2012 BMW S 1000RR

2012 BMW S 1000RR
Nascida em 2009, a superesportiva alemã BMW S 1000RR passou pela primeira modernização na versão 2012, que é importada oficialmente para o Brasil. A motocicleta recebeu modificações na carenagem, com aberturas assimétricas redesenhadas, e na rabeta, que ficou bem mais estreita e afilada. Com um farol redondo e outro trapezoidal, a dianteira estrábica foi mantida.

Internamente, as mudanças foram muitas para satisfazer ao mesmo tempo o piloto profissional e o de fim de semana, através da eletrônica e no fato de assumir múltiplas personalidades, com o maior controle possível em todas elas. O motor é de quatro cilindros em linha, com 999 cm³ de cilindrada, com injeção eletrônica e refrigeração líquida, e desenvolve 193 CV a 13.000 RPM e um torque de 11,45 kgfm a 9.750 RPM.

Para satisfazer tanto o piloto profissional como o de fim de semana, o mapeamento eletrônico do propulsor tem quatro possibilidades, que interagem com o controle de tração Dynamic Traction Control (DTC), que, por sua vez, atua de forma distinta para cada situação, por meio de um sensor de inclinação lateral que monitora a compatibilidade entre seu grau e a velocidade.
2012 BMW S 1000RR Dashboard Panel
O modo Rain (chuva) deixa o acelerador mais lento, o motor mais progressivo e o controle de tração mais atuante, além de reduzir a potência para 163 CV. Já o modo Sport entrega toda a potência do motor, com interferência mais branda do controle de tração. O modo Race permite explorar o máximo do equipamento, sem restrições, para pneus de série. Já o modo Slick só é recomendada para pilotos profissionais, em pista e com pneus de competição. O sistema de freios é do tipo Race ABS de competição, que pode ser desligado, se o piloto desejar.

A BMW S 1000RR 2012 o shift assist, que permite trocar as marchas sem desacelerar nem acionar a embreagem. Um sensor percebe o movimento do pedal de marchas e corta o motor por centésimos, permitindo trocas mais rápidas, praticamente sem perda de rotações. No entanto, para reduzir marchas, o método convencional é exigido por razões de segurança. Empinar nas saídas de curvas também não é problema. Um outro sensor, que também pode ser desativado, limita a decolagem da roda dianteira em 20 graus, momento em que há o corte da injeção eletrônica, impedindo possíveis acidentes.
2012 BMW S 1000RR
Para ajudar na pilotagem, além dos recursos eletrônicos, há um amortecedor de direção com dez regulagens, um painel com ajuste na luminosidade, um shift light, que avisa quando é o momento de subir marcha, e outra que indica excesso de velocidade. Ambas são reguláveis para o uso cotidiano. Além disso, uma outra luz indicadora da melhor volta, para quando se estiver em uma pista. Ainda há ajustes nas suspensões, que, na dianteira, são do tipo invertida, com tubos de 46 mm de diâmetro e 120 mm de curso, e na traseira, do tipo mono, com 130 mm de curso, e ambas são reguláveis.

O quadro, em alumínio, também foi ajustado, com nova geometria da mesa de direção e distância entre-eixos, para melhorar o comportamento em retas. O freio dianteiro tem duplo disco de 320 mm, e o traseiro tem disco simples de 220 mm. O peso a seco é de 178 kg. A lista de opcionais inclui escape esportivo, punhos aquecidos e kit de competição. O preço sugerido é de R$ 69.900 para as cores azul, preta, branca e vermelha, e R$ 72.400 para a tricolor estilo de competição.

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário