Uma volta no Ford T 1927: veja como é andar nesse verdadeiro clássico


Uma peça rara, na garagem da família desde 1985. E famosa: o Ford T 1927 de Mário Medice foi uma das atrações de inúmeras novelas, entre elas O cravo e a rosa, da TV Globo. "Quem dirigia esse carro era a Catarina, personagem da atriz Adriana Esteves, que aprendeu a dirigir o modelo T direitinho. E, para nós, depois da novela, esse Ford ganhou o apelido de Catarina", conta o dono da raridade. Impecável, o clássico também já foi utilizado em propagandas e em curta metragens.

Muito bem conservado, esse Ford T 1927 não chegou a ser completamente restaurado. Mas mereceu, evidentemente, todos os cuidados necessários para manter o visual em dia. Sua capota, por exemplo, teve o revestimento trocado – o original estava desgastado pela ação do tempo. Os pneus também tiveram de ser substituídos e a carroceria recebeu uma pintura nova. "Não desmontamos o carro inteiro para trocar tudo por peças novas. Na verdade, foi uma restauração muito leve, feita realmente para preservar o bom estado do modelo."

Fora isso, tudo está exatamente como saiu de fábrica. O revestimento dos bancos, por exemplo, impressiona pelo estado de conservação. A madeira do aro do volante e do painel também estão com a saúde em dia, entre vários outros detalhes . Cuidar desse T não é problema para Medice, até porque toda manutenção é feita em sua própria oficina, a M7 Garage.

Além da estética em plena forma, o modelo T esbanja fôlego, apesar da idade. Seu motor de quatro cilindros, com transmissão de duas velocidades à frente e marcha à ré, funciona que é uma maravilha. Como todo Ford da época, sua partida depende da força do condutor, que precisa girar a manivela que fica logo abaixo do radiador para acionar a máquina. É um automóvel em seu estado puro, sem tecnologia de ponta, mas com toda genialidade mecânica para levar o motorista para qualquer lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário