Juan Martín Del Potro vence Roger Federer e leva o US Open




O argentino Juan Martín Del Potro soube se impor diante do número um do mundo, o suiço Roger Federer, e fatura o título do US Open 2009, o primeiro Grand Slam de sua curta carreira. Esta vitória serve como um presente de aniversário para o argentino, que fará 21 anos no próximo dia 23.

Em um jogo espetacular, que durou mais de quatro horas de duração, Del Potro venceu Federer por 3/6, 7/6, 4/6, 7/6 e 6/2. Quando tudo parecia perdido para o argentino, depois de perder o terceiro set e ficar em desvantagem, juntou forças e, com muita técnica, vibração, raça e superação, chamou o jogo para si, conquistando a torcida americana de mais de 24 mil expectadores no Estádio Arthur Ashe, além de defender-se muito bem dos poderosos saques de Roger Federer e induzindo o suiço a cometer vários erros no quinto set.



Em sua sexta final seguida, Federer impôs-se com uma quebra no segundo game, abriu 3/0 e venceu o primeiro set. Fez o mesmo na segunda parcial, quebrando o rival no começo e abrindo 3/0. A segunda parcial, porém, foi quando Del Potro deu os primeiros sinais de que acreditava na vitória. O argentino devolveu a quebra e fez um impecável tie-break para igualar o confronto.

Em bom momento e empurrado pela torcida americana, Del Potro continuou bem no terceiro set, conseguiu uma quebra de vantagem e ficou a dois games de vencer o set e abrir 2/1. Enquanto isso, Federer se irritava a cada vez que Del Potro demorava a pedir o uso do replay eletrônico para conferir marcações duvidosas.

Federer, nervoso, chegou a disparar palavrões durante um bate-boca com o árbitro de cadeira, atitude rara suíço. Quem perdeu a concentração no momento, porém, foi o argentino. Sacando em 30/30 no décimo game, Del Potro cometeu duas duplas faltas seguidas e deu a parcial de bandeja para o oponente.

No entanto, foi o último momento de fraqueza do argentino na partida. Com muita raça e com a ajuda do público, Del Potro brilhou em mais um tie-break, no quarto set, e levou a partida para a última parcial.

A essa altura, o argentino, que jogava solto e distribuindo pancadas, mandava no jogo. Federer tentou variar o jogo, mas nenhum de seus muitos golpes incomodou o inspirado argentino, que passeou no quinto set e chegou à vitória por 6/2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário