Mostrando postagens com marcador Rio Grande do Sul. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rio Grande do Sul. Mostrar todas as postagens

Tapejara lê no jornal a notícia sobre a morte de Paulo Sant'Ana...

Tapejara lê no jornal a notícia sobre a morte de Paulo Sant

Paulo Sant'Ana chega ao céu...

Charge de Gabriel Renner: Paulo Sant'Ana chega ao céu... - Você não pode fumar aqui! - Mas que inferno!

Francisco Paulo Sant'Ana (15/06/1939 - 19/07/2017)

Francisco Paulo Sant'Ana
Francisco Paulo Sant'Ana trabalhou como entregador de jornais e feirante. Formado em Direito, foi inspetor e delegado de polícia em Tapes, além de vereador do município de Porto Alegre, pela ARENA. Consagrou-se depois de começar a trabalhar no jornalismo.

Fanático pelo Grêmio, Paulo Sant'Ana foi contratado em 1971 pelo grupo RBS, como colunista de esportes do jornal Zero Hora e comentarista esportivo da Rádio Gaúcha. Meses depois, vira comentarista do então recém-criado Jornal do Almoço, da RBS TV Porto Alegre.

Na Rádio Gaúcha, comentou jogos importantes do Grêmio em transmissões ao vivo. Exemplos marcantes foram as finais das edições 1995 e 2007 da Copa Libertadores da América. Além disso, foi um dos idealizadores do famoso programa de debates "Sala de Redação".
Francisco Paulo Sant'Ana
Foi comentarista também na RBS TV, e um dos membros mais antigos do "Jornal do Almoço". Sant'Ana foi colunista diário do jornal "Zero Hora" entre 1971 e 2014. Depois de assumir a coluna da penúltima página de Zero Hora, Paulo passou a escrever crônicas sobre o dia a dia nos anos 1990. A partir de dezembro de 2014, escrevia apenas aos domingos.

Entre suas obras literárias, destacam-se "Pátria e Família: o futuro da Nação" (1968), "Propriedade na Tradição" (1969), "Por Que o Trabalho Liberta" (1971), "Filinto Müller: Histórias De Um Velho Safado" (1985), "O Gênio Idiota" (1992), "O Melhor de Mim" (2005) e "Eis o Homem" (2010).

Paulo Sant'Ana foi homenageado pela escola de samba Acadêmicos da Orgia, em 1993, com o enredo "O Menestrel da Cultura Popular, Francisco Paulo Sant'Ana". Nas mais de quatro décadas de carreira, ganhou fama por seu olhar aguçado do cotidiano e pelas polêmicas que comprou.

Confira algumas das opiniões de um dos mais polêmicos e inquietos colunistas gaúchos:

AMIZADE
"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos."

"Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos e, principalmente, os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus verdadeiros amigos."

"A gente não faz amigos, reconhece-os."


AMOR
"Tudo que nosso coração conquista ou o que por ele é conquistado, disso ele se torna para sempre prisioneiro. Não há jamais como fugir-se daquilo ou de quem se amou, mesmo que agora se o odeie."

"Mais fortes que o desejo de esquecer são as transformações físicas que se abatem sobre quem terminou um grande amor, coração batendo a mil, adrenalina, borboletas no estômago."

"Quem não soube amar, quem deixou escapar a magnífica oportunidade de amar para sempre e cada vez mais, tem que, como eu, ser condenado à solidão."

"Em realidade, a vida não é mais que a busca da felicidade. E, trágica ou sublimemente, o homem só se faz feliz pelo amor."

"A única forma de ser feliz é amar."

"O coração não sente ciúme. O coração só ama. Quem sente ciúme é o cérebro. Por isso se diz que o ciúme é coisa da cabeça da gente."


CARISMA
"O carisma é irradiante, não é à toa que se dá também a carisma o sinônimo de liderança. É uma confiança que a gente empresta a uma pessoa pelo seu encanto inexprimível, algo que enche o ar de uma fantasia que nos hipnotiza e que não sabemos bem como definir."

BIPOLARIDADE
"Confesso uma intimidade minha: sou bipolar. E acrescento: desconfiem de todos os unipolares. Eles são pessoas de uma ideia só, de uma mulher só, de um emprego só, de uma fonte de renda só e de uma solidão de dar dó."

CHATOS
"O campo ideal para os chatos é uma pequena roda. Aí então eles atacam demolidoramente."

"Chato não perturba comício ou show artístico, justamente porque ele não consegue desviar da ribalta a atenção para ele."


CASAMENTO
"Se possível, para gaúdio do amor e da sobrevivência do casamento, morem em casas separadas. Como eu sempre digo, morem em ruas ou bairros diferentes, mudem-se para outra cidade, salvem seus amores e seus casamentos! Em outras palavras, permaneçam casados, mas vivam separados."

DESARMAMENTO
"Criou-se no Rio Grande do Sul uma consciência muito lúcida de que ter uma arma em casa para defender-se é um direito inalienável e privá-lo das pessoas é uma violência."

EX
"Se você não confia em sua mulher, não se separe dela. Atual mulher é cargo de carreira, ex-mulher é cargo de confiança."
Paulo Sant'Ana de camisa do Sport Club Internacional durante gincana em 1973
Paulo Sant'Ana vestiu a camisa do Sport Club Internacional durante gincana em 1973
GENIALIDADE
"Um gênio só se conhece depois que milhares de pessoas garantam que têm talento igual ao dele."

"Na vida real, em todas as profissões, tudo acontece como no futebol: há os jogadores medíocres e há os craques."


MÃE
"Eu acho muito difícil que alguém valorize mais a figura da mãe do que eu, que não a tive. Havia dois anos apenas estava no mundo, quando minha mãe morreu. De lá para cá, todas as minhas tonteiras são devidas à sua ausência. Quero-a com toda a força do meu coração, sem saber quem ela foi, sem nunca ter guardado o som das suas palavras."

"Eu queria me aproximar dela (a mãe) e dizer bem baixinho no seu ouvido, bem manso e bem fundo: mãe, eu te amo tanto que nem a tua mais completa ausência jamais molestou a intensidade deste amor. Espera aí, daqui a pouco nós dois vamos nos acalorar num abraço de eternidade, porque é impossível que a gente não se tope mais adiante, nada teria sentido se não fosse assim."


MENTE
"É muito importante o que o homem faz, mas eu daria um doce para saber o que ele pensa. E entre o que faz e pensa quase sempre tropeça num abismo."

MORALISMO
"É clássico que por trás de quase todo moralista existe um cafajeste."

MORTE
"Quando eu morrer, quero à beira da sepultura todos os meus amigos e alguns dos meus inimigos arrependidos. Depois dos risos e lágrimas, voltem para casa e nunca mais se esqueçam de mim."

MULHERES
"Nada mais chato que uma mulher (ou um homem) sincera, sempre levantando problemas e restrições, enquanto a mulher fingida transforma em flores os obstáculos."

"Quando uma mulher desafia um homem a encontrar nela o seu ponto G, é porque ela própria ainda não o descobriu e está procurando ajuda para achá-lo."


PARDAIS
"Sempre fui contra pardais. Já pela injustiça de que 90% das multas são contra motoristas que trafegam a 70 quilômetros por hora. É o império da fúria arrecadatória e da trampolinagem da propina."

PASSADO
"A memória é que mantém o homem preso à sua vida."

"O homem bebe ou usa drogas para fugir do passado. Para esquecer de suas faltas. E para driblar o destino."


PENA DE MORTE
"Sou a favor da pena de morte, mas Pablo, que vive dentro de mim e é uma espécie de meu alter ego, é contra. Pablo me adverte todos os dias de que, se os crimes hediondos têm de ser punidos com a eliminação de seus autores irregeneráveis, no entanto nada nos garante de que o Brasil possua equipamentos."

REALIDADE
"Eu já disse que não tem nenhuma importância a realidade. O que importa é a leitura que cada pessoa faz da realidade."

SAUDADE
"A saudade se situa numa faixa de terreno entre o deleite e o amargor na alma humana."

"Celebra-se na saudade a recordação indelével de fato, circunstância, pessoa que nos fizeram felizes, cuja lembrança no entanto nos amassa pela certeza de que aquilo jamais poderá voltar a nos acontecer."


SEGREDO
"O diabo é que o segredo sempre carrega dentro de si uma culpa, uma vontade de desabafar, um ímpeto de gritar ao mundo que todos deveriam ficar sabendo daquilo, libertar-se assim dos grilhões que amarram o seu segredo."

SOLIDÃO
"Quando o homem procura a companhia de um animal para livrar-se da solidão, é quase certo que fará somente bem à sua companhia — e esta a ele. Já quando o homem procura a companhia de outro humano para fugir da solidão, é grande o risco de que faça mal a ele ou dele o receba."

TALENTO
"Um dos equívocos mais correntes no mundo moderno é a confusão que se faz com o homem culto, preparado, eficaz nas suas ações particulares e profissionais e o mesmo homem sem nenhum talento e inteligência."

TÉDIO
"O tédio é irmão gêmeo da rotina. A tristeza é irmã gêmea da mesmice. Para sair deles e não se deixar arrastar para a depressão, na maioria das vezes é preciso a coragem de mudar."

TEMPO
"Ou você passa o tempo ou você perde tempo. Perder tempo é parar no tempo, significa que não passou o tempo para você. Perder tempo é escolher mal o passatempo. Quem ama passa o tempo. Quem se debate num amor frustrado perde tempo."

TRAIÇÃO
"O marido que nunca trai, esse pode ser o mais promíscuo dos machos nos labirintos de uma cidade."

"Fingir e mentir são marcas indeléveis do homem e nunca vão desaparecer do seu caráter."


VIDA
"A vida não passa de um passatempo. Todos nós vivemos a nos entregar a passatempos."

"A melhor maneira de renovar o amor é mudar de ambiente."

Pateta, o Gaúcho


No ano de 1942, Walt Disney criou esta animação, que mostra os costumes do gaúcho argentino de um jeito bem humorado.

Veja o desenho animado que demonstra como nós, gaúchos, fomos apresentados ao mundo há mais de setenta anos.

A estrofe que ninguém canta: a verdade sobre o trecho do hino do Rio Grande do Sul que os deputados cortaram na década de 1960

Documentário entrevista personagens e deputados da época para desvendar por que uma estrofe inteira foi suprimida

Entre nós reviva Atenas
Para assombro dos tiranos
Sejamos gregos na glória
E na virtude, romanos


Esta estrofe de quatro versos, que exaltava a democracia e desprezava os "tiranos", foi cortada do Hino Rio-Grandense em 1966. Neste pequeno documentário, os jornalistas Luciano Potter e Paulo Germano investigam o mistério sobre a lei que retalhou o hino gaúcho.

Teria a ditadura algo a ver com isso?

Antônio Augusto da Silva "Nico" Fagundes (04/11/1934 - 24/06/2015)

Antônio Augusto da Silva "Nico" Fagundes
Antônio Augusto da Silva Fagundes, mais conhecido como Nico Fagundes, foi um poeta, compositor, ator, advogado e apresentador de televisão gaúcho. Nico Fagundes nasceu em Inhanduí, no interior do município de Alegrete, local de tradicionais famílias campeiras da fronteira.

Filho de Euclides Fagundes e Florentina da Silva Fagundes, Nico era formado em Direito, pós-graduado em História do Rio Grande do Sul e mestre em Antropologia Social. Todas as suas formações se sucederam na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Nico Fagundes foi uma pessoa reconhecida na cultura gaúcha, premiado incontáveis vezes como poeta, novelista, compositor, autor e ator de teatro, televisão e cinema. Apresentou durante muitos anos o programa "Galpão Crioulo", pela RBS TV, uma das maiores audiências da televisão gaúcha.

Antônio Augusto Fagundes foi respeitado como uma autoridade no folclore gaúcho, história do Rio Grande, antropologia, religiões afro-gaúchas, indumentária do Rio Grande, cozinha gauchesca e danças folclóricas.

Herança Farroupilha


Este documentário especial, criado pela RBS TV Rio Grande do Sul, traz depoimentos de descendentes de heróis de guerra, e tem a participação especial dos atores Alexandre Cardoso e Vanise Carneiro.