" 1966
55. The Kingsmen "Louie Louie" 1963
56. Little Richard "Long Tall Sally" 1956
57. Procol Harum "Whiter Shade Of Pale" 1967
58. Michael Jackson "Billie Jean" 1983
59. Bob Dylan "The Times They Are A-Changin'" 1963
60. Al Green "Let's Stay Together" 1971
61. Jerry Lee Lewis "Whole Lotta Shakin' Goin' On" 1957
62. Bo Diddley "Bo Diddley" 1957
63. Buffalo Springfield "For What It's Worth" 1968
64. Beatles "The She Loves You" 1964
65. Cream "Sunshine of Your Love" 1970
66. Bob Marley and the Wailers "Redemption Song" 1968
67. Elvis Presley "Jailhouse Rock" 1957
68. Bob Dylan "Tangled Up In Blue" 1975
69. Roy Orbison "Cryin'" 1961
70. Dionne Warwick "Walk On By" 1964
71. Beach Boys "California Girls" 1965
72. James Brown "Papa's Got A Brand New Bag" 1965
73. Eddie Cochran "Summertime Blues" 1958
74. Stevie Wonder "Superstition" 1972
75. Led Zeppelin "Whole Lotta Love" 1969
76. Beatles "Strawberry Fields Forever" 1967
77. Elvis Presley "Mystery Train" 1956
78. James Brown "I Got You (I Feel Good)" 1965
79. The Byrds "Mr. Tambourine Man" 1968
80. Marvin Gaye "I Heard It Through The Grapevine" 1965
81. Fats Domino "Blueberry Hill" 1956
82. The Kinks "You Really Got Me" 1964
83. Beatles "Norwegian Wood" 1965
84. Police "Every Breath You Take" 1983
85. Patsy Cline "Crazy" 1961
86. Bruce Springsteen "Thunder Road" 1975
87. Johnny Cash "Ring of Fire" 1963
88. The Temptations "My Girl" 1965
89. Mamas And The Papas "California Dreamin'" 1966
90. Five Satins "In The Still Of The Nite" 1956
91. Elvis Presley "Suspicious Minds" 1969
92. Ramones "Blitzkrieg Bop" 1976
93. U2 "I Still Haven't Found What I'm Looking For" 1987
94. Little Richard "Good Golly, Miss Molly" 1958
95. Carl Perkins "Blue Suede Shoes" 1956
96. Jerry Lee Lewis "Great Balls of Fire" 1957
97. Chuck Berry "Roll Over Beethoven" 1956
98. Al Green "Love and Happiness" 1972
99. Creedence Clearwater Revival "Fortunate Son" 1969
100. Rolling Stones "You Can't Always Get What You Want" 1969
101. Jimi Hendrix "Voodoo Child (Slight Return)" 1968
102. Gene Vincent "Be-Bop-A-Lula" 1956
103. Donna Summer "Hot Stuff" 1979
104. Stevie Wonder "Living for the City" 1973
105. Simon and Garfunkel "The Boxer" 1969
106. Bob Dylan "Mr. Tambourine Man" 1965
107. Buddy Holly and the Crickets "Not Fade Away" 1957
108. Prince "Little Red Corvette" 1983
109. Van Morrison "Brown Eyed Girl" 1967
110. Otis Redding "I've Been Loving You Too Long" 1965
111. Hank Williams "I'm So Lonesome I Could Cry" 1949
112. Elvis Presley "That's Alright (Mama)" 1954
113. The Drifters "Up On The Roof" 1962
114. Crystals "Da Doo Ron Ron (When He Walked Me Home)" 1963
115. Sam Cooke "You Send Me" 1957
116. Rolling Stones "Honky Tonk Women" 1969
117. Al Green "Take Me to the River" 1974
118. Isley Brothers "Shout - Pts 1 and 2" 1959
119. Fleetwood Mac "Go Your Own Way" 1977
120. Jackson 5, "I Want You Back" 1969
121. Ben E. King "Stand By Me" 1961
122. Animals "House of the Rising Sun" 1964
123. James Brown "It's A Man's, Man's, Man's, Man's World" 1966
124. Rolling Stones "Jumpin' Jack Flash" 1968
125. Shirelles "Will You Love Me Tomorrow" 1960
126. Big Joe Turner "Shake, Rattle And Roll" 1954
127. David Bowie "Changes" 1972
128. Chuck Berry "Rock & Roll Music" 1957
129. Steppenwolf "Born to Be Wild" 1968
130. Rod Stewart "Maggie May" 1971
131. U2 "With or Without You" 1987
132. Bo Diddley "Who Do You Love" 1957
133. The Who "Won't Get Fooled Again" 1971
134. Wilson Pickett "In The Midnight Hour" 1965
135. Beatles "While My Guitar Gently Weeps" 1968
136. Elton John "Your Song" 1970
137. Beatles "Eleanor Rigby" 1966
138. Sly and the Family Stone "Family Affair" 1971
139. Beatles "I Saw Her Standing There" 1964
140. Led Zeppelin "Kashmir" 1975
141. Everly Brothers "All I Have to Do is Dream" 1958
142. James Brown "Please Please Please" 1956
143. Prince "Purple Rain" 1984
144. Ramones "I Wanna Be Sedated" 1978
145. Sly and the Family Stone "Every Day People" 1968
146. B-52's "Rock Lobster" 1979
147. Iggy Pop "Lust for Life" 1977
148. Janis Joplin "Me and Bobby McGee" 1971
149. Everly Brothers "Cathy's Clown" 1960
150. Byrds "Eight Miles High" 1966
151. Penguins "Earth Angel (Will You Be Mine)" 1954
152. Jimi Hendrix "Foxy Lady" 1967
153. Beatles "A Hard Day's Night" 1965
154. Buddy Holly and the Crickets "Rave On" 1958
155. Creedence Clearwater Revival "Proud Mary" 1964
156. Simon and Garfunkel "The Sounds Of Silence" 1968
157. Flamingos "I Only Have Eyes For You" 1959
158. Bill Haley and His Comets "(We're Gonna) Rock Around The Clock" 1954
159. Velvet Underground "I'm Waiting For My Man" 1967
160. Public Enemy "Bring the Noise" 1988
161. Ray Charles "I Can't Stop Loving You" 1962
162. Sinead O'Connor "Nothing Compares 2 U" 1990
163. Queen "Bohemian Rhapsody" 1975
164. Johnny Cash "Folsom Prison Blues" 1956
165. Tracy Chapman "Fast Car" 1988
166. Eminem "Lose Yourself" 2002
167. Marvin Gaye "Let's Get it On" 1973
168. Temptations "Papa Was A Rollin' Stone" 1972
169. R.E.M. "Losing My Religion" 1991
170. Joni Mitchell "Both Sides Now" 1969
171. Abba "Dancing Queen" 1977
172. Aerosmith "Dream On" 1975
173. Sex Pistols "God Save the Queen" 1977
174. Rolling Stones "Paint it Black" 1966
175. Bobby Fuller Four "I Fought The Law" 1966
176. Beach Boys "Don't Worry Baby" 1964
177. Tom Petty "Free Fallin'" 1989
178. Big Star "September Gurls" 1974
179. Joy Division "Love Will Tear Us Apart" 1980
180. Outkast "Hey Ya!" 2003
181. Booker T and the MG's "Green Onions" 1969
182. The Drifters "Save the Last Dance for Me" 1960
183. BB King "The Thrill Is Gone" 1969
184. Beatles "Please Please Me" 1964
185. Bob Dylan "Desolation Row" 1965
186. Aretha Franklin "I Never Loved A Man (the Way I Love You)" 1965
187. AC/DC "Back In Black" 1980
188. Creedence Clearwater Revival "Who'll Stop the Rain" 1970
189. Bee Gees "Stayin' Alive" 1977
190. Bob Dylan "Knocking on Heaven's Door" 1973
191. Lynyrd Skynyrd "Free Bird" 1974
192. Glen Campbell "Wichita Lineman" 1968
193. The Drifters "There Goes My Baby" 1959
194. Buddy Holly and the Crickets "Peggy Sue" 1957
195. Chantels "Maybe" 1958
196. Guns N Roses "Sweet Child O Mine" 1987
197. Elvis Presley "Don't Be Cruel" 1956
198. Jimi Hendrix "Hey Joe" 1967
199. Parliament "Flash Light" 1978
200. Beck "Loser" 1994

Fontes de pesquisa: Rock Online, Abril.com, Super Interessante (Só rock), Super Interessante (Um, dois, três, quatro!), iG Pop, CarlosRomero.com.br, A Notícia, Jornal de Santa Catarina

Nenhum comentário:

Postar um comentário