Veja dois carros despencarem de um edifício-garagem em menos de um ano


A Polícia de Austin, Texas, Estados Unidos, liberou as imagens de uma câmera de segurança de um prédio da cidade, captadas em 13 de julho, quando uma mulher despencou do sétimo andar a bordo de seu carro.

O BMW atingiu o solo com a frente, virou sobre outro carro, e acabou com o teto para baixo.


Segundo relatos, a garagem claramente possui blocos de concreto que delimitam as vagas de estacionamento, e cinco cabos de aço de meia polegada de largura, separados a uma distância entre 8 e 9 centímetros. Supõe-se que cada cabo possa suportar uma carga estática de 2.700 kg, mas nenhum valor foi descoberto sobre segurar um veículo em movimento.

Além disso, a estrutura já possui 38 anos de idade, de modo que os cabos foram expostos aos efeitos do tempo, como oxidação, por exemplo. Um engenheiro local disse que tais cabos se esticaram ao longo destes anos. E não foi a primeira vez que um acidente deste tipo aconteceu no local.

Em setembro de 2016, o Toyota 4Runner de William O'Connor caiu no nono andar da garagem, e ficou suspenso no ar, pendurado pelos cabos que deveriam ter impedido que o carro caísse da vaga de estacionamento.

"Você sabe que está prestes a morrer. Eu sinto que sempre que eu descrever o acontecido, as palavras que estou usando são inadequadas para descrever apenas o puro terror. Enquanto eu estava caindo, havia pensamentos passando por minha cabeça, como por exemplo, não posso acreditar que será assim que eu vou morrer", disse O'Connor.

Chris Carlisle, capitão da Polícia de Austin, disse que, no último incidente, ao contrário do acidente de O'Connor, quando os cabos se quebraram, o BMW, de alguma forma, atravessou os fios, pois eles ainda estão lá.

Um porta-voz da empresa que gerencia o estacionamento disse que, após o acidente de setembro, a empresa contratou um engenheiro estrutural, para inspecionar os sistemas de segurança e fazer reparos, que a cidade inspecionou e certificou.

Os inspetores da cidade, no entanto, dizem que não há registro disso, mas que vão verificar isto novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário