O "White Knight" da CodeGear

Antes de mais nada, "White Knight" é um termo inglês utilizado nos negócios que, se traduzido ao pé da letra siginifica "Cavaleiro Branco". Uma de suas aplicações resume-se à seguinte situação: se uma companhia A (Alvo) será adquirida por uma companhia N (Não-Amigável), e uma a compahia C (Compradora) pode adquirir A, então esta C executa o papel do "Cavaleiro Braco".

Veja agora a tradução na íntegra do conteúdo publicado:

1º de Junho de 2008 – Esta é a melhor coisa que poderia acontecer à CodeGear, a divisão de desenvolvedores da Borland. O futuro do negócio das ferramentas esteve em dúvida desde Fevereiro de 2006, quando a companhia começou a falar sobre vendê-lo. Foi uma transição oscilante: às vezes o grupo das ferramentas estava à venda, às vezes não. Os gerentes da Borland mudaram as idéias muitas vezes, o que francamente, perdeu praticamente toda a credibilidade.

Quando a Borland colocou o ramo das ferramentas em uma subsidiária inteiramente própria, a CodeGear, em Dezembro de 2006, muitos observadores do mercado especulavam que ala estava apenas preparando este ramo para venda, com conselheiros da firma de investimentos Bear Stearns que, segundo boatos, definiu um preço de 150 milhões de dólares. Apesar dos protestos contrários, isso se tornou fato, mas não como a Borland esperava.

O que surpreendeu foi a identidade do comprador: Embarcadero Tehcnologies, um reconhecido fabricante de ferramentas para bancos de dados. Embarcadero esteve na tela dos radares de muitas análises, mesmo após ter sida selecionada por Thoma Cressey Equity Partners, no final de 2006. Outra surpresa foi o baixo, baixo preço de venda: 23 milhões.

Esta venda é boa para ambos clientes CodeGear e a indústria em geral. Thoma Cressey quer ampliar seu negócio de ferramentas para desenvolvedores. Isto significa que clientes verão evolutivas mudanças de investimentos nos produtos como JBuilder, Delphi e C++Builder, assim como as ferramentas para PHP e Ruby. Diferente de outros potenciais compradores, Embarcadero não tem agenda oculta. A gerência tem mínimas razões para acabar com as úteis e lucrativas linhas de produtos ou transformar as ofertas da CodeGear em ferramentas de plataforma específica, o que afastaria os clientes fieis.

Considere as alternativas. A Borland podia ter continuado a CodeGear, fazendo mínimos investimentos enquanto tentava tornar os números atrativos para compradores. A falta de investimento e planejamento destruiria o negócio e, ao mesmo tempo, a Borland o fecharia.

Outra alternativa teria sido a venda da CodeGear para um fabricante de plataforma, como Oracle, SAP ou Sun. Uma companhia como esta tem mínimas razões para manter a amplitude de ofertas da CodeGear e teria naturalmente submetido as ferramentas da empresa a adaptações para atender objetivos da plataforma. Ter atendido o principal recurso da CodeGear, que se tratava de uma ferramenta pura sem dependências de plataforma, também teria destruído seu valor.

Vistos todos os desafios envolvendo a CodeGear, acreditamos que a Embarcadero representa o comprador perfeito e está em uma ótima posição para manter os produtos e cuidar a grande e ferida base de clientes da CodeGear. É verdadeiramente a melhor saída estratégica que qualquer um de nós poderia esperar.

Fontes: Active Delphi e SDTimes

Talvez você também queira ver...

Postar um comentário