Oullim Spirra




Nove anos depois da apresentação, fabricante coreano Oullim anuncia a produção do esportivo Spirra, com quatro opções de motor e linhas inspiradas nos carros da marca do cavalinho rampante.

A primeira apresentação do Spirra ocorreu em 2001. Na época, o esportivo, que era fruto de um projeto da Proto Motors, tinha o nome de PS-II. O modelo foi apresentado novamente em 2005 e, em 2007, a empresa Proto Motors foi adquirida pela Oullim Motors, que resolveu incrementar e desenvolver o conceito a uma versão final de produção. Esta semana, o fabricante coreano anunciou que vai produzir artesanalmente 100 unidades do Spirra, que chegam ao mercado interno até o fim do ano, pelo preço de 100 mil dólares. A intenção é fabricar 300 no ano que vem.

Quem olha o esportivo coreano pela primeira vez pode jurar que suas linhas foram criadas por um estúdio italiano. Mas o design é mesmo coreano, de Seoul. Com o objetivo de reduzir o peso total, que ficou em apenas 1.077 Kg, e aumentar a resistência, o Spirra tem chassi feito em fibra de carbono, com uma moldura interna tubular e mede 4,35m de comprimento, 1.92m de largura, 1,21m de altura e 2,65m de entre-eixos. A suspensão é independente, com braços duplos na dianteira e traseira. As rodas de liga leve de cinco raios são de 18 polegadas e calçadas com pneus 235/40 ZR18 na frente e 275/40 ZR18 atrás. Os freios tem seis pistões no disco dianteiro e quatro no traseiro.

O acabamento interno tem a predominância das cores cinza e preto, separadas por um filete vermelho, que também está presente no centro do volante e na decoração do tapete. Os ocupantes são protegidos por cintos de quatro pontos. No console central, o esportivo tem um sofisticado sistema de computador de bordo, com tela sensível ao toque, desenvolvido pela empresa coreana IT Eletronics, que também pertence ao Grupo Oullim.

Sob o capô dianteiro, o esportivo tem um motor Hyundai V6 2.7, que poderá ter quatro configurações, desenvolvendo potências de 173, 325 e 414 CV, turboalimentado, ou 493 CV, bitubinado. A transmissão de seis velocidades poderá ser manual ou automática sequencial. A versão mais potente, com câmbio manual, acelera de zero a 100 Km/h em 3,5 segundos e chega à velocidade máxima de 310 Km/h. A Oullim quer desenvolver opções bem mais apimentadas, com motores que chegam aos 600 CV de potência, que devem chegar ao mercado em 2012.


Talvez você também queira ver...

Postar um comentário